Carros e Motos

Lamborghini Countach completa 50 anos

Publicados

em


source
Lamborghini Countach: clássico da marca italiana foi um marco na história do automóvel pelas linhas ousadas
Divulgação

Lamborghini Countach: clássico da marca italiana foi um marco na história do automóvel pelas linhas ousadas

Após a  Lamborghini comemorar 50 anos do seu esportivo Miura na cobiçada versão SV , lançada em 1971, a marca aproveitou para celebrar outro modelo de muito sucesso e que certamente já foi pôster de muitos adolescentes dos anos 70: o   Countach .

O cupê italiano foi apresentado oficialmente no dia 11 de março de 1971 como carro-conceito durante a mostra do Salão Automóvel de Genebra , na Suíça. Atraindo a atenção de todos os visitantes, o sucesso era inevitável, graças às linhas futurísticas para a época e ao mesmo tempo tradicionais que traziam o DNA da casa de Sant’Agata Bolognese.

O Countach foi projetado por  Marcello Gandini , do estúdio  Bertone , o mesmo estúdio que desenhou o  Lamborghini Miura e sua característica principal era a silhueta bastante proeminente. A carroceria era larga e baixa, e seu traços era caracterizado pelo perfil angular da carroceria e pelas linhas retas.

As portas tesoura abriam-se para cima e para frente, para auxiliar nas manobras com o carro, considerando que a área envidraçada na traseira era quase nula. Graças a essa “manobra” no projeto, essas portas continuaram sendo usadas em modelos posteriores e se tornou uma referência até nos modelos mais atuais.

Em 1974, chegava o conceito LP 5000 , um carro muito diferente do primeiro projeto “Countach” e que contava com uma estrutura de plataforma em vez de um tubular, e tinha um motor de 12 cilindros de 4971 cc que era único. As entradas de ar do motor receberiam um design de guelras de tubarão e uma sofisticada instrumentação eletrônica interna.

Leia Também:  VW Parati: conheça a história da versão perua derivada do Gol

O esportivo atingia a velocidade final de incríveis 300 km/h, graças aos 440 cv de potência e o torque máximo de 50,78 kgfm, disponibilizados a 5000 rpm. Pesava apenas 1130 kg, o que conferia uma excelente relação de peso-potência de 2,56 kg/cv. Bob Wallace, o piloto de testes-chefe da Lamborghini , usou o carro para testes de estrada e no início de 1974, o mesmo protótipo foi usado para testes de colisão necessários para a homologação do carro de produção.

No entanto, o primeiro modelo comercial do Countach foi o LP 400 . Na motorização, contava com um poderoso V12 de 4.0 litros (3929 cc), cuja primeira unidade foi vendida a um australiano. Tratava-se da versão LP 400 , que significava “Longitudinale Posteriore” (italiano para a posição longitudinal traseira) e 400 , nome comercial sem o último zera referente ao deslocamento do motor 3929 cc , ou arredondando para 4000 .

No Salão  do Automóvel de Genebra 1978, surgia o LP400S cuja mudança principal foi a introdução de pneus Pirelli P7 e pneus mais largos. Com essa alteração, segundos os engenheiros da marca, houve uma grande melhora na dirigibilidade do carro, deixando o LP400 padrão um carro muito mais ágil.

Com a adoção do jogo de pneus, os para-lamas sofreram leves alterações para poder abrigá-los. Outra mudança sútil ocorreu nos para-choques que ganharam spoilers para aumentar o desempenho aerodinâmico.  Por falar nisso, o cupê passaria a ser oferecido opcionalmente com um enorme aerofólio.

Leia Também:  Harley-Davidson celebra 10 anos de vendas no Brasil

De 1974 a 1990, um total de 1.999 unidades do Countach foram construídas em cinco séries diferentes. Foi um modelo que influenciou uma geração inteira, ao mesmo tempo que proporcionou à Lamborghini a capacidade de sobreviver aos anos mais difíceis da história da empresa e entrar permanentemente nos corredores da lenda.

Você viu?

Curiosidades

Projeto teve participação do estúdio Bertone
Divulgação

Projeto teve participação do estúdio Bertone

COUNTACH > Foi um dos poucos nomes que a fábrica batizou seus carros e que não tinha referência à touro, uma paixão de Ferrucio Lamborghini. O nome refere-se ao termo do dialeto piemontês, falado na região ao noroeste da Itália, e que significa esplêndido, magnifico.

Lamborghini Countach 50 anos
Divulgação

Lamborghini Countach 50 anos

LAMBO DOORS > As portas tesouras do Lamborghini Countach , de Marcelo Gandini, surgiram por causa do chassi tubular que ocupava espaço, e como o projeto ditavam portas amplas, dificultando o acesso a vagas apertadas, a solução veio das dobradiças horizontais.

Lamborghini LM002 vinha com um V12 emprestado do Countach
Divulgação

Lamborghini LM002 vinha com um V12 emprestado do Countach

LAMBORGHINI LM002 > Bem antes do Cayenne romper a tradição da Porsche com esportivos, em 1986 a Lamborghini fez o LM002 , um jipão de rua com o V12 do Countach . A ideia era restringi-lo ao uso militar, o que não aconteceu. Pouco mais de 300 foram feitos, e quem diria que hoje teríamos o Urus.

esportivo nacional Hofstetter tinha clara inspiração no Lamborghini Countach
Divulgação (Lexicar)

esportivo nacional Hofstetter tinha clara inspiração no Lamborghini Countach

HOFSTETTER > Idealizado pelo jovem Mário Hofstetter, o cupê surpreendeu nos anos 80 graças ao visual futurista, iguais ao do Lamborghini Countach . Da previsão de construir 30 unidades, só 18 foram feitas devido ao preço equivalente a três Gol GT .

Lamborghini Z1A podia
Divulgação

Lamborghini Z1A podia “andar” na água

Z1A > O Z1A foi o primeiro Lamborghini anfíbio e era baseado no modelo Countach , feito pela SeaRoader, uma empresa inglesa de engenharia especializada. A esquisitice possui dois propulsores V8 Rover , um hidrofólio dianteiro, suspensão ajustável e sistema hidráulico que recolhe as rodas o Z1A para uso na água.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Harley-Davidson celebra 10 anos de vendas no Brasil

Publicados

em


source
Harley-Davidson faz 10 anos no Brasil e mostra um dos eventos com fãs da marca, em 2014, o
Divulgação

Harley-Davidson faz 10 anos no Brasil e mostra um dos eventos com fãs da marca, em 2014, o “Harley Days”

Neste ano de 2021, a Harley-Davidson está comemorando 10 anos de operações de vendas no Brasil. A sua história no país é marcada com a inauguração da filial brasileira em 2011 com direito a desfile “Willie G. Parade” em São Paulo, em homenagem à participação especial de Willie G. Davidson, neto de um dos cofundadores da empresa.

Desde então a marca norte-americana fundada em 1903 não parou de investir a sua participação no Brasil. Além de ter inaugurado o Centro de Distribuição em Cajamar, São Paulo.

A empresa celebrou seus 110 anos de fundação com a participação de Bill Davidson, filho de Willie G. Davidson e VP do Harley-Davidson Museum ; e implantou o Centro de Treinamento em São Paulo em parceria com o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

Foto: Divulgação

Leia Também:  Nissan reajusta preços de todas as versões do Kicks

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Bem antes de estabelecer operações de vendas aqui, em 1998 a Harley-Davidson já havia construído a sua primeira fábrica de CKD (Complete Knock-Down) em Manaus, com foco no suprimento de motos ao mercado brasileiro.

Após as medidas restritivas do isolamento social por conta do Covid-19 forem contidas, a Harley Davidson prometer marcar presença no Salão Duas Rodas , além de promover encontros com entusiastas da marca.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA