Momento Agro

ALGODÃO/CEPEA: Embarques seguem aquecidos; negócios internos estão lentos

Publicado

Cepea, 09/10/2019 – As exportações de algodão em pluma continuam em bom ritmo neste início de mês. Por outro lado, no mercado spot brasileiro, apenas negócios envolvendo pequenos volumes têm sido realizados, segundo informações do Cepea. Quanto aos embarques, a Secex indica que, nos primeiros quatro dias úteis de outubro, já foram embarcadas 69 mil toneladas de pluma – apenas como comparação, em todo o mês de agosto deste ano, foram exportadas 42,1 mil toneladas. No mercado doméstico, a disparidade entre os valores de agentes tem limitado os fechamentos. Além disso, vendedores estão com boa parte da produção da safra 2018/19 comprometida. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Comentários Facebook
publicidade

Momento Agro

Inmet emite alerta vermelho para chuvas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina

Publicado


.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um aviso vermelho (grande perigo) para acumulado de chuva no norte do Rio Grande do Sul e sul de Santa Catarina. A validade do aviso é entre as 16h desta terça-feira (7) até às 7h de quarta-feira (8). Esse tipo de aviso é o maior da escala e é emitido quando os acumulados de chuva ultrapassam 60 milímetros por hora ou acima de 100 milímetros em 24 horas.

Segundo o Inmet, há grande risco de grandes alagamentos e transbordamentos de rios, grandes deslizamentos de encostas, em cidades com tais áreas de risco.

A área afetada inclui o Oeste Catarinense, o Planalto Sul Catarinense, o Litoral Sul Catarinense, a Encosta Do Sudeste, Depressão Central, Encosta Inferior do Nordeste, Encosta Superior do Nordeste, Campos de Cima Da Serra, Planalto Médio, Missões, Alto Uruguai, Litoral Gaúcho, Meio-Oeste Catarinense.

Os municípios atingidos podem ser conferidos no site do Alert-AS/Inmet. 

As orientações para a população são: desligar aparelhos elétricos, quadro geral de energia, observar alteração nas encostas, permanecer em local abrigado. Mais informações podem ser obtidas junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

O Inmet também emitiu um alerta laranja (perigo) para a região para tempestades, com previsão de ventos intensos e queda de granizo. Há risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos.

Informações à Imprensa
[email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Agro

PIB-Agro/CEPEA: PIB do agro segue em alta, mas covid-19 reduz o ritmo

Publicado


.

Clique aqui e baixe release completo em word.

 

Clique aqui e confira o relatório completo.

 

Cepea, 07/07/2020 – O PIB do agronegócio brasileiro seguiu em alta em abril, sendo o quarto mês de avanço consecutivo. De acordo com cálculos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, realizados em parceria com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), em abril, o crescimento foi de 0,36%. Diante dos impactos da pandemia de covid-19, esse foi o menor crescimento mensal registrado em 2020. Ainda assim, o aumento no acumulado do primeiro quadrimestre de 2020 passou para 3,78%.

 

Entre os ramos do agronegócio, o agrícola teve pequena queda de 0,19% em abril, mas acumula avanço de 1,72% no ano. Já o pecuário cresceu 1,45% no mês e expressivos 8,01% no ano.

 

Segundo pesquisadores do Cepea, o segmento primário manteve o destaque em termos de crescimento, com alta de 2,21% em abril. Já a agroindústria, setor mais afetado pelas medidas relacionadas à covid-19, recuou 1,08% no mês.

 

O excelente resultado do segmento primário agrícola, por sua vez, reflete os preços mais elevados na comparação entre os períodos e a expectativa de maior produção na safra atual. Já para o segmento primário pecuário, o resultado positivo reflete sobretudo os preços elevados em 2020, com destaque para boi gordo, suínos e ovos. Em partes, o elevado patamar dos preços pecuários nos primeiros meses de 2020 ainda refletiu um efeito inercial da forte elevação ao longo de 2019, relacionada à Peste Suína Africana. Destaca-se que, em abril, os preços pecuários, especificamente da suinocultura, da avicultura e do leite, foram pressionados por medidas de isolamento social estabelecidas pelos governos.

 

Quanto à agroindústria, o segmento foi pressionado pela queda no ramo agrícola. Sendo abril o primeiro mês marcado em sua totalidade pelos efeitos das medidas relacionadas à covid-19, houve forte queda de produção para atividades como móveis e produtos de madeira, biocombustíveis, têxteis, vestuário e bebidas. Já a agroindústria de base pecuária, continuou crescendo em abril, sustentada pela indústria do abate. Segundo analistas do Cepea, em abril, a demanda doméstica por carne bovina manteve-se estável e as exportações mantiveram-se aquecidas, especialmente para a China. No caso das carnes suína e de frango, houve retração da demanda doméstica com o fechamento ou a redução de atividades de restaurantes e outros estabelecimentos de alimentação, mas as exportações também se mantiveram aquecidas.

 

O segmento de agrosserviços também cresceu em abril, apesar da pandemia, acumulando elevação no quadrimestre. Esse resultado é explicado pelo fato de que não houve paralisação do agronegócio ou problema de distribuição e abastecimento de alimentos para os supermercados e a população brasileira, com registros de casos apenas pontuais, e pelos resultados excelentes em termos de exportações, com expansão importante dos volumes embarcados.

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o PIB brasileiro aqui e por meio da Comunicação Cepea, com o prof. Geraldo Barros e a pesquisadora Nicole Rennó: [email protected].

Fonte: CEPEA

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana