Carros e Motos

Grupo automotivo japonês compra o fabricante britânico Caterham

Publicados

em


source
Caterham Seven: lendário roadster inglês deverá continuar sendo fabricado graças ao grupo japonês VT Holdings
Divulgação

Caterham Seven: lendário roadster inglês deverá continuar sendo fabricado graças ao grupo japonês VT Holdings


A britânica Caterham , que entre 2012 e 2014 chegou a nomear uma equipe de Fórmula 1, agora tem novos donos. Em comunicado, a empresa informa que o grupo empresarial japonês VT Holdings adquiriu do controle da empresa dos malaios Tony Fernandes e Kamarudin Meranun.


Desde 2009, a companha que adquiriu a Caterham era representante oficial da marca no Japão, onde só no ano passado foram vendidas mais de 120 unidades do Seven, modelo esportivo produzido desde 1973 pela empresa e que é derivado do Lotus Seven.

Você viu?

Tendo como CEO Kazuho Takahashi, um piloto com cerca de 20 anos de experiência em provas no automobilismo japonês, a VT Holdings em nota destacou que se tornaram “guardiões de uma lenda automotiva”, se comprometendo a não só manter o Seven em produção, como em mantê-lo atualizado para atender às normas de emissões e segurança dos mercados onde atua.


Atualmente, a linha de produtos da Caterham inclui oito versões do Seven . A mais básica é a Super Seven 1600. Com preço inicial de 33.495 libras (cerca de R$ 259 mil), traz o motor Ford 1.6 Sigma (o mesmo do New Fiesta) de 137 cv, que graças a uma carroceria de apenas 540 kg permite acelerar de 0-100 km/h em pouco mais de cinco segundos, atingindo 196 km/h.

Leia Também:  Rodízio noturno é flexibilizado na cidade de São Paulo; veja os horários

A configuração mais extrema é a Caterham Seven 620. Com preço de 50.390 libras (R$ 389 mil) usa um Ford 2.0 Duratec com compressor mecânico e 314 cv. Pesando 610 kg, vai de 0-100 km/h em pouco mais de 2,8 segundos e atinge 233 km/h.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Rodízio noturno é flexibilizado na cidade de São Paulo; veja os horários

Publicados

em


source
Medida tem validade até o próximo dia 23, quando poderá ser postergada ou flexbilizada
Divulgação

Medida tem validade até o próximo dia 23, quando poderá ser postergada ou flexbilizada

A cidade de São Paulo terá horários mais permissivos no rodízio noturno a partir desta segunda-feira (10). Nos dias úteis da semana, o rodízio passa a vigorar de 21h às 5h do dia seguinte, conforme o último número da placa, substituindo o antigo horário que tinha validade entre 20h e 5h.

A medida que tem validade até o próximo dia 23 faz parte do Plano São Paulo de contenção ao avanço do novo coronavírus e tem o objetivo de desestimular o tráfego noturno. O arranjo poderá ser postergado se a doença avançar, ou flexibilizado se os indicadores mostrarem descenso. Confira a tabela abaixo:

Final da placa: 1 e 2 – das 21h de segunda-feira até 5h da terça-feira 3 e 4 – das 21h de terça-feira até 5h da quarta-feira 5 e 6 – das 21h de quarta-feira até 5h da quinta-feira 7 e 8 – das 21h de quinta-feira até 5h da sexta-feira 9 e 0 – das 21h de sexta-feira até 5h do sábado

Leia Também:  Bolsonaro comete duas infrações gravíssimas em passeio de motocicleta

As restrições valem para a região do Mini Anel Viário, formado pelas marginais Tietê e Pinheiros, avenidas dos Bandeirantes e Afonso D’ Escragnole Taunay, Complexo Viário Maria Maluf, avenidas Tancredo Neves e Juntas Provisórias, Viaduto Grande São Paulo e avenidas Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e Salim Farah Maluf.

Para caminhões, continuam valendo as regras convencionais, com rodízio das 7 às 10h e das 17h às 20h, conforme a placa. O descumprimento acarreta em multa de R$ 130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA