ARTIGOS

Desafios, todo profissional precisa!

Publicados

em

Como estão suas metas? Já parou para desenhá-las?

As metas são muito importantes para as empresas e para as pessoas, pois são elas que levarão ambas a se movimentarem com maior compromisso ativo de realizá-las.

Afirmo que uma empresa com metas claras sobre qual caminho se deva seguir gera mais segurança à equipe.

Cuidado se você ainda não pensou sobre as metas do seu negócio, ou sendo você o gestor, se ainda não repassou as metas da empresa à sua equipe. Esse é um dos grandes erros que muitos cometem. Afinal, o que move todo ser humano são os desafios. Aqueles que não têm desafios acabam conduzindo seu trabalho geralmente em um piloto automático passivo, repetitivo e desmotivado, ficando à deriva aguardando uma boa perspectiva do mercado.

Motivação, como o próprio nome diz, está diretamente ligado ao motivo para agir.

Certa vez eu acompanhava um diretor proprietário no processo de feedback e apresentação das metas individuais à sua equipe de gerentes. Quando chegou a vez do gerente sênior Fernando, o diretor proprietário me disse:

– Agora, se você quiser sair tá liberada. Não tenho nada a falar para o Fernando, ele está pronto.

Quando fui questioná-lo, logo fui interrompida por Fernando que batia na porta e pelo diretor que rapidamente convidou-o a entrar sem que eu pudesse concluir.

Ali, ao contrário do sugerido, permaneci na sala observando o desenrolar da situação. Naquele momento diferente de todos os outros nove feedbacks e apresentação de metas o diretor disse:

– Parabéns, Fernando! O que eu tenho a falar para você é que hoje você é meu melhor gerente! Eu diria até que você hoje é o mais preparado para ocupar o meu lugar, isso se ele estivesse vago é claro – concluiu soltando uma gargalhada. – Agora vamos falar de futebol…

Mas antes que pudesse seguir, Fernando, o gerente, o interrompe:

– Legal, chefe! Mas, e os desafios…

– Relaxa Fernando, você está ótimo, não tenho nem o que falar, o desafio é seguir fazendo o que você já faz.

Fernando ficou em silêncio por uns segundos e logo embarcou no assunto sobre o campeonato até se despedirem e sair dali.

Naquele momento, quando novamente eu me encontrei a sós com o diretor disse:

– Você acabou de perder o seu melhor gerente!

Após três meses, Fernando, para a frustração do diretor proprietário, pediu sua demissão à empresa.

O que aconteceu com aquele potencial incrível pronto para ocupar o lugar do diretor? Viu-se sem desafios, estático e, assim, diante de novas possibilidades de crescimento apresentadas pelo concorrente, não pensou duas vezes e aceitou a proposta.

Alguns devem estar pensando que a proposta que estou a apresentar aqui era financeira. Não, não era, o salário ofertado foi o mesmo, mas os desafios representavam crescimento profissional para Fernando.

Com esse exemplo, quero alertar você, líder, sua equipe precisa se sentir contribuindo, mas também crescendo profissionalmente.

Dessa forma, estabeleça e clarifique as metas, e desafie a sua equipe!

Todo ser humano precisa disso!

Cynthia Lemos é Psicóloga Empresarial e Coach na Grandy Desenvolvimento Humano. Especialista no Desenvolvimento de Líderes e Empresas tem a missão de: Expandir a Consciência e Gerar Ações Transformadoras – para pessoas e empresas que desejam evoluir em seus projetos e objetivos. Email: [email protected]

“Se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria.” #RM12.8

Propaganda

ARTIGOS

Ame sua vida!

Publicados

em

O mês de julho é dedicado à campanha contra o câncer de cabeça e pescoço, recebendo a cor verde como símbolo. Hoje, dia 27, é o dia propriamente dito de conscientização e combate desse tipo de câncer.

Vale destacar que o tabagismo e etilismo estão entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de cânceres de cabeça e pescoço. No Brasil, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), de 2019, que é o dado mais recente, existem 20,4 milhões de fumantes no Brasil. Já a quantidade de pessoas que consomem bebida alcoólica no Brasil é de 26,4% da população.

Ou seja, temos mais de 20 milhões de pessoas, no Brasil, que podem vir a desenvolver uma infinidade de cânceres, entre os quais o de cabeça e o de pescoço, que são os que incidem na cavidade oral, cavidade nasal, faringe e laringe.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca) o câncer que mais se manifesta, e tendo homens como principal grupo de risco, é o de cavidade oral. No ano passado, quase 12 mil novos casos foram registrados.

Estamos diante de um problema sério de saúde pública e privada, já que esses pacientes chegam aos hospitais, muitas vezes em um estado já preocupante da doença, em razão do baixo índice de realização de exames preventivos.

Por outro lado, medidas mais enérgicas precisam ser tomadas para o combate ao fumo. E esse combate deve ser feito de forma imediata, visto que, neste tempo de pandemia, o aumento da ansiedade e a depressão tem ampliado a busca por válvulas de escape como o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas.

Uma pesquisa da Fiocruz, de agosto de 2020, aponta que 34% dos fumantes aumentaram o número de cigarros consumidos durante a pandemia. O estudo constatou que esse aumento está diretamente relacionado à insônia, sentimento de solidão, tristeza e nervosismo, problemas que estão se transformando cada vez mais em questões crônicas na sociedade contemporânea.

Estudo recente do INCA também aponta que outras formas de tabagismo, tão letais ou até mais que o cigarro, estão cada vez mais em alta. Como é o caso do narguilé, que já é consumido por aproximadamente 300 mil pessoas no Brasil. Sem contar cigarros eletrônicos, cachimbos, charutos, entre outras formas de tabagismo, que muitas vezes surgem como formas recreativas, em baladas, rodas de amigos, e aos poucos se transformam em vícios.

A preocupação com câncer de cabeça e pescoço é algo que exige um esforço individual, principalmente, deste grupo de risco que abordo neste artigo de opinião. Parar de fumar certamente não é fácil, mas é uma meta importante e indispensável para quem quer obter uma vida saudável, com menos riscos de neoplasias e de morte.

Formar esse nível de consciência é fundamental para se alcançar saúde e bem-estar. Busque válvulas de escape saudáveis como a prática de atividades físicas, o hábito de leitura, a realização de atividades artesanais. Enfim, procure ajuda, vá ao seu médico regularmente, proteja sua saúde mental também, esteja com pessoas que você ama, faça exames preventivos, lute e ame sua vida!

*Alessandro Henrique Previde Campos é diretor-médico do Hospital São Mateus.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA