ARTIGOS

Viver mais Cuiabá é possível!

Publicados

em

Sou cuiabano do bairro do Porto e conheço como poucos cada rua, avenida e viela desta terra linda incrustada no coração do cerrado. Por ser uma figura pública, sinto-me na obrigação de fomentar ações na área da cultura, esporte e cidadania. Em parceria com a sociedade civil, organizamos ações que têm gerado efeitos práticos, em especial nas regiões menos favorecidas.

Sou atleta amador, amante de esportes e isso me instigou a firmar um compromisso profundo com o tema. Na área da cultura, meu compromisso além de tudo, é acadêmico. Nasci e fui criado nos quintais e nos festivais de cururu e siriri, festejado à sombra das mangueiras e cajueiros, ao sabor do furrundu e doce de caju. As parcerias sólidas com grupos culturais e esportivos que me fizeram enxergar a importância do indivíduo nesses processos.

E, apesar de concordar que precisamos aprofundar os investimentos públicos nessas áreas, há também um enorme vácuo da participação da sociedade civil, a fim de que projetos simples sejam viabilizados. Vivenciei de perto na minha experiência como CEO de uma grande organização projetos nos quais movimentamos pessoas que, em virtude do seu protagonismo social, deram o máximo de si.

Por isso, para o nosso mandato na Câmara Municipal, pensamos em propostas que visam fortalecer os laços entre a gestão pública municipal e a iniciativa privada, por meio de Parcerias Público Privadas (PPPs), que visam atingir aqueles que mais precisam, sobretudo tencionando a qualidade de vida de todos.

Entendo que uma sociedade atuante, na qual não se sobressai o capital, mas sim a ação humana, pode ser plena. Tenho estado em associações culturais que se ajudam mutuamente e colaborativamente sem recursos financeiros, mas sabendo utilizar os recursos humanos e fazendo ocupação de seus próprios espaços, em que há uma efervescência artística. Por isso, pensamos nos projetos “Quintais Cuiabanos” para que, por meio de parcerias, ajudemos a estruturar mais esses projetos.

Nesse mesmo sentido, o “Cuiabanamente” e o “Ocupa Mais” visam atrair esportistas, estudantes de educação física e universidades a praticarem aulas de atividades físicas em espaços públicos, aproveitando os recursos de forma inteligente e integrada para que cada organização civil e o indivíduo deixem seu legado, de forma leve e tranquila.

Assim, fica claro que não dependemos somente do poder público para fomentar ações. Já temos conseguido alcançar objetivos e ideias de maneira empreendedora e consciente.

Acredito que com boa vontade e pró atividade, conseguimos fazer mudanças que, apesar de parecerem singelas, podem atingir muitas pessoas e melhorar a qualidade de vida do cuiabano com saúde, esporte, cultura e educação. Nosso objetivo é ajudar a mudar “Mais Cuiabá”. Sabemos que não conseguiremos sozinhos, mas há uma grande chance de juntos conseguirmos realizar e fazer a diferença.

Propaganda

ARTIGOS

Ame sua vida!

Publicados

em

O mês de julho é dedicado à campanha contra o câncer de cabeça e pescoço, recebendo a cor verde como símbolo. Hoje, dia 27, é o dia propriamente dito de conscientização e combate desse tipo de câncer.

Vale destacar que o tabagismo e etilismo estão entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de cânceres de cabeça e pescoço. No Brasil, segundo dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), de 2019, que é o dado mais recente, existem 20,4 milhões de fumantes no Brasil. Já a quantidade de pessoas que consomem bebida alcoólica no Brasil é de 26,4% da população.

Ou seja, temos mais de 20 milhões de pessoas, no Brasil, que podem vir a desenvolver uma infinidade de cânceres, entre os quais o de cabeça e o de pescoço, que são os que incidem na cavidade oral, cavidade nasal, faringe e laringe.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca) o câncer que mais se manifesta, e tendo homens como principal grupo de risco, é o de cavidade oral. No ano passado, quase 12 mil novos casos foram registrados.

Estamos diante de um problema sério de saúde pública e privada, já que esses pacientes chegam aos hospitais, muitas vezes em um estado já preocupante da doença, em razão do baixo índice de realização de exames preventivos.

Por outro lado, medidas mais enérgicas precisam ser tomadas para o combate ao fumo. E esse combate deve ser feito de forma imediata, visto que, neste tempo de pandemia, o aumento da ansiedade e a depressão tem ampliado a busca por válvulas de escape como o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas.

Uma pesquisa da Fiocruz, de agosto de 2020, aponta que 34% dos fumantes aumentaram o número de cigarros consumidos durante a pandemia. O estudo constatou que esse aumento está diretamente relacionado à insônia, sentimento de solidão, tristeza e nervosismo, problemas que estão se transformando cada vez mais em questões crônicas na sociedade contemporânea.

Estudo recente do INCA também aponta que outras formas de tabagismo, tão letais ou até mais que o cigarro, estão cada vez mais em alta. Como é o caso do narguilé, que já é consumido por aproximadamente 300 mil pessoas no Brasil. Sem contar cigarros eletrônicos, cachimbos, charutos, entre outras formas de tabagismo, que muitas vezes surgem como formas recreativas, em baladas, rodas de amigos, e aos poucos se transformam em vícios.

A preocupação com câncer de cabeça e pescoço é algo que exige um esforço individual, principalmente, deste grupo de risco que abordo neste artigo de opinião. Parar de fumar certamente não é fácil, mas é uma meta importante e indispensável para quem quer obter uma vida saudável, com menos riscos de neoplasias e de morte.

Formar esse nível de consciência é fundamental para se alcançar saúde e bem-estar. Busque válvulas de escape saudáveis como a prática de atividades físicas, o hábito de leitura, a realização de atividades artesanais. Enfim, procure ajuda, vá ao seu médico regularmente, proteja sua saúde mental também, esteja com pessoas que você ama, faça exames preventivos, lute e ame sua vida!

*Alessandro Henrique Previde Campos é diretor-médico do Hospital São Mateus.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA