Política Nacional

Câmara aprova texto-base do pacote anticrime

Publicado

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Deputados aprovaram texto enviado por grupo de trabalho; falta analisar destaques

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 408 votos a 9 e 2 abstenções, o projeto de lei do pacote anticrime (PL 10372/18), na forma do substitutivo do deputado Lafayette de Andrada (Republicanos-MG) e seguindo o texto do relator do grupo de trabalho, deputado Capitão Augusto (PL-SP).

Temas polêmicos, como a definição de que não há crime se a lesão ou morte é causada por forte medo (o chamado excludente de ilicitude), foram retirados pelo grupo de trabalho que analisou o assunto.

Formado por deputados, o grupo avaliou duas propostas: a apresentada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes; e o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Está em análise, no momento, destaque do Novo que pede a retirada do texto da figura do juiz de garantias, um magistrado responsável pelo controle da legalidade da investigação criminal e que não fará o julgamento do mérito do fato.

Leia mais:  Nova ponte entre Brasil e Paraguai deve começar a ser construída em 2021

Mais informações a seguir.

Reportagem – Eduardo Piovesan
Edição – Pierre Triboli

Comentários Facebook
publicidade

Política Nacional

Maioria dos eleitores de Bolsonaro aprovam saída do PSL e criação do Aliança

Publicado

source
Bolsonaro arrow-options
Renato Costa / FramePhoto / Agência O Globo

Decisão de Bolsonaro em sair do PSL foi aprovada pela maior parte dos seus eleitores, segundo o Datafolha.

A maior parte dos eleitores que declararam voto a Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais de 2018 dizem aprovar a decisão do chefe do executivo sair do PSL, sigla pela qual foi eleito, e criar a Aliança Pelo Brasil, segundo o Datafolha.

Leia mais: São Paulo tem mais pessoas morando na rua que população de 457 cidades paulistas

O levantamento aponta que 57% das pessoas aprovam a mudança político-partidária, contrastando com 27% de desaprovação. Os que não souberam responder são 7% e  9% os que são indiferentes à decisão de Bolsonaro

De acordo com a pesquisa, o número de pessoas que aprovaram a administração de Bolsonaro oscilou de 29% para 30% na primeira semana de dezembro. Os números, no entanto, estão dentro da margem de erro do levantamento, referente a dois pontos percentuais para mais ou para menos. 

Aprovação de mandato

Os que consideram seu governo ótimo ou bom também asseguram que a decisão de Bolsonaro em criar o Aliança Pelo Brasil é positiva. São 68% das pessoas que votaram no atual presidente que concordam com o empenho para criar o que pode ser a 34ª sigla partidária nacional.

Leia mais:  Membros do MP criticam decisão do STF sobre 2° grau; advogados elogiam

Os mais ricos, que vivem com cinco a dez salários mínimos e mais de dez salários mínimos, também apoiam a saída do presidente do PSL . São 43% a favor da nova legenda. Os que têm renda familiar de até dois salários mínimos são 34%. 

Leia também: Carlos Bolsonaro compartilha vídeo que acusa Witzel de tramar contra Bolsonaro

Ainda que os números mostram a aprovação majoritária da decisão de Bolsonaro, o Datafolha também traz dados que apontam para a ausência de acompanhamento significativo do movimento político do presidente pelos eleitores . O que significa dizer que 55% das pessoas não tomou conhecimento da decisão de Bolsonaro de sair da sigla que foi eleito e do plano de criar uma nova legenda nacional.

Ao todo, 2.948 pessoas foram ouvidas nos dias 5 e 6 de dezembro em 176 municípios do país, segundo a Folha de São Paulo. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Política Nacional

Carlos Bolsonaro compartilha vídeo que acusa Witzel de tramar contra Bolsonaro

Publicado

source

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), usuário ativo das redes sociais, compartilhou um vídeo do deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) acusando Wilson Witzel (PSC), governador do Rio de Janeiro. de tramar contra a família Bolsonaro no caso do assassinato da vereado Marielle Franco (PSOL-RJ).

Leia também: Após troca de acusações, Witzel protocola pedido de audiência com Bolsonaro

De acordo com o deputado, “o governo do Wilson Witzel está colocando a máquina do Estado para forjar provas que envolvam a família do presidente no caso Marielle “. As provas seriam diálogos de milicianos “montados” pela Polícia Civil.

A acusação não é a primeira da família Bolsonaro contra o governador do Rio.  Em novembro, Jair Bolsonaro atacou Witzel afirmando que ele estaria manipulando o caso Marielle  para atingir a ele e sua família.

Comentários Facebook
Leia mais:  Nova ponte entre Brasil e Paraguai deve começar a ser construída em 2021
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana