Carros e Motos

Picape Peugeot Landtrek é revelada e chega ao Brasil em 2022

Publicados

em


source
peugeot
Divulgação

Peugeot Landtrek: picape média deverá ser fabricada no Uruguai antes de chegar ao Brasil , como rival de Hilux e companhia

A Peugeot revelou oficialmente a picape média Landtrek. O modelo desembarca inicialmente em onze países das Américas do Norte, Central e do Sul, numa lista que inclui o México, onde o utilitário chega com preços a partir de 504.900 pesos (cerca de R$ 134 mil). Mas a sua chegada ao Brasil, Argentina e Colômbia está prevista apenas para 2022.


A Peugeot Landtrek vai marcar no Brasil o retorno da marca francesa ao segmento de picapes, no qual a marca esteve presente pela última vez nos anos 1990, com o modelo 504. A nova picape média é uma variação do chinês Changan Hunter . Mas a Peugeot destaca que a Landtrek passou por um programa de testes de mais de 2 milhões de quilômetros, em países como Argentina, Brasil e México, antes de receber o logo da empresa.

Leia Também:  Saída da Ford não terá muito impacto na cadeia produtiva, avalia especialista

Com 5,33 m de comprimento e 1,84 m de largura, a Peugeot Landtrek tem medidas próximas da Toyota Hilux e da Chevrolet S10 , modelos que lideram atualmente o mercado de picapes médias no Brasil. Mas troca o motor turbodiesel das concorrentes por um 2.4 turbo a gasolina, de 210 cv e 32,6 kgfm, que pode ser combinado a um câmbio manual ou automático, ambos de seis marchas. 


As versão manual 4×2 leva até 1.150 kg de carga, capacidade que baixa para 1.120 kg na automática 4×2. Já a 4×4 automática pode levar até 1.050 kg.

Ainda não está definida como será a configuração da Landtrek que será vendida no Brasil. Mas no México, a picape traz como itens de série em sua versão de topo o sistema multimídia com tela de 10″ e compatível com Android Auto e Apple CarPlay, ar-condicionado automático, seis airbags, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistentes de subida e descida de rampas, alerta de mudança involuntária de faixa e um sistema de câmeras 360°.

Leia Também:  Alta do ICMS em SP provocará fechamento de lojas, aponta entidade

A explicação para esse “atraso” no lançamento da Peugeot Landtrek no Brasil está na origem do produto. Os primeiros mercados a receberem a picape vão comercializar unidades produzidas na China, único país onde o modelo da Peugeot é produzido atualmente.

Já por aqui, o início das vendas da Peugeot Landtrek vai depender do início da montagem na fábrica da Nordex (Uruguai), prevista para começar em 2021. Vindo de lá, o modelo chegaria ao nosso mercado como um produto do Mercosul, sem ser tributado como um automóvel importado.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Alta do ICMS em SP provocará fechamento de lojas, aponta entidade

Publicados

em


source
carros usados
Divulgação

Segundo a Fenauto, alíquota de ICMS dos usados passou de 0,9% em 207 para 5,52% agora, aumentando bastante os custos dos lojistas

Os revendedores de carros e motos bem que tentaram. Mas apesar de o governo de São Paulo ter suspendido o aumento de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para alimentos, medicamento e energia elétrica insumos agrícolas para produtores rurais, os veículos usados não escaparam do reajuste de 207% do tributo, que passou a valer nesta sexta-feira (15).

Você viu?

A Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores) destacou que a decisão de manter o reajuste do ICMS “vai gerar o fechamento de lojas e a demissão de milhares de profissionais”, podendo afetar cerca de 40 mil empregos apenas nos dois primeiros meses. A entidade que representa os lojistas de carros e motos do país destacou ainda que vai continuar trabalhando para reverter a decisão do governo estadual, inclusive pela via judicial.

Leia Também:  Importadoras encerram 2020 com queda de 12,7% nas vendas

Em comunicado conjunto divulgado nesta semana por cinco entidades empresariais, a Fenauto destacou que, até 2017, um carro de R$ 50 mil pagava R$ 450 de ICMS, com alíquota de 0,9% sobre o valor da nota fiscal de venda. De lá para cá, esse percentual dobrou para 1,8% e agora é de 5,52%.

A medida faz parte do pacote de reajuste fiscal das contas do governo de São Paulo. Segundo dados da Secretaria da Fazenda e Planejamento, o déficit estimado para 2021 é de R$ 10,4 bilhões, resultado da queda da atividade econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Além da elevação do ICMS na venda de usados, outra medida polêmica foi a mudança nas alíquotas do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), com o aumento das alíquotas para veículos elétricos ou movidos somente a etanol e GNV ou aqueles de propriedade de locadoras, além da cobrança do imposto de donos de veículos PCD sem deficiências graves, que teria impactado 80% dos antigos beneficiados com a isenção.

Leia Também:  Alta do ICMS em SP provocará fechamento de lojas, aponta entidade
Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA