Carros e Motos

Aceleramos o protótipo do novo VW Polo GTS, que chega em 2020

Publicado

VW Polo GTS arrow-options
Divulgação

O novo VW Polo GTS está confirmado para o primeiro trimestre de 2020, junto do irmão Virtus

A história da linha GTS começa com o Passat em 1983, equipado com o motor 1.6 da família MD-270. As vendas cresceram e a Volkswagen decidiu lançar a versão GTS no Gol 1987, sobrevivendo no mercado até 1993. Atualmente, ambos os modelos se tornaram clássicos, anunciados por pequenas fortunas nos classificados online. Mas 26 anos depois, a marca alemã resgata o legado das três letras com o novo VW Polo GTS, em uma nova geração de esportivos.

LEIA MAIS: VW Up! Connect: pequeno notável precisa ganhar apelo

O novo VW Polo GTS ,  esportivo de entrada da marca, foi mostrado no Salão do Automóvel de 2018, ao lado de Golf GTE, Passat GTE, T-Cross e o conceito Tarok. Após quase um ano de sua apresentação, o modelo ainda é um protótipo – já em estágios avançados de projeto. A Volkswagen convidou um seleto grupo de jornalistas para acelerar o modelo no Autódromo Fazenda Capuava (SP), onde pudemos conhecer mais sobre o esportivo que chega em 2020.

Sem mais delongas, o motor é o mesmo 1.4 turbo, de 150 cv e 25,5 kgfm de torque que equipa os irmãos T-Cross e Jetta. Esqueça a possibilidade de uma versão manual, pois a nova linha GTS terá câmbio automático de seis marchas. Para aguentar o uso extremo, o mapa de injeção foi refeito e a barra estabilizadora foi de 20 para 21 mm. Os freios, por outro lado, são os mesmos do Polo 1.0 TSI Highline.

À primeira vista, achei o modelo alto para um esportivo dos novos tempos. A Volkswagen não revelou as dimensões do Polo, mas o vão livre do solo é próximo ao da versão 1.0. Ainda assim, vale lembrar que este é apenas um protótipo e as medidas podem mudar até o lançamento no começo do ano que vem.

Da mesma forma, as rodas aro 17 pintadas de preto não são as oficiais. Flagras recentes comprovaram que a VW também está testando o GTS montado em aro 18, que poderá vir como pacote opcional. O design das rodas deve ser bem próximo ao que foi mostrado pela marca no conceito do Salão do Automóvel, mas nada está confirmado.

Na dianteira, o Polo GTS ganha faróis full-LED com as características faixas vermelhas, arremate preto-brilhante na parte inferior do para-choque e a sigla “GTS” na grade frontal. Seguindo o exemplo do Golf GTI , a Volkswagen removeu o nome “Polo” da tampa do porta-malas, mantendo apenas a sigla da versão.

Nossa reportagem teve a oportunidade de concluir duas voltas no autódromo ao lado do chefe de engenharia da Volkswagen, José Loureiro. O executivo mostrou que a central multimídia App Connect passou a contar com o seletor de modo de condução, item que marca presença nos modelos mais caros da marca.

LEIA MAIS: VW Jetta GLI está (quase) sozinho no Brasil. Veja as nossas impressões

A Volkswagen também acrescentou um menu para os mostradores de força G, quilowatt e temperatura – uma boa referência ao antigo Passat TS . Os bancos dianteiros inteiriços abraçam as laterais das costas do motorista, evitando o deslocamento do corpo na pista, e os detalhes avermelhados foram importados do Jetta GLI.

Na primeira curva, percebo que a suspensão do Polo GTS está mais rígida na comparação com o modelo convencional. A Volkswagen optou por uma recalibração em todo o conjunto, atendendo a nova proposta do modelo, mas vale lembrar que o rival Sandero RS tem um arranjo exclusivo (com buchas de poliuretano e ângulo de cáster mais fechado).

Ainda que não seja um arranjo exclusivo, o Polo GTS não embica em frenagens mais fervorosas, passando total equilíbrio e tato para o motorista. Na comparação com o hatch da Renault, o protótipo da VW é mais próximo de um carro urbano.

Multiuso

VW Polo GTS arrow-options
Divulgação

A proposta do VW Polo GTS é entregar o equilíbrio entre esportividade e conforto

“É um veículo multiuso”, explica José Loureiro, enquanto segura a alça de mão durante uma curva mais fechada. “Fizemos um carro de performance que também pode ser utilizado nas ruas”.

Os modos de condução do Polo GTS alteram a curva de torque entregue pelo acelerador, tempo das mudanças de marcha do câmbio Tiptronic e a assistência da direção. Partindo disso, é possível deixar o veículo um pouco mais “amistoso” na cidade.

LEIA MAIS:  Polo Beats aposta em som mais caprichado. Mas será que vale a pena?

Preços, versões e pacotes de equipamentos serão revelados durante o lançamento, mas o protótipo do VW Polo GTS mostra que a sigla ainda tem muita lenha para queimar no Brasil. Esperamos que a febre dos hatches compactos esportivos se prolifere.

Comentários Facebook
publicidade

Carros e Motos

Quem tem coragem de mexer com o Volkswagen Gol?

Publicado


source
VW Gol
Divulgação

VW Gol 2020 ainda se mantém entre os modelos mais vendidos do Brasil, mesmo com poucas novidades

O Volkswagen Gol é um daqueles fenômenos do mercado de automóveis. Na mesma geração desde 2008 e enfrentando concorrentes (externos e até internos) mais atuais na mesma faixa de preço, o modelo segue como o mais vendido da marca alemã no Brasil e ainda figura como um dos hatches compactos mais populares do mercado.

LEIA MAIS: Novo Sandero automático enfrenta os rivais Gol e Onix. Qual vence?

De acordo com dados do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), o Volkswagen Gol fechou 2019 com 81.285 unidades emplacadas. Melhor resultado para o modelo desde 2016 e que colocou o compacto atrás apenas de Chevrolet Onix (241.214), Ford Ka (104.331), Hyundai HB20 (101.590) e do subcompacto Renault Kwid (85.117).

O mesmo bom resultado se repetiu no 1º semestre deste ano. Apesar dos efeito da pandemia do novo coronavírus, o Gol fechou os primeiros seis meses de 2020 com 24.827 unidades e manteve a 5ª colocação no ranking geral de emplacamentos.

Isso mesmo com uma oferta mais enxuta de versões, que é composta pela configuração de entrada 1.0 (R$ 51.210) e pela versão de topo 1.6, que na verdade podem ser consideradas duas: com o câmbio manual de cinco marchas e o motor 1.6 8V de 104 cv (R$ 62.600), ou o automático, de seis marchas (R$ 62.600), que é combinado ao mesmo motor 1.6 16V de até 117 cv usado no Polo.

LEIA MAIS: Fatos e curiosidades que você não sabia sobre o VW Gol, que chega aos 40 anos

Um dos méritos da Volkswagen para o modelo — e que ajuda a explicar esse desempenho no mercado — é o fato de o Gol ter envelhecido bem. Nesse período de 12 anos de presença no mercado, a atual geração passou por três renovações de visual (2012, 2016 e 2019).

Também houve mudanças na mecânica (com o motor 1.0 de três cilindros da família EA211) e no interior da cabine, com a adoção de um novo painel além da incorporação de equipamentos que passaram a ser exigidos pelo mercado nessa faixa de preço, como as centrais multimídia e o câmbio automático e, mais recentemente (ainda que por força da legislação) apoios de cabeça e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes do banco traseiro, além do Isofix.

VW Gol vai ter substituto?

SUV do Gol
Divulgação

SUV do Gol chegou a ter um teaser mostrado,mas os planos foram adiados e agora não há prazo estabelecido para ser lançado

Outro ponto que deve ser considerado é a força do nome Gol, com recém-completados 40 anos no mercado. Lançado em 2003, o Fox surgiu com a proposta de ser um substituto mais atual para o modelo veterano. Mesmo tendo “matado” inicialmente as versões mais caras do Gol, acabou não atingindo o mesmo sucesso e atualmente deve se encaminhar para o fim, vendendo quase três vezes menos.

Já o Polo de sexta geração, que chegou ao mercado brasileiro em 2017, foi planejado inicialmente para ser o substituto do Gol. Mas mais caro e sofisticado, acabou sendo posicionado acima, como um modelo premium.

Isso demonstra o desafio que representa para a Volkswagen brasileira o desafio de substituir o modelo que, mesmo sendo um dos mais antigos da sua linha atual, ainda é querido pelo público.

Em abril, numa entrevista para o site Automotive Business, o presidente da Volkswagen para a América Latina, Pablo Di Si, citou que o projeto do novo Gol, que estava previsto inicialmente para 2022, deve atrasar, por conta dos impactos financeiros provocados pela pandemia do novo coronavírus.

LEIA MAIS: Veja vídeo das versões esportivas nos 40 anos do VW Gol

Para manter o posicionamento como um modelo de entrada,, a  marca alemã deve abandonar a plataforma atual — que é exclusiva, um misto da PQ-24, do Polo de 4ª geração e do Fox, com a PQ-25 — e adotar uma nova plataforma no novo Volkswagen Gol . Rumores apontam para uma variação mais simples da modular MQB A0, empregada atualmente em Polo, Virtus, T-Cross e Nivus, e que está sendo desenvolvida na Índia, com o nome de MQB A0 IN.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Nissan Frontier Attack estreia novas opções de cores

Publicado


source
Nissan Frontier
Divulgação

Nissan Frontier Atrack na nova Cor Azul Cayman, uma das duas inéditas que passam a ser oferecidas pela marca japonesa

Mais vendida da picape média Nissan Frontier, a configuração Attack ganhou as opções de cores Azul Cayman e Cinza Grafite, que se somam na paleta que já trazia as tonalidades Branco Aspen, Preto Premium e Vermelho Alert.

LEIA MAIS: Nissan Frontier 2020 chega às lojas com novas cores e acessórios

Com preço de tabela de R$ 173.490, a Nissan Frontier Attack é a versão mais acessível da picape importada da Argentina equipada com a versão de 190 cv do motor 2.3 biturbo diesel. O propulsor é combinado com um câmbio automático de sete marchas e o sistema de tração 4×4.

LEIA MAIS: Trilhas, lama e florestas na Nissan Frontier, conhecendo a história do Brasil

Já a lista de equipamentos da Nissan Frontier Attack inclui sistema multimídia com tela de 8″ e compatibilidade com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas e o painel de instrumentos com tela multifuncional colorida de 5″.



Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana