Carros e Motos

Cinco carros seminovos até R$ 55 mil equipados com luzes DRL

Publicados

em


source

Mesmo com a mudança no Código de Trânsito Brasileiro aprovada pela Câmara dos Deputados, o uso do farol baixo durante o dia segue obrigatório para as estradas de pistas simples, exceto para os modelos equipados com DRLs, como são popularmente conhecidas as luzes de rodagem diurna, que permanecem ligadas desde o momento da partida do veículo

Mas nem todo DRL é LED e nem todo LED é DRL . Modelos como o Chevrolet Onix de 1ª geração e o Fiat Argo usam LEDs decorativos nos faróis, com função estética e que não atendem às regras do Contran para as luzes diurnas, que precisam emitir iluminação entre 400 e 1.200 candeias e devem estar posicionadas a uma altura mínima de 25 cm do solo, com distanciamento mínimo de 60 cm.

Obrigatórias na Europa desde 2011, são mais vistas em modelos de automóveis importados, embora no Brasil já estejam presentes há alguns anos até em alguns populares. Confira uma lista dos modelos seminovos com DRL mais baratos do mercado brasileiro. Consideramos veículos com até três anos de uso e os preços de revendedor divulgados pela KBB Brasil.

Leia Também:  Conheça o Mégane eVision, sofisticado elétrico da Renault que chega em 2021

Citroën C3 1.2 Attraction 1.2 2018: R$ 39.324

Citroën C3 1.2 Pure Flex
Divulgação

Citroën C3 1.2 Pure Flex


Lançado no mercado brasileiro em 2012, o Citroën C3 de segunda geração foi um dos primeiros carros de produção nacional a trazer DRL de série em algumas versões.

Dentro dos requisitos da pesquisa, a versão Attraction, equipada com o motor 1.2 de três cilindros de até 90 cv, é o carro mais acessível da lista com as luzes de rodagem diurnas.

Renault Logan Life 2020: R$ 39.360

Renault Logan
Roberto Assunção

Renault Logan


Uma das novidades da linha 2020 do Renault Logan , lançada no ano passado, foram a adoção de novas lanternas e de faróis equipados com DRL.

O equipamento está presente deste a configuração de entrada Life, equipada com o motor 1.0 de três cilindros e até 82 cv.

Volkswagen Up! MPI 2019: R$ 43.494

VW Up
Divulgação

VW Up Connect


Lançada no mercado em 2018, a linha 2019 do Volkswagen Up! marcou a estreia do DRL no modelo, ainda que usando lâmpadas halógenas. Junto com o Polo, são os únicos hatches compactos da marca a oferecerem essas luzes.

Leia Também:  Hyundai HB20S Diamond Plus: sedã ganha novos itens e detalhes

A versão de entrada MPI não conta com o motor 1.0 turbo presente nas variações TSI. Mas não decepciona para um 1.0 aspirado, desenvolvendo 82 cv.

Peugeot 308 Business 2018: R$ 51.458

Peugeot 308
Divulgação

Peugeot 308


A versão Business era a mais acessível do Peugeot 308 oferecido no mercado brasileiro, embora trouxesse DRL como item de série.

Importado da Argentina, o hatch médio traz sob o capô um motor 1.6 THP turbo flex de 173 cv, combinado a um câmbio automático de seis marchas.

Caoa Chery Tiggo 2 Look MT 2019 : R$ 51.807

Chery Tiggo 2
Divulgação

Chery Tiggo 2


A versão Look com câmbio manual é a mais acessível do Caoa Chery Tiggo 2, modelo que é o menor SUV oferecido pelo fabricante sino-brasileiro. 

Fabricado em Jacareí (SP), o Tiggo 2 conta com DRL em todas as configurações e traz um motor é um 1.5 flex de até 115 cv, que trabalha em conjunto com uma transmissão de cinco marchas.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Veja 5 versões do Ford Focus que não tivemos no Brasil

Publicados

em


source

O médio Ford Focus foi lançado na Europa em 1998, com a missão nada fácil de substituir o veterano Escort, modelo que chegou ao mercado europeu no final dos anos 1960 e em três décadas ganhou fãs em todo o mundo.

Para isso, o Ford Focus  trazia uma carroceria com exterior e interior de linhas bem ousadas para a época, dentro da linguagem de design lançada poucos anos antes pelo subcompacto Ka . Esse conjunto era combinado a uma mecânica bem afinada, que trazia avanços ao segmento como a suspensão traseira do tipo multilink.

A receita acabou dando certo e o carro segue firme em sua quarta geração no mercado europeu. No Brasil, o Focus chegou em 2000 e foi vendido até 2019, quando a terceira geração deixou de ser produzida na fábrica de General Pacheco (Argentina). Conheça algumas versões que nunca chegaram por aqui.

Leia Também:  Hyundai HB20S Diamond Plus: sedã ganha novos itens e detalhes

1 – Perua Focus

Ford Focus SW
Divulgação

Ford Focus SW: a marca não quis apostar na perua no Brasil mesmo na época em que elas ainda vendiam razoavelmente no País


No Brasil, o Ford Focus foi comercializado nas variações sedã e hatch. Mas os europeus contavam ainda com a opção de comprar o modelo médio numa variação station wagon.

Com 4,455 m de comprimento, a perua Focus era quase 8 cm mais longa que o sedã. E tinha uma carroceria com o visual (bem) mais comportado que o do restante da linha.

2 – Focus “USA”

Ford Focus 2ª geração (EUA)
Divulgação

Ford Focus 2ª geração (EUA) não tem linhas tão ousadas e harmônicas quando as da versão vendida na Europa


A Ford adotou estratégias diferentes para os Focus vendidos fora da Europa. Enquanto os europeus ganharam uma 2ª geração do modelo já em 2004, no Brasil tivemos esse novo Focus somente a partir de 2008.

Esse atraso aconteceu também nos Estados Unidos, onde o Focus de segunda geração foi produzido entre 2007 e 2010, mas com um interior exclusivo e a carroceria bem modificada para atender ao gosto local.

Leia Também:  Veja 5 versões do Ford Focus que não tivemos no Brasil

3 – Focus Coupé-Cabriolet

Ford Focus CC
Divulgação

Ford Focus CC era fabricado sobre a mesma base do Volvo C70 e com estilo assinado pelo renomado estúdio Pininfarina


Seguindo a moda dos “cupês-cabriolet” (conversíveis de capota rígida) dos anos 2000, que deu origem a carros como o Peugeot 307 CC e o Volkswagen Eos, o Focus oferecido na Europa também teve essa opção.

O Focus Coupé-Cabriolet trazia uma carroceria exclusiva, com projeto e montagem feita pela italiana Pinifarina e que praticamente só compartilhava a dianteira, interior e mecânica dos Focus “comuns”.

 4- Focus ST

Ford Focus ST
Divulgação

Ford Focus ST da mesma geração do Volvo C30, do qual também conta com o motor turbo, de cinco cilindros e 230 cv


Outra variação interessante desse Focus de 2ª geração era a esportiva ST. Revelada em 2005, era baseada na carroceria hatch, com opção de três e cinco portas.

Esse hot hatch trazia sob o capô um motor 2.5 turbo de cinco cilindros e 228 cv. Era basicamente o mesmo conjunto visto no Volvo C30 T5, modelo que inclusive era montado sobre a mesma plataforma do Focus.

5 – Focus RS

Ford Focus RS
Divulgação

Ford Focus RS versão mais potente do hatch médio que o Brasil não viu nem de longe. Pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos


Derradeira oferecida no Brasil, a terceira geração do médio da Ford foi também a última a contar com uma versão esportiva. Reflexos desses tempos de preocupação com as emissões…

A versão RS do Ford Focus “3” era produzida com o motor 2.3 EcoBoost de quatro clindros e 355 cv, que era combinado a um sistema de tração integral. Foguete sobre rodas, acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e ultrapassa os 260 km/h.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA