ARTIGOS

O que esperar do Enem?

Publicados

em

*Leonardo Chucrute

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) será realizada presencialmente, nos dias 17 e 24 de janeiro, e para a opção digital, 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Nesses poucos meses que faltam, é essencial que os candidatos tenham atenção especial para a ansiedade. Esse ano foi diferente e aceitar isso ajuda muito.

A quarentena durou mais que o esperado. Com isso, muitos alunos se sentem pressionados, outros não se adaptaram as aulas online e tem quem não tenha espaço para estudar ou equipamentos tecnológicos. Mesmo com esses obstáculos é possível se preparar. Para isso, é importante ter um plano semanal de estudos, com uma rotina estruturada com horários para as refeições, para o estudo de cada matéria e para o descanso.

Alguns estudantes, principalmente os da rede pública, não conseguiram acompanhar as aulas online ou acharam os conteúdos fracos. Uma dica é assistir aos vídeos no Youtube e pesquisar assuntos que caem com frequência. Por exemplo, em matemática cai bastante temas como funções, além de grandezas proporcionais e médias algébricas. Foque nos temas mais cobrados em cada disciplina para estudar nessa reta final.

Outra dica é ter calma e tranquilidade. Falo sempre para os estudantes se mentalizarem aprovados, terem essa sensação. Não olhem para o exame como um monstro, mas como uma chave, uma oportunidade, que vai mudar o futuro. Faça a prova acreditando em você, no que estudou e que tudo vai dar certo.

Esse ano, as notas de edições anteriores podem ser usadas nas inscrições para o Sisu, por exemplo. Lembre-se que muitas pessoas não passam de primeira, cada um tem o seu tempo. Desejo que a sua saúde física e mental esteja em primeiro lugar, mas também que você conquiste a tão sonhada! Boa sorte.

 

*Leonardo Chucrute é diretor-geral do Colégio e Curso Progressão, Professor de matemática e ex-cadete da AFA. 

Propaganda

ARTIGOS

Viver mais Cuiabá é possível!

Publicados

em

Sou cuiabano do bairro do Porto e conheço como poucos cada rua, avenida e viela desta terra linda incrustada no coração do cerrado. Por ser uma figura pública, sinto-me na obrigação de fomentar ações na área da cultura, esporte e cidadania. Em parceria com a sociedade civil, organizamos ações que têm gerado efeitos práticos, em especial nas regiões menos favorecidas.

Sou atleta amador, amante de esportes e isso me instigou a firmar um compromisso profundo com o tema. Na área da cultura, meu compromisso além de tudo, é acadêmico. Nasci e fui criado nos quintais e nos festivais de cururu e siriri, festejado à sombra das mangueiras e cajueiros, ao sabor do furrundu e doce de caju. As parcerias sólidas com grupos culturais e esportivos que me fizeram enxergar a importância do indivíduo nesses processos.

E, apesar de concordar que precisamos aprofundar os investimentos públicos nessas áreas, há também um enorme vácuo da participação da sociedade civil, a fim de que projetos simples sejam viabilizados. Vivenciei de perto na minha experiência como CEO de uma grande organização projetos nos quais movimentamos pessoas que, em virtude do seu protagonismo social, deram o máximo de si.

Por isso, para o nosso mandato na Câmara Municipal, pensamos em propostas que visam fortalecer os laços entre a gestão pública municipal e a iniciativa privada, por meio de Parcerias Público Privadas (PPPs), que visam atingir aqueles que mais precisam, sobretudo tencionando a qualidade de vida de todos.

Entendo que uma sociedade atuante, na qual não se sobressai o capital, mas sim a ação humana, pode ser plena. Tenho estado em associações culturais que se ajudam mutuamente e colaborativamente sem recursos financeiros, mas sabendo utilizar os recursos humanos e fazendo ocupação de seus próprios espaços, em que há uma efervescência artística. Por isso, pensamos nos projetos “Quintais Cuiabanos” para que, por meio de parcerias, ajudemos a estruturar mais esses projetos.

Nesse mesmo sentido, o “Cuiabanamente” e o “Ocupa Mais” visam atrair esportistas, estudantes de educação física e universidades a praticarem aulas de atividades físicas em espaços públicos, aproveitando os recursos de forma inteligente e integrada para que cada organização civil e o indivíduo deixem seu legado, de forma leve e tranquila.

Assim, fica claro que não dependemos somente do poder público para fomentar ações. Já temos conseguido alcançar objetivos e ideias de maneira empreendedora e consciente.

Acredito que com boa vontade e pró atividade, conseguimos fazer mudanças que, apesar de parecerem singelas, podem atingir muitas pessoas e melhorar a qualidade de vida do cuiabano com saúde, esporte, cultura e educação. Nosso objetivo é ajudar a mudar “Mais Cuiabá”. Sabemos que não conseguiremos sozinhos, mas há uma grande chance de juntos conseguirmos realizar e fazer a diferença.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA