Carros e Motos

Jeep Grand Wagoneer é revelado será o modelo mais luxuoso da FCA

Publicados

em


source
Jeep
Divulgação

Jeep Grand Wagoneer: Modelo chega nos patamares de Range Rover Vogue, Cadillac Escalade e Lincoln Navigator

A FCA acaba de apresentar o seu modelo mais refinado: o Jeep Grand Wagoneer. Com sete lugares, será vendido primeiro nos Estados Unidos a partir do ano que vem. Para o Brasil, teremos uma versão de três fileiras do Compass, um carro previsto para ser lançado em 2021. Ao contrário do Jeep de sete lugares para o mercado nacional, o modelo norte-americano tem porte bem maior e se enquadra entre os SUVs grandes.

Curiosamente, a novidade marca o retorno do Jeep Grand Wagoneer , denominação do antigo top de linha da Jeep entre os anos 60 e 90, um SUV substituído pelo próprio Grand Cherokee . Muitos consideram ele o primeiro 4X4 de luxo, uma vez que ele foi lançado antes do Range Rover original.

Leia Também:  Veja os novos caminhões eletrificados de Mercedes-Benz e Scania

A Jeep afirma que o Grand Wagoneer ainda é conceitual, mas suas linhas parecem mais do que prontas. O design do SUV grande parece inspirado no modelo clássico, em aspectos como a grade com um ressalto logo acima. A quantidade de cromados se deve ao gosto do próprio norte-americano, remetendo também ao Jeep dos anos 60.

As laterais, por sua vez, são planas e têm janelas grandes, além de linha de teto sem caimento para abrir espaço para a terceira fileira de bancos e seus passageiros. As rodas aro 22 são destaques e podem ser mantidas no carro de produção. E, na traseira, encontram-se lanternas horizontais de LED, parecidas com a do Land Rover Discovery.

Por dentro, mais destaques, a começar pela quantidade de telas capaz de fazer inveja a muito mostruário de lojas de eletrônicos. O painel de instrumentos tem display de 12,3 polegadas. No painel, há central multimídia Uconnect 5 de 12,1 polegadas na parte superior e, logo abaixo, um outro visor de 10,25″ para controlar comandos do ar-condicionado, ajustes de banco e outros.

Leia Também:  Chevrolet confirma Onix Plus Midnight, que deve chegar às lojas em outubro

Até o passageiro tem uma tela de 10,25 polegadas no painel para acessar o sistema de mídia e outros. Para quem vai atrás, há duas telas de 10,1. E o carro é cercado por sistema de som de 23 alto-falantes da McIntosh.

Como se não bastasse, o Jeep Grand Wagoneer aposta em acabamentos superiores ao do já luxuoso Grand Cherokee. Há couro marrom com costuras aparentes até no console. As formas do painel apostam em elementos tridimensionais. E os detalhes metálicos dão um jeito premium. Quanto ao motor, nada foi revelado. Mas é de se esperar uma motorização híbrida, além de um V6 e um V8.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Cinco versões do Ford Escort que não tivemos no Brasil

Publicados

em


source

Lançado no Brasil em 1983, o Escort representou um enorme avanço para a filial brasileira da Ford. Correspondendo ao modelo europeu de terceira geração, foi o primeiro carro alinhado com a linha europeia da marca americana e ficou conhecido por versões icônicas como o conversível e o esportivo XR3.

Depois do carro pioneiro, o Escort seria comercializado por aqui em mais três gerações e sairia de cena apenas em 2003, quando a Ford já havia lançado o seu sucessor, o Focus. Inicialmente fabricado no Brasil, teve a sua última geração importada da Argentina.

Fora do Brasil, o modelo fez bastante sucesso no exterior. O nome Escort, aliás, segue em uso em um sedã da Ford feito na China. Confira abaixo algumas variações que não tivemos por aqui.

Escort Turnier

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort Turnier


A primeira geração do Escort brasileiro foi oferecida com uma gama de carrocerias que incluía versões de três e cinco portas, além do conversível.

Mas uma opção que não tivemos foi a variação station wagon, que podia ser adquirida no mercado europeu em variações de três ou cinco portas. Por aqui, a perua Escort SW viria apenas em 1996, importada da Argentina.

Leia Também:  Veja 5 SUVs econômicos seminovos até R$ 60 mil

Escort Turbo

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort RS Turbo


O esportivo Escort XR3 de segunda geração (quarta na Europa) teve como opção de motor mais potente no Brasil o AP 1.8S vindo da Volkswagen. Fruto da formação da Autolatina, desenvolvia declarados 99 cv.

No mercado europeu, esta mesma geração tinha como opção mais potente a RS Turbo, que trazia um motor 1.6 turbinado capaz de desenvolver 134 cv. Com este conjunto, o Escort esportivo acelerava de 0-100 km/h em 8,7 segundos e batia os 206 km/h de velocidade máxima.

Escort RS Cosworth

Ford Escort
Divulgação

Ford Escort RS Cosworth


Uma das variações mais interessantes já criadas do Escort, a RS Cosworth foi produzida entre 1992 e 1996 na Alemanha, como uma versão de homologação do carro para o WRC, o Campeonato Mundial de Rali.

A carroceria do Escort original foi adaptada para usar a base do médio-grande Sierra. Já os motores 2.0 turbo, desenvolvidos e fabricados pela britânica Cosworth , eram da família YB e desenvolviam 227 cv em sua versão de rua.

Leia Também:  Projeto de lei quer tornar autoescola opcional para tirar a CNH

Escort Van

Ford Escort Van
Divulgação

Ford Escort Van


Diferente da perua Escort SW, que chegou na parte final da vida do modelo no Brasil, uma variação que nunca chegou aqui foi o Escort Van. Idêntico ao carro de passeio até a coluna central, tinha na traseira um compartimento para levar até 715 kg de carga.

Popular no Reino Unido, trazia uma gama de motores com opções 1.3 a gasolina Endura-E de 60 cv (o mesmo que chegou a ser oferecido no Fiesta brasileiro) e os 1.8 diesel de 60 ou 70 cv (com ou sem turbo). O Escort Van ficou em linha até 2002.

Escort chinês

Ford Escort (China)
Divulgação

Ford Escort (China)


O nome Escort voltou a ser utilizado em carro da Ford em 2015. Projetado para ser o sedã de entrada da marca na China, o modelo era construído sobre a mesma plataforma do Focus de segunda geração.

Apesar da proposta, o novo Escort tem tamanho de sedã médio (é 11 cm mais longo do que um Chevrolet Onix Plus ) e é oferecido com um motor 1.5 a gasolina de 122 cv, que pode ser combinado a um câmbio automatizado de seis marchas e dupla embreagem.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA