Carros e Motos

Pandemia de Covid-19 gerou corrida por carros de luxo

Publicados

em


source
BMW M8 Gran Coupé Competition
Divulgação

BMW M8 Gran Coupé Competition é um dos vários superesportivos que chegaram ao Brasil durante a pandemia do novo coronavírus


O mercado de automóveis no Brasil foi bastante impactado nos estágios iniciais da pandemia de Covid-19. Apesar da recuperação nos últimos meses, a Fenabrave aponta que o volume de carros de passeio e comerciais leves vendidos no acumulado do ano até agosto ainda é 35,75% menor do que no mesmo período de 2019.


Por outro lado, mesmo neste momento de incerteza econômica, dados da Abeifa (Associação Brasileira das Importadoras e Fabricantes de Veículos), que reúne boa parte dos importadores de carros de luxo , apontam que já em junho marcas como BMW, Porsche e até Ferrari atingiram os seus melhores números no ano.

Leia Também:  Veja opções para que motoristas de aplicativo tenham mais lucro

A BMW, aliás, é a marca premium com maior participação de mercado no Brasil. Com 7.239 emplacamentos no acumulado do ano até agosto, superou a Mercedes-Benz (4.457) e vendeu mais do que marcas generalistas como Peugeot (5.168) e Kia (1.999).

Rodrigo Motta, gerente geral do Osten Group, empresa do Estado de São Paulo que reúne concessionárias BMW, Jeep, RAM, Land Rover e Jaguar , BMW Motorrad e Triumph, explica que realmente as marcas premium de automóveis tiveram menos motivos para lamentar. “Depois da queda de abril e da 1ª quinzena de maio, notamos uma melhora a partir da 2ª quinzena de maio”.

Audi
Divulgação

Audi R8 teve o primeiro lote totalmente vendido no Brasil. Cada um vale R$ 1,2 mihão com motor V10 de 610 cavalos

Na avaliação de Motta, o resultado positivo das marcas de luxo no período é explicado por uma combinação de fatores, que inclui não só o lançamento de novos produtos como o SUV Land Rover Defender e o exclusivíssimo BMW M8 Gran Coupé Competition, de 625 cv e preço acima de R$ 1,1 milhão, mas também às ações promocionais por parte dos fabricantes.

Leia Também:  Cinco variações do Chevrolet Vectra que não tivemos no Brasil

“A taxa de juros mais baixa [a Selic caiu para 2% no mês passado, o menor patamar da história brasileira] está fazendo muitos clientes retirarem dinheiro que estava aplicado para fazer a compra de um carro. Isso tem resultado em um volume maior de vendas à vista, além de um aumento do ticket médio, que no caso da BMW foi de 19%”.

Outro ponto citado pelo gerente do Osten Group e uma mudança nos hábitos de consumo e a valorização dos meios de transporte pessoais “Com as restrições às viagens internacionais e o medo do risco de contaminação nos aviões, muita gente está preferindo fazer viagens, mesmo longas, de carro”, completou.

Expectativa para 2021

Range Rover Sport PHEV
Divulgação

Range Rover Sport PHEV é um dos lançamentos do segmento de alto luxo que está previsto para o Brasil no ano que vem


Motta explica que a expectativa para 2021 é de crescimento nas vendas de modelos premium, principalmente de modelos híbridos ou elétricos e aqueles de segmentos mais específicos, como os esportivos da linha BMW M.

Mas para que esse cenário “pós-pandemia” no mercado de carros de luxo se concretize, é importante que o dólar se estabilize em um patamar abaixo dos R$ 5,00. “Essa faixa é importante para conseguir manter o atual patamar de preços e de vendas”, completou Motta.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Desenhos de patente revelam futura Suzuki V-Strom de 160 cc

Publicados

em


source
Reprodução

“Mini” Suzuki V-Strom será a versão da motocicleta da marca japonesa com baixa cilindrada e preço mais em conta


Conhecida pelas motos de pegada aventureira, a linha Suzuki V-Strom está prestes a ganhar uma variação de baixa cilindrada. É o que revelam as imagens do pedido de registro industrial feito na China pela Haojue, fabricante que é parceira da marca japonesa no país asiático.


A “mini” V-Strom vai seguir o mesmo estilo das irmãs maiores, com destaque para a posição de pilotagem ereta, o conjunto óptico frontal, o assento em peça única, um amplo espaço para um bagageiro e o escape lateral.

Nas imagens da patente, é possível notar ainda que o modelo irá empregar um motor monocilíndrico, que provavelmente deverá ser o mesmo bloco de 162 cc que equipa a Haojue DR 160 vendida no Brasil, dotado de duplo comando e capaz de desenvolver 15 cv.


Leia Também:  Buggy elétrico brasileiro eiON está próximo de entrar em produção

Caso fosse oferecido no mercado brasileiro, o modelo ocuparia a mesma faixa de mercado de motos como a Honda NXR 160 Bros e a Yamaha Crosser 160. Acredita-se que a Suzuki vai adotar para a V-Strom de 160 cc a mesma estratégia adotada com a Haojue DR 300, que é exportada para países como a Índia com o nome de Suzuki GSX-S300.

Por aqui, a Suzuki deve apresentar em breve a nova V-Strom 1050. Uma das novidades apresentadas em 2019 pela Suzuki no EICMA, o Salão de Motocicletas de Milão (Itália), o modelo teve o um pedido de patente para a moto no INPI feito pela J.Toledo, representante da Suzuki no Brasil.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA