Carros e Motos

Veja 5 versões do Ford Focus que não tivemos no Brasil

Publicados

em


source

O médio Ford Focus foi lançado na Europa em 1998, com a missão nada fácil de substituir o veterano Escort, modelo que chegou ao mercado europeu no final dos anos 1960 e em três décadas ganhou fãs em todo o mundo.

Para isso, o Ford Focus  trazia uma carroceria com exterior e interior de linhas bem ousadas para a época, dentro da linguagem de design lançada poucos anos antes pelo subcompacto Ka . Esse conjunto era combinado a uma mecânica bem afinada, que trazia avanços ao segmento como a suspensão traseira do tipo multilink.

A receita acabou dando certo e o carro segue firme em sua quarta geração no mercado europeu. No Brasil, o Focus chegou em 2000 e foi vendido até 2019, quando a terceira geração deixou de ser produzida na fábrica de General Pacheco (Argentina). Conheça algumas versões que nunca chegaram por aqui.

Leia Também:  Ford vai investir US$ 580 milhões para fazer nova Ranger na Argentina

1 – Perua Focus

Ford Focus SW
Divulgação

Ford Focus SW: a marca não quis apostar na perua no Brasil mesmo na época em que elas ainda vendiam razoavelmente no País


No Brasil, o Ford Focus foi comercializado nas variações sedã e hatch. Mas os europeus contavam ainda com a opção de comprar o modelo médio numa variação station wagon.

Com 4,455 m de comprimento, a perua Focus era quase 8 cm mais longa que o sedã. E tinha uma carroceria com o visual (bem) mais comportado que o do restante da linha.

2 – Focus “USA”

Ford Focus 2ª geração (EUA)
Divulgação

Ford Focus 2ª geração (EUA) não tem linhas tão ousadas e harmônicas quando as da versão vendida na Europa


A Ford adotou estratégias diferentes para os Focus vendidos fora da Europa. Enquanto os europeus ganharam uma 2ª geração do modelo já em 2004, no Brasil tivemos esse novo Focus somente a partir de 2008.

Esse atraso aconteceu também nos Estados Unidos, onde o Focus de segunda geração foi produzido entre 2007 e 2010, mas com um interior exclusivo e a carroceria bem modificada para atender ao gosto local.

Leia Também:  Ducati Diavel 1260 ganha versão desenvolvida com a Lamborghini

3 – Focus Coupé-Cabriolet

Ford Focus CC
Divulgação

Ford Focus CC era fabricado sobre a mesma base do Volvo C70 e com estilo assinado pelo renomado estúdio Pininfarina


Seguindo a moda dos “cupês-cabriolet” (conversíveis de capota rígida) dos anos 2000, que deu origem a carros como o Peugeot 307 CC e o Volkswagen Eos, o Focus oferecido na Europa também teve essa opção.

O Focus Coupé-Cabriolet trazia uma carroceria exclusiva, com projeto e montagem feita pela italiana Pinifarina e que praticamente só compartilhava a dianteira, interior e mecânica dos Focus “comuns”.

 4- Focus ST

Ford Focus ST
Divulgação

Ford Focus ST da mesma geração do Volvo C30, do qual também conta com o motor turbo, de cinco cilindros e 230 cv


Outra variação interessante desse Focus de 2ª geração era a esportiva ST. Revelada em 2005, era baseada na carroceria hatch, com opção de três e cinco portas.

Esse hot hatch trazia sob o capô um motor 2.5 turbo de cinco cilindros e 228 cv. Era basicamente o mesmo conjunto visto no Volvo C30 T5, modelo que inclusive era montado sobre a mesma plataforma do Focus.

5 – Focus RS

Ford Focus RS
Divulgação

Ford Focus RS versão mais potente do hatch médio que o Brasil não viu nem de longe. Pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos


Derradeira oferecida no Brasil, a terceira geração do médio da Ford foi também a última a contar com uma versão esportiva. Reflexos desses tempos de preocupação com as emissões…

A versão RS do Ford Focus “3” era produzida com o motor 2.3 EcoBoost de quatro clindros e 355 cv, que era combinado a um sistema de tração integral. Foguete sobre rodas, acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e ultrapassa os 260 km/h.

Fonte: IG CARROS

Propaganda

Carros e Motos

Veja quanto custa rodar 500 km com os 5 carros mais vendidos no Brasil

Publicados

em


source

Um levantamento de preços feito pela empresa Ticket Log apontou que o litro de etanol no Brasil fechou novembro com preço médio de R$ 3,629. Aumento de 3% em relação ao mês anterior e 1,5% a mais do que em novembro de 2019.


Na divisão por estados, o maior preço registrado para o combustível vegetal foi o do Rio Grande do Sul, onde o valor médio na bomba é de R$ 4,323. Já o melhor preço foi o registrado em São Paulo, onde o etanol apresentou o preço de R$ 2,993 para o litro. Além de São Paulo, o álcool combustível foi o combustível mais vantajoso para o bolso apenas em mais quatro unidades federativas: Paraíba, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais.

Para ajudar o consumidor a fazer os cálculos, a reportagem do iG Carros fez a conta de quanto custa para rodar 500 km com um litro de etanol com os cinco carros de passeio mais vendidos atualmente no mercado brasileiro.

Foi considerado o preço do combustível em São Paulo e os dados de consumo das versões mais econômicas de cada modelo, segundo o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, do Inmetro .

Esses dados de consumo oficiais foram obtidos em testes de laboratório . No mundo real, os resultados podem variar de acordo com fatores como trânsito, carga do veículo e estilo de direção do motorista. Confira abaixo.

Leia Também:  Projeto quer acabar com multa por radar de velocidade abaixo de 120 km/h

1 – Chevrolet Onix 1.0 – R$ 128 (estrada) e R$ 151 (cidade)

Chevrolet Onix LT
Divulgação

Novo Chevrolet Onix é o modelo mais vendido do Brasil e um dos mais econômicos disponíveis hoje em dia no País


A versão mais econômica do hatch compacto Chevrolet Onix está equipada com o motor 1.0 aspirado de três cilindros e até 82 cv, que sempre é combinado a um câmbio manual de seis marchas.

Capaz de rodar até 11,7 km/l (estrada) e 9,9 km/l (cidade) com etanol, está equipado com um tanque de 44 litros. O Onix 1.0 tem autonomia de 514,8 km no uso rodoviário e 435,6 km no uso urbano. O custo aproximado para rodar 500 km é de R$ 128 (estrada) e R$ 151 (cidade).

2 – Hyundai HB20 1.0 Sense MT – R$ 134,50 (estrada) e R$ 164,50 (cidade)

Hyundai HB20 1.0 Turbo
Divulgação

Hyundai HB20 1.0 Turbo também figura entre os mais procurados nas lojas depois que suas vendas deslancharam


As versões equipadas com o motor 1.0 aspirado de 80 cv e o câmbio manual de cinco marchas são as mais econômicas do compacto do Hyundai HB20 .

Capaz de rodar até 10,1 km/l (estrada) e 9,1 km/l (cidade) com etanol, está equipado com um tanque de 50 litros. O HB20 1.0 aspirado tem autonomia de 505 km no uso rodoviário e 455 km no uso urbano. O custo aproximado para rodar 500 km é de R$ 134,50 (estrada) e R$ 164,50 (cidade).

3 – Chevrolet Onix Plus LT – R$ 119,50 (estrada) e R$ 148 (cidade)

Chevrolet Onix Plus
Divulgação

Chevrolet Onix Plus: vetsão sedã do Onix é o modelo mais vendido do segmento hoje em dia, pelos dados da Fenabrave


A versão de entrada do Onix Plus , a 1.0 LT, usa o mesmo conjunto mecânico do Onix básico, composto pelo motor 1.0 aspirado de três cilindros e até 82 cv, combinado a um câmbio manual de seis marchas.

Leia Também:  Hyundai terá carros elétricos capazes de funcionar como ponto de recarga

Mas favorecido pela carroceria mais aerodinâmica, é capaz de rodar até 12,5 km/l (estrada) e 10,1 km/l (cidade) com etanol. Equipado com um tanque de 44 litros, o Onix Plus 1.0 tem autonomia de 550 km no uso rodoviário e 444,4 km no uso urbano. O custo aproximado para rodar 500 km é de R$ 119,50 (estrada) e R$ 148 (cidade).

4 – Volkswagen Gol 1.0 – R$ 148 (estrada) e R$ 164,50 (cidade)

Volkswagen Gol
Divulgação

VW Gol 2020: veterano da VW se mantém entre os mais vendidos até hoje no Brasil, mesmo depois de 40 anos do lançamento


O Volkswagen Gol 1.0 usa um motor 1.0 aspirado de três cilindros e até 84 cv, combinado a um câmbio manual de cinco marchas.

O hatch compacto é capaz de rodar até 10,1 km/l (estrada) e 9,1 km/l (cidade) com etanol. Está equipado com um tanque de 55 litros, que permite uma autonomia de 556 km no uso rodoviário e 501 km no uso urbano. O custo aproximado para rodar 500 km é de R$ 148 (estrada) e R$ 164,50 (cidade).

5 – Ford Ka 1.0 S:  R$ 138,50 (estrada) e R$ 161 (cidade)

Ford Ka
Roberto Assunção

Ford Ka tem um dos conjuntos mais bem acertados entre os hatches compactos mais em conta hoje em dia no Brasil


O Ka 1.0 usa em todas as versões um motor de três cilindros e até 85 cv, combinado a um câmbio manual de cinco marchas.

Ford Ka 1.0 é capaz de rodar até 10,8 km/l (estrada) e 9,3 km/l (cidade) com etanol . Está equipado com um tanque de 51 litros, que permite uma autonomia de 550,8 km no uso rodoviário e 474,3 km no uso urbano. O custo aproximado para rodar 500 km é de R$ 138,50 (estrada) e R$ 161 (cidade).

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA