Política Nacional

“Interesse na Amazônia não é no índio nem na porra da árvore”, diz Bolsonaro

Publicado

Homem falando cercado de homens arrow-options
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro assinou a lei contra abuso de autoridade, mas com inúmeros vetos

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (1) que “o interesse na Amazônia não é no índio nem na porra da árvore, é no minério”. A afirmação ocorreu em discurso a garimpeiros de Serra Pelada (PA) em frente ao Palácio do Planalto, após Bolsonaro receber representantes do grupo.

Bolsonaro afirmou que irá divulgar um vídeo sobre a exploração do grafeno que, ajudaria a “abrir a cabeça da população”, e voltou a criticar o líder indígena Raoni Metuktire , dizendo que ele não fala pelos índios.

“Esse vídeo é muito bom para abrir a cabeça da população de que o interesse na Amazônia não é no índio nem na porra da árvore, é no minério. E o Raoni fala pela aldeia dele, fala como cidadão, não fala pelos índios, não. É outro que vive tomando champanhe e em outros países por aí”, disse o presidente.

Leia também: Presidente do Incra e diretores do órgão devem ser demitidos por Bolsonaro

Leia mais:  STF deve limitar tese que ameaça Lava Jato, diz Gilmar Mendes

Os garimpeiros pedem uma “administração militar” da área. Eles fazem parte da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada (Coomigasp).

Bolsonaro afirmou que enviará as Forças Armadas se houver amparo na lei. Ele disse que a situação será tratada pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e afirmou que quer dar uma resposta ainda nesta terça.

“Se tiver amparo legal, eu boto as Forças Armadas lá. Se tiver amparo legal, não vou prometer para vocês o que não posso fazer. Se tiver amparo legal, eu boto as Forças Armadas lá, a gente resolve esse problema aí”, disse.

Leia também: “Família Bolsonaro fazendo o mesmo ou pior do que a esquerda fez”, diz Frota

Empresas estrangeiras, ‘pelo que parece’, pagam propina

O presidente afirmou que, “pelo que parece”, empresas estrangeiras pagam propina para não terem crimes ambientais divulgados, mas não especificou a quais companhias estava se referindo.

“O mundo, muitas vezes, (fica) criticando o garimpeiro. Agora, a covardia que fazem com o meio ambiente, empresas de vários países do mundo fazem aqui dentro do Brasil , ninguém toca no assunto porque a propina, pelo que parece, pelo que parece, corre solta, pelo que parece.”

Leia mais:  Novos vice-líderes do PSL na Câmara assumem cargo

Bolsonaro também disse que a mineradora Vale cometeu um “crime” na década de 1990, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso. “Esse é um país que é roubado há 500 anos. A gente conhece o potencial mineral do Brasil. Eu sei como a Vale do Rio Doce abocanhou, no governo FHC , o direito mineral no Brasil. O crime que aconteceu”, garantiu. 

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Projeto de lei propõe multa de R$ 5 mil para quem divulgar fake news

Publicado

source
Deputados tomando posse na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) arrow-options
Divulgação

Multa por divulgar desinformação seria mais dura para funcionários públicos

Um projeto de lei que está pronto para ser votado na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) propõe multar em R$ 5 mil aqueles que divulgarem fake news . Segundo a colunista Mônica Bergamo, o projeto é de autoria do deputado estadual Edmir Chedid (DEM) e todo o dinheiro arrecadado seria repassado para um Fundo Social de Combate à Informação Falsa.

Em casos do compartilhamento de notícias falsas por servidores públicos, a proposta determina que a multa seja aplicada em dobro. Além disso, ainda há um agravante. Se o funcionário estadual usar a estrutura pública para disseminar desinformação, a multa seria quatro vezes maior, chegando a R$ 20 mil.

Comentários Facebook
Leia mais:  Bolsonaro chama protestos no Chile de terrorismo: “aquilo não é manifestação”
Continue lendo

Política Nacional

Vestido de palhaço, Alexandre Frota “ameaça” ex-colegas do PSL; assista

Publicado

source
Alexandre Frota de palhaço arrow-options
Reprodução/Twitter

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) se vestiu de palhaço para criticar o clã-bolsonarista em vídeo publicado em sua conta do Twitter.

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) soltou mais uma alfinetada para os aliados de  Jair Bolsonaro em sua conta oficial do Twitter. Nesta quinta-feira (14), o parlamentar publicou um vídeo em que aparece vestido de palhaço. Com xingamentos e palavrões,  Frota direcionou mensagens ao clã-bolsonarista, com  indiretas aos filhos do presidente. 

O vídeo inicia com a trilha de abertura da Voz do Brasil. Em seguida, Alexandre Frota aparece gritando como um vaqueiro , com o rosto coberto de maquiagem, nariz vermelho e peruca colorida. A voz do parlamentar também está distorcida, mais grave que o normal, acentuando o tom de ameaça .

“Diferente de você, o palhaço aqui tem RG e CPF. O palhaço aqui mete a cara”, disse Frota, mandando indiretas aos bolsonaristas. “Tá apagando os posts do Twitter? Eu te pego, filho de uma p***. Ninguém mais suporta”.

Leia mais:  Daniella Ribeiro exalta Campina Grande no aniversário de sua emancipação política

Leia mais: Mulheres denunciam golpe em evento que prometia Michelle Bolsonaro e Damares

A provocação também recaiu sobre o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ). ” Você quase embaixador, covarde, menino de fralda. Que p*** de governo é esse?”, questionou Frota.  

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana