Momento Esportes

Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco se unem em campanha contra o Covid-19: “Torcida única”

Publicado

Os quatro grandes clubes do Rio se uniram em uma campanha para combater a disseminação do novo coronavírus. Com mensagens em seus sites e redes sociais, os clubes buscam arrecadar fundos para doar à Fiocruz. Todo o valor arrecadado será destinado à Fundação Oswaldo Cruz para ajudar no tratamento e combate da Covid-19 da seguinte forma.

Ações como produção de kits para diagnóstico, atendimento a pessoas com casos graves, no Centro Hospitalar para a Pandemia de Covid-19 – Instituto Nacional de Infectologia, que está sendo construído na sede da Fiocruz -, apoio comunitário e pesquisas que colaborem com o combate à doença e cuidado aos pacientes.

Para ajudar, o torcedor deve entrar no site www.futebolxcovid19.com.br se cadastrar e definir o valor que pretende doar. Neste endereço vai ser possível acompanhar a quantidade de doações, chamar outras pessoas para contribuir e, quando isso tudo acabar, ver como os recursos foram utilizados. Haverá, ainda, uma auditoria externa independente.

Na nota divulgada com o início da campanha, os presidentes dos quatro grandes deixaram mensagens de apoio ao movimento. A ideia, inclusive, é de que ele se estenda para os demais clubes do Brasil, não se restringindo apenas ao Rio de Janeiro.

Confira a nota conjunta divulgada por Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco:

Clubes do Rio se unem em campanha de responsabilidade social para apoiar o combate ao novo coronavírus

Com a chegada e o avanço do novo coronavírus no Brasil, os quatro grandes clubes do Rio se articularam rapidamente, com a certeza de que não importa a cor da camisa e que o grande rival de todos neste momento é um só. Neste momento de união, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco lançam hoje, em conjunto, a campanha “Contra a Covid-19 é torcida única”.

Para participar, o torcedor deverá apenas acessar o site www.futebolxcovid19.com.br, selecionar o seu clube, cadastrar-se e escolher o valor que deseja doar. No portal da campanha, será possível acompanhar a evolução das doações, convidar amigos para participar deste movimento e, no fim das ações de combate, verificar como os recursos foram utilizados. Para mais transparência, haverá uma auditoria externa independente atuando durante toda a ação.

Os valores arrecadados nesta campanha serão destinados à Fiocruz para auxiliar no combate e tratamento do novo coronavírus, em ações como produção de kits para diagnóstico, atendimento a pessoas com casos graves, no Centro Hospitalar para a Pandemia de Covid-19 – Instituto Nacional de Infectologia, que está sendo construído na sede da Fiocruz, apoio comunitário e pesquisas que colaborem com o combate à doença e cuidado aos pacientes.

Para o vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional da Fiocruz, Mario Moreira, que coordena a iniciativa Unidos Contra a Covid-19, esta ação demonstra a importância da união e da solidariedade em momentos como esse. “Há muito a se fazer e a Fiocruz está firmemente engajada no combate à Covid-19, como é próprio da sua trajetória e tradição. O compromisso dos clubes com esta causa demonstra uma torcida uníssona em combatermos essa pandemia”, afirma Mario.

O grande objetivo é mobilizar multidões, e a paixão dos brasileiros por futebol faz com que os clubes tenham forte representatividade e enorme alcance na sociedade. Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, pontuou sobre a importância dos clubes nesta campanha.

“É extremamente apropriado usar o potencial de marcas tão fortes para uma mobilização em prol da ciência e do bem-estar coletivo. A nossa Nação Rubro-Negra está convidada a aderir a essa ação nobre e de causa humanitária. Unidos daremos a volta por cima”, disse o mandatário rubro-negro.

O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, também convocou a torcida alvinegra para participar deste movimento.

“Essa iniciativa é bastante representativa nesse momento difícil e o futebol carioca promove uma corrente que vai cuidar do próximo e salvar vidas. O Botafogo conta com a participação dos seus torcedores e reitera a importância da união com Flamengo, Fluminense e Vasco para mitigar a propagação da Covid-19. A rivalidade só existe dentro de campo”, declarou Mufarrej.

O combate ao avanço do novo coronavírus é uma luta de todos, e a hora é de levantar a bandeira da solidariedade. Presidente do Fluminense, Mario Bittencourt comentou sobre a iniciativa conjunta dos clubes.

“Vivemos um cenário social bastante grave e todo apoio é mais do que bem-vindo. A sociedade precisa dessa ajuda e o Fluminense, em conjunto com os coirmãos, finca a sua bandeira e convoca os tricolores para multiplicar essa ideia. Juntos podemos fazer a diferença”, pontuou o dirigente tricolor.

Conhecido por seu engajamento em causas sociais, o Vasco também se colocou à disposição para reforçar esta iniciativa, como reforçou o presidente Alexandre Campello.

“É uma ação prioritária e o tempo urge. Entendemos a nossa responsabilidade social e estamos sempre buscando alternativas para ajudar a enfrentar essa crítica situação. O Vasco ressalta a grandeza do futebol do Rio ao se unir pela causa”, garantiu Campello.

Apesar de ter sido iniciada no Rio de Janeiro, a ideia é que a campanha seja abraçada também por outros clubes de todas as regiões do Brasil. A torcida de todos é que este momento crítico se resolva da melhor forma possível no Brasil e em todo o mundo. Com o apoio de cada torcedor, será possível vencer essa luta para em breve estarmos juntos novamente nas arquibancadas.

Sobre a Fiocruz

A Fundação Oswaldo Cruz, que em 2020 completa 120 anos, tem sido responsável, há mais de um século de vida, por promover o bem-estar e a inclusão social por meio da ciência, da cidadania e do fortalecimento de uma saúde pública de qualidade para a população brasileira. Sua importância transcende as barreiras nacionais, sendo reconhecida internacionalmente como uma instituição de referência em ciência e saúde pública.

Com Assessorias

Comentários Facebook
publicidade

Momento Esportes

Flexibilização na capital do Rio prevê volta do esporte

Publicado


.

Os centros de treinamento das equipes de futebol podem voltar a funcionar na cidade do Rio de Janeiro. Por decreto, que será publicado na próxima terça (2), a Prefeitura começa plano de seis fases para reabrir as atividades no Rio. Na primeira etapa, os CTs já estão autorizados a retomar as atividades, mas sem a presença de público e da imprensa. Além disso, atividades esportivas no calçadão das praias estão liberadas. No mar, o surfe e qualquer outra prática individual também pode recomeçar.

A ideia do prefeito Marcelo Crivella é avançar de fase a cada 15 dias, após avaliar os leitos hospitalares diante dos próximos números de casos do novo coronavírus (covid-19). Na segunda etapa deste processo está prevista a volta dos jogos, mas com portões fechados. Em julho, na terceira etapa, o público até pode voltar aos estádios, mas ocupando apenas 33% dos lugares disponíveis nas praças esportivas.

O Maracanã, por exemplo, poderia receber 22 mil torcedores para acompanhar uma partida. O Campeonato Carioca está parado desde meados de março e os clubes divergem quanto à volta da competição. O Ministério Público também fez uma recomendação contrária à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e à própria Prefeitura quanto ao retorno do futebol neste momento.

A Secretaria de Estado de Saúde divulgou, no fim da tarde desta segunda (1), que o Rio registra 54.530 casos de coronavírus, com 5.462 mortes. A capital lidera o número de infectados pela doença, com 30.014 casos e 3.671 óbitos.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Esportes

Dois brasileiros estão no top 5 de estrangeiros da Champions masculina

Publicado


.

O levantador Bruninho e o líbero Serginho estão entre os cinco melhores estrangeiros que atuaram na Champions League masculina de vôlei, divulgou a Confederação Europeia de Vôlei.

Atual jogador do Taubaté, Bruninho, que ficou na quinta posição, participou do torneio por dois times da Itália, Modena e Civitanova. Ele foi campeão com o segundo, em 2019. Já o líbero, recém-aposentado e que ficou em terceiro na relação, disputou cinco temporadas no Velho Continente, todas defendendo o Piacenza, também da Itália. O brasileiro foi vice-campeão europeu na temporada 2007/2008.

Contatado pela Agência Brasil, Serginho expressou sua alegria com a escolha: “Fico honrado com essa homenagem. Ainda mais depois do anúncio da minha aposentadoria, ser lembrado assim, entre os melhores do mundo, melhores da Champions, que reúne grandes atletas do voleibol mundial, é uma alegria muito grande. Ver outros brasileiros ao meu lado nesta lista também é uma satisfação. O Bruno, a cada dia confirma que é um dos melhores jogadores do mundo na atualidade, por isso faz parte desta lista também”.

O levantador também falou à Agência Brasil, destacando a qualidade do colega brasileiro: “Muito feliz e honrado por estar entre esses grandes do esporte! Mas o Serginho deveria estar no número 1! Mito. Melhor de todos”.

Completaram a lista três jogadores norte-americanos, o oposto Clayton Stanley (quarto colocado), o levantador Lloy Ball (segundo) e o ponta/oposto Matt Anderson (primeiro). A eleição dos melhores foi feita através dos votos de três técnicos: Roberto Piazza, Stelian Moculescu e Mark Lebedew.

Edição: Fábio Lisboa

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana