Carros e Motos

Conheça a RAM TRX, a picape mais rápida do mundo

Publicados

em


source
Ram TRX
Divulgação

RAM 1500 TRX passa a ser a picape mais potente do mundo, mas a Ford Raptor promete dar o troco em breve

A Fiat-Chrysler (FCA) não anunciou planos fechados de lançar uma picape elétrica, mas confirmou que está de olho neste florescente segmento. Enquanto isso, a montadora apresentou a picape RAM 1500 TRX, de 702 cavalos, tradicional a gasolina, com velocidade limitada a 190 km/h, que faz dela a mais rápida do mundo. A missão é encarar os modelos musculosos como a Ford Raptor e o retorno da GMC Hummer.

A RAM TRX pode ir de zero a 100 km/h em 4,5 segundos. O modelo tem basicamente o mesmo V8 superalimentado de 6,2 litros que está no SUV Durango Hellcat. Esta é a primeira vez que o motor da série Hellcat é colocado na picape.

Leia Também:  Chevrolet confirma Onix Plus Midnight, que deve chegar às lojas em outubro

Como uma picape off-road de alta velocidade, a RAM TRX vai competir contra a popular Ford F.150 Raptor de 450 cavalos no mercado norte-americano. Mas com seu enorme V8 supercharged, a RAM produzirá muito mais potência do que o V6 turbo, de 3,5 litros, da Raptor.

A RAM TRX tem uma carroceria musculosa adequada a superfícies do tipo todo-terreno. Com largos alongadores do para-lama, ela utiliza pneus off-road extra resistentes. Os sistemas de tração nas quatro rodas e de suspensão da picape são especialmente projetados para rodar em terrenos acidentados em velocidades acima de 160 quilômetros por hora.

A picape tem vários modos de direção que controlam a transmissão, a resposta da direção, o desempenho da tração nas quatro rodas e a rigidez da suspensão. Isso inclui modos off-road: Lama / Areia, Pedra e Baja (superfícies irregulares).

O nome TRX soa como T-Rex, um dinossauro predatório que era consideravelmente maior do que o VelociRaptor que deu nome ao modelo da concorrente Ford. “T-Rex destrói aves de rapina”, provoca Michael Koval, chefe da marca Ram da Fiat Chrysler. Os preços do TRX começarão em cerca de US$ 75.000.

Hummer
Divulgação

A picape GMC Hummer terá nova geração com uma versão totalmente elétrica

Entretanto, as picapes superpotentes movida à gasolina parecem que vão se transformar num nicho de mercado. “Estamos muito comprometidos com nossa estratégia de eletrificação – a maior parte da qual ainda não revelamos “, disse o executivo.

Leia Também:  Cinco versões do Ford Escort que não tivemos no Brasil

Atualmente, não há picapes elétricas à venda nos Estados Unidos em 2020, mas o segmento deve inflar nos próximos anos. A Tesla e a startup Rivian introduziram conceitos que estão próximos à produção de serie. A Ford fará uma versão elétrica da F-150 em sua 14ª geração. A General Motors prepara o lançamento da Chevrolet Silverado e sua GMC já anunciou a picape Hummer elétrica, famosa pelo uso off-road.

Ao que tudo indica, ainda este ano, a RAM apresentará também uma versão eletrificada. “Obviamente, as picapes e SUVs são franquias fundamentais para nós, e não vamos ficar parados para que nossa posição não se dilua no futuro “, afirma o executivo. São novos tempos para conectar as picapes tradicionais com um novo público.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Cinco versões do Ford Escort que não tivemos no Brasil

Publicados

em


source

Lançado no Brasil em 1983, o Escort representou um enorme avanço para a filial brasileira da Ford. Correspondendo ao modelo europeu de terceira geração, foi o primeiro carro alinhado com a linha europeia da marca americana e ficou conhecido por versões icônicas como o conversível e o esportivo XR3.

Depois do carro pioneiro, o Escort seria comercializado por aqui em mais três gerações e sairia de cena apenas em 2003, quando a Ford já havia lançado o seu sucessor, o Focus. Inicialmente fabricado no Brasil, teve a sua última geração importada da Argentina.

Fora do Brasil, o modelo fez bastante sucesso no exterior. O nome Escort, aliás, segue em uso em um sedã da Ford feito na China. Confira abaixo algumas variações que não tivemos por aqui.

Escort Turnier

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort Turnier


A primeira geração do Escort brasileiro foi oferecida com uma gama de carrocerias que incluía versões de três e cinco portas, além do conversível.

Mas uma opção que não tivemos foi a variação station wagon, que podia ser adquirida no mercado europeu em variações de três ou cinco portas. Por aqui, a perua Escort SW viria apenas em 1996, importada da Argentina.

Leia Também:  Conheça a nova Ducati Multistrada 950S

Escort Turbo

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort RS Turbo


O esportivo Escort XR3 de segunda geração (quarta na Europa) teve como opção de motor mais potente no Brasil o AP 1.8S vindo da Volkswagen. Fruto da formação da Autolatina, desenvolvia declarados 99 cv.

No mercado europeu, esta mesma geração tinha como opção mais potente a RS Turbo, que trazia um motor 1.6 turbinado capaz de desenvolver 134 cv. Com este conjunto, o Escort esportivo acelerava de 0-100 km/h em 8,7 segundos e batia os 206 km/h de velocidade máxima.

Escort RS Cosworth

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort RS Cosworth


Uma das variações mais interessantes já criadas do Escort, a RS Cosworth foi produzida entre 1992 e 1996 na Alemanha, como uma versão de homologação do carro para o WRC, o Campeonato Mundial de Rali.

A carroceria do Escort original foi adaptada para usar a base do médio-grande Sierra. Já os motores 2.0 turbo, desenvolvidos e fabricados pela britânica Cosworth , eram da família YB e desenvolviam 227 cv em sua versão de rua.

Leia Também:  Cinco versões do Ford Escort que não tivemos no Brasil

Escort Van

Ford Escort Van
Divulgação

Ford Escort Van


Diferente da perua Escort SW, que chegou na parte final da vida do modelo no Brasil, uma variação que nunca chegou aqui foi o Escort Van. Idêntico ao carro de passeio até a coluna central, tinha na traseira um compartimento para levar até 715 kg de carga.

Popular no Reino Unido, trazia uma gama de motores com opções 1.3 a gasolina Endura-E de 60 cv (o mesmo que chegou a ser oferecido no Fiesta brasileiro) e os 1.8 diesel de 60 ou 70 cv (com ou sem turbo). O Escort Van ficou em linha até 2002.

Escort chinês

Ford Escort (China)
Divulgação

Ford Escort (China)


O nome Escort voltou a ser utilizado em carro da Ford em 2015. Projetado para ser o sedã de entrada da marca na China, o modelo era construído sobre a mesma plataforma do Focus de segunda geração.

Apesar da proposta, o novo Escort tem tamanho de sedã médio (é 11 cm mais longo do que um Chevrolet Onix Plus ) e é oferecido com um motor 1.5 a gasolina de 122 cv, que pode ser combinado a um câmbio automatizado de seis marchas e dupla embreagem.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA