Carros e Motos

Pesquisa mostra impactos da pandemia no mercado de carros

Publicados

em


source
Veículo autônomo de carga
Divulgação

Veículo autônomo de carga é algo que vai se tornar cada vez mais comum nos EUA, onde o volume de carros nas ruas tende a reduzir


Um levantamento realizado pela consultoria KPMG nos Estados Unidos comprova que a pandemia do novo coronavírus gerou impactos significativos na relação entre as pessoas e os automóveis.


Para fazer essa projeção sobre as mudanças na relação das pessoas com os carros , a consultoria avaliou fatores como os padrões de circulação de pessoas, de consumo e também a flexibilização nos modelos de trabalho nesses meses de pandemia.

Além do impulso ao comércio eletrônico, várias empresas nos Estados Unidos já sinalizaram que pretendem seguir com o home office por um período mais longo de tempo, fazendo cair assim a demanda por veículos para deslocamentos diários. 

Leia Também:  Cinco variações do Chevrolet Vectra que não tivemos no Brasil

Com essas mudanças, a consultoria estima que a concentração de carros por domicílio no país, que hoje é de 1,97, caia para 1,87 veículos até 2025. Em números absolutos, significaria de 7 a 14 milhões de veículos a menos nas ruas.

Por outro lado, a avaliação da KPMG para o mundo pós-pandemia prevê que a consolidação do comércio eletrônico siga impulsionando também o mercado de veículos comerciais, acelerando inclusive o desenvolvimento de veículos autônomos, que no lugar do transporte de passageiros irão transportar cargas.

E no Brasil?

Carro usado
Reprodução

Dois terços das lojas de usados já está voltando a recuperar o mesmo patamar de vendas antes da pandemia do novo coronavírus


Embora no Brasil ainda não exista um estudo prevendo os efeitos da pandemia no longo prazo, no curto prazo a procura por automóveis segue alta. Principalmente o mercado de usados, que segundo a Fenabrave fechou agosto com 917.259 automóveis e comerciais leves negociados. Melhor resultado de 2020.

De acordo com um levantamento da Instacarro, plataforma que faz a intermediação na venda de carros , dois terços de um total de 465 lojistas de todo o Brasil ouvidos pela empresa já recuperaram o patamar médio de unidades comercializadas no período anterior à pandemia do novo coronavírus.

Leia Também:  Chevrolet Onix Premier ganha conexão sem fio na linha 2021

Ainda conforme o levantamento, apenas 14% estão pessimistas e pensam que a recuperação das vendas de suas lojas acontecerá apenas em 2021 – esse indicador era de 29,41% em junho.

“Como muitos estados e municípios começaram a adotar planos de flexibilização do comércio antes de julho, os lojistas puderam aproveitar para retomar os números positivos nas vendas, além de continuarem com seus canais digitais tanto para compra de estoque quanto para venda”, explica Luca Cafici, CEO da InstaCarro.

O levantamento é realizado pela empresa de forma contínua desde abril de 2020 para analisar o impacto da pandemia no segmento de venda de automóveis. No total, participam da pesquisa 465 lojas de veículos de todas as regiões do país cadastradas na plataforma. 

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Desenhos de patente revelam futura Suzuki V-Strom de 160 cc

Publicados

em


source
Reprodução

“Mini” Suzuki V-Strom será a versão da motocicleta da marca japonesa com baixa cilindrada e preço mais em conta


Conhecida pelas motos de pegada aventureira, a linha Suzuki V-Strom está prestes a ganhar uma variação de baixa cilindrada. É o que revelam as imagens do pedido de registro industrial feito na China pela Haojue, fabricante que é parceira da marca japonesa no país asiático.


A “mini” V-Strom vai seguir o mesmo estilo das irmãs maiores, com destaque para a posição de pilotagem ereta, o conjunto óptico frontal, o assento em peça única, um amplo espaço para um bagageiro e o escape lateral.

Nas imagens da patente, é possível notar ainda que o modelo irá empregar um motor monocilíndrico, que provavelmente deverá ser o mesmo bloco de 162 cc que equipa a Haojue DR 160 vendida no Brasil, dotado de duplo comando e capaz de desenvolver 15 cv.


Leia Também:  Veja opções para que motoristas de aplicativo tenham mais lucro

Caso fosse oferecido no mercado brasileiro, o modelo ocuparia a mesma faixa de mercado de motos como a Honda NXR 160 Bros e a Yamaha Crosser 160. Acredita-se que a Suzuki vai adotar para a V-Strom de 160 cc a mesma estratégia adotada com a Haojue DR 300, que é exportada para países como a Índia com o nome de Suzuki GSX-S300.

Por aqui, a Suzuki deve apresentar em breve a nova V-Strom 1050. Uma das novidades apresentadas em 2019 pela Suzuki no EICMA, o Salão de Motocicletas de Milão (Itália), o modelo teve o um pedido de patente para a moto no INPI feito pela J.Toledo, representante da Suzuki no Brasil.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA