Carros e Motos

Renault Kiger é o SUV do Kwid com motor 1.0 turbo

Publicados

em


source


A filial brasileira da Renault se refere ao Kwid como o “SUV dos compactos”. Mas na Índia, ele é considerado mesmo um hatch subcompacto. Tanto que deu margem para que a marca francesa apresentasse no país asiático o Kiger, um SUV feito sobre uma variação da plataforma do Kwid.


As imagens reveladas pela Renault mostram um SUV conceito, que segundo a empresa já corresponde a 80% do carro que será feito em série. Projetado inicialmente para a Índia, onde chega em 2021, o modelo já foi prometido pela montadora francesa para outros mercados globais.

O visual da carroceria não esconde o parentesco do Renault Kiger com o Nissan Magnite, modelo recém-mostrado na Índia e que está cotado para ser feito também no Brasil, na fábrica de Resende (RJ), ocupando o espaço deixado pelo fim do hatch compacto March. 


Com menos de quatro metros de comprimento, ambos vão compartilhar a mesma carroceria básica, baseada na plataforma CFMA+, uma variação da CMFA do Kwid que já é utilizada também na minivan Renault Triber. Mas o Kiger tem uma dianteira exclusiva, que traz elementos como os faróis de LED com desenho que o subcompacto reestilizado já vendido no exterior.

Leia Também:  Novo Audi A5 Sportback entra em pré-venda no mercado brasileiro

O Renault Kiger será equipado com um motor 1.0 turbo de três cilindros. É o mesmo propulsor oferecido no Nissan Magnite , no qual desenvolve 100 cv de potência e pode ser combinado a um câmbio automático do tipo CVT.

Sem detalhar a lista de equipamentos do Kiger de produção, a Renault se limita a afirmar que o SUV irá contar com diversos sistemas e equipamentos inteligentes, o que pode indicar a presença de equipamentos como chave presencial, controlador automático de velocidade de cruzeiro, carregador de celular por indução e ar-condicionado automático. Todos itens que serão oferecidos no SUV da Nissan.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Ducati Diavel 1260 ganha versão desenvolvida com a Lamborghini

Publicados

em


source
Ducati Diavel 1260 Lamborghini
Divulgação

Ducati Diavel 1260 Lamborghini: duas supermáquinas que tem o alto desempenho (e as cores) em comum


Ducati e Lamborghini são conhecidas pelos seus modelos esportivos e têm em comum o fato de serem ambas parte do Grupo Volkswagen. Pois as duas empresas se uniram para desenvolver a Diavel 1260 Lamborghini, edição limitada da moto esportiva da Ducati criada em parceria com a fabricante de carros.


Baseada na Ducati Diavel 1260 S , que está à venda no mercado brasileiro por R$ 109.990, a série especial foi inspirada no Lamborghini Sián FKP 37 , modelo com produção de apenas 63 unidades e que traz um conjunto motriz híbrido de 819 cv.

Partindo das linhas do hipercarro, os desenhistas da Ducati criaram novos componentes para a moto esportiva. Um exemplo são as rodas forjadas de baixo peso. Outro destaque da esportiva é a carenagem, que recebeu diversos componentes redesenhados e produzidos em fibra de carbono, como a moldura do farol, para-barros, tomadas de ar e cobertura do radiador. 


Da mesma fonte saiu a pintura da Diavel 1260 Lamborghini. Praticamente dispensando o tradicional vermelho da Ducati (que está presente apenas nas pinças de freio da Brembo), a carenagem é pintada em Verde Gea, enquanto as rodas recebem o tom Oro Electrum. Mesmas cores empregadas no Sián.

Leia Também:  Ram 2500 Laramie: conheça as evoluções no motor 6.7  turbodiesel

Outro detalhe de estilo presente na Diavel 1260 Lamborghini é o número 63, que remete ao ano de 1963, quando foi fundada a fábrica de carros baseada em Sant’Agata Bolognese.  Esse detalhe também pode ser encontrado em um capacete especial pintado na mesma cor da moto, que será oferecido também na linha de acessórios da Ducati.

Mecanicamente, a Ducati não mexeu no conjunto mecânico da Diavel 1260 Lamborghini . Já compatível com o novo padrão de emissões Euro 5, a moto desenvolve 162 cv a 9.500 rpm e 13,2 kgfm a 7.500 rpm e tem um peso seco de 220 kg. A lista de equipamentos inclui suspensões Öhlins ajustável na dianteira e traseira, controle de largada e de tração, anti-wheelie e controlador automático de velocidade de cruzeiro.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA