Carros e Motos

Como foi o primeiro trimestre da Ford após fim da produção nacional?

Publicados

em


source

Em janeiro de 2021, a Ford fechou suas três fábricas no Brasil e anunciou redução na rede de concessionárias. A medida, vale lembrar, faz parte da estratégia global de abandonar segmentos pouco lucrativos. Antes de encerrar a produção no Brasil, a marca também encerrou o funcionamento de linhas de produção na Alemanha e na França.

Com o fim do mês de março, é possível fazer o balanço do primeiro trimestre da Ford em 2021 . Atualmente, a marca conta com quatro modelos em linha no Brasil: a picape Ranger , os SUVs Territory e Edge ST e o esportivo Mustang . Veja qual foi o resultado, segundo a Fenabrave (Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores).

Ranger

Após começo difícil, Ford Ranger Black 2022 foi destaque entre as picapes médias em março
Divulgação

Após começo difícil, Ford Ranger Black 2022 foi destaque entre as picapes médias em março

Com o fim de Ka , Ka Sedan e EcoSport , a Ford Ranger se tornou o principal produto da fabricante no Brasil. Em janeiro, ainda durante o anúncio do fechamento das fábricas em Taubaté (SP), Camaçari (BA) e Horizonte (CE), o modelo feito na Argentina emplacou 1.926 unidades.

Leia Também:  Audi A4 2021 é alternativa sofisticada no meio de um mar de SUVs

As vendas caíram em fevereiro, quando a Ranger emplacou 1.307 unidades e continuou atrás de Chevrolet S10 e Toyota Hilux . O resultado voltou a surpreender no mês seguinte, pois em março a picape média emplacou 2.386 unidades, tornando-se a vice-líder e respondendo por 25% do segmento.

A Ranger é oferecida em cinco versões (Storm, XLS, XLT, Limited e Black), com preços entre R$ 165.990 e R$ 215.590. A Ford já prepara a próxima geração, que será produzida na Argentina e tem previsão de estrear no segundo semestre de 2022.

Territory

Importado da China, Ford Territory viu suas vendas caírem no primeiro trimestre de 2021
Divulgação

Importado da China, Ford Territory viu suas vendas caírem no primeiro trimestre de 2021

Após o encerramento da produção do EcoSport , o Territory se tornou o SUV mais barato na linha da Ford . Em janeiro de 2021, o modelo emplacou 168 unidades, número que caiu para 105 unidades em fevereiro, segundo o levantamento mais recente publicado pela Fenabrave.

Você viu?

O mês de março foi ainda pior, com o Territory emplacando apenas 90 unidades. O SUV da Ford está disponível em duas versões, SEL (R$ 179.990) e Titanium (R$ 197.990), sem oferecer perigo aos principais rivais.

Em maio, a Ford terá um novo produto na categoria dos SUVs médios: o Bronco Sport . O modelo chega do México com a importante missão de abocanhar parte da fatia do mercado dominada pelo Jeep Compass.

Leia Também:  Jeep Gladiator se prepara para a estreia na Argentina

Edge ST

Ford Edge ST é alternativa esportiva entre os SUVs premium; desempenho não agrada em 2021
Divulgação

Ford Edge ST é alternativa esportiva entre os SUVs premium; desempenho não agrada em 2021

O Ford Edge ST é um SUV de nicho que parte de R$ 351.950. O modelo não consta no levantamento divulgado pela Fenabrave pelo baixíssimo volume de vendas em uma categoria muito impulsionada.

Só é possível apontar que o Edge ST não chega nem a ser um dos 40 SUVs mais vendidos do Brasil, ficando atrás até mesmo do Peugeot 3008 que teve apenas 183 emplacamentos nos três primeiros meses de 2021.

Mustang

Ford Mustang Black Shadow foi bem em janeiro, mas viu suas vendas caírem em fevereiro e março
Cauê Lira/iG Carros

Ford Mustang Black Shadow foi bem em janeiro, mas viu suas vendas caírem em fevereiro e março

A situação também não foi positiva para o Mustang . Segundo os dados da Fenabrave, o muscle car da Ford emplacou 85 unidades em janeiro, obtendo um dos melhores resultados entre os esportivos.

Em fevereiro, o esportivo teve apenas 28 emplacamentos. A situação piorou em março, quando a Fenabrave listou apenas 11 unidades vendidas. O Mustang é oferecido apenas na versão Black Shadow , por R$ 396.900. Ainda em 2021, a marca vai iniciar a importação do modelo de alta performance Mach 1 .

Resultado geral

Apesar do desempenho de Territory , Edge ST e Mustang , o produto mais lucrativo da Ford no Brasil está fortalecido. Além de Bronco e Mach 1 , que prometem ser veículos de sucesso, a marca também iniciará as importações da nova geração da van Transit em 2021, com produção no Uruguai.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Como levar carga extra no carro sem ser multado

Publicados

em


source
Suporte de bicicletas pode exigir uso de régua de sinalização, com luzes e placa adicionais
Divulgação

Suporte de bicicletas pode exigir uso de régua de sinalização, com luzes e placa adicionais


Está com o carro cheio e vai utilizar um bagageiro externo ou levar as bicicletas das crianças em um suporte externo? Pois a legislação de trânsito  determina regras para o transporte de cargas do lado de fora dos carros de passeio e comerciais leves.


De acordo com a Resolução nº 349/2010 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), o uso do bagageiro de teto é permitido, mas desde que a carga transportada e do suporte não ultrapassem 50 cm de altura ou o comprimento e a largura máxima da parte superior do veículo. Mesmo o uso do porta-malas também tem regras, com a bagagem sendo limitada à altura da linha dos vidros para não obstruir a visibilidade do condutor.

Leia Também:  Desconto em multa de trânsito passa a ser obrigatório

Nas caso das picapes , é permitido o transporte de cargas com a tampa da caçamba aberta, mas desde que o balanço traseiro (composto pela distância entre o centro do eixo traseiro e o final da carga excedente) não ultrapasse 60% do valor da distância entre os dois eixos do veículo.

Extensor de caçamba é opção dentro da lei para transportar cargas maiores em picapes
Divulgação

Extensor de caçamba é opção dentro da lei para transportar cargas maiores em picapes


Você viu?

A carga extra deve ser sinalizada com uma régua ou extensor de caçamba, equipado um sistema de sinalização luminosa e refletiva. No caso de a placa traseira ficar encoberta, será necessário a instalação de uma chapa adicional ao lado direito da traseira do veículo.

O transporte de bicicletas pode ser feito por meio de suportes específicos no teto (situação em que não se aplica a regra de altura máxima de 50 cm dos bagageiros) ou na traseira do automóvel.

Se o suporte encobrir a placa ou as luzes do veículo, vale a mesma regra das picapes para a instalação de um régua sinalizadora com placa e luzes adicionais.

Leia Também:  Primeiro Mercedes SL com motor V8 completa 50 anos de história

Multas e punições

Levar carga de maneira irregular pode dar em multa de até R$ 293,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação
Divulgação

Levar carga de maneira irregular pode dar em multa de até R$ 293,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação


Vale destacar que rodar com a chapa de identificação encoberta é considerado infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, perda de sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a apreensão do veículo.

A carga em condição irregular em carros de passeio é punida com multa de R$ 195,23 e perda de 5 pontos na habilitação. Já o transporte de carga fora das especificações da portaria em uma picape também é considerado uma punição grave. Nestes dois casos, o veículo fica retido até que seja resolvido o problema da bagagem fora dos padrões.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA