Internacional

China fecha parte da Muralha e da Cidade Proibida devido ao coronavírus

Publicado

source
muralha da china arrow-options
Getty Images
Parte da Muralha da China foi fechada para evitar disseminação do coronavírus

A China adotou medidas para conter o coronavírus , que matou 26 pessoas e chegou a infectar mais de 800. Cerca de 10 cidades tiveram o serviço de transporte público interrompido para evitar a circulação do vírus. Os templos também foram fechados durante o Ano Novo Lunar, assim como a Cidade Proibida e parte da Grande Muralha

Leia mais: Anvisa aumenta desinfecção em aviões para evitar coronavírus no Brasil

O feriado do Ano do Rato, que começou na sexta-feira (17), foi interrompido para evitar índices de infecção. A Organização Mundial da Saúde ( OMS ) evitou declarar o vírus como epidemia para evitar preocupação internacional sobre o caso. 

Infecção chegou na Europa

Nesta sexta-feira (24), dois casos foram confirmados na Europa. As contaminações aconteceram na França, nas cidades de Paris e Bordeaux. O Nepal também registrou a primeira infecção nacional. 

Leia também: Ministério da Saúde garante que coronavírus não chegou ao Brasil

O paciente que foi internado em Bordeaux teria passado por Wuhan. Ele tem 48 anos e apresentou sintomas na quinta-feira (23). Desde então, está internado em um quarto isolado . Cerca de 10 pessoas teriam entrado em contato com ele após a chegada na França. Há poucas informações sobre o caso detectado na capital da França, Paris. 

Segundo a agência EFE, o caso do Nepal é de um estudante de doutorado que viajou da China para o país. A contaminação também teria ocorrido em Wuhan.  Exames feitos no paciente, que tem 31 anos, deram positivo e confirmaram as suspeitas sobre a contaminação pelo coronavírus.

O homem, no entanto, não foi isolado. A expectativa é que ele passe por novos testes para que os médicos possam avaliar a evolução do quadro clínico.

Coronavírus no mundo

Até o momento, 11 países estão na lista dos locais com casos registrados do coronavírus. A China desponta na lista com o maior número de casos, sendo 897 contaminados até esta sexta-feira (24). A Tailândia está em segundo lugar, com 5 pacientes. A Coreia do Sul e o Japão tem 2 casos cada, assim como a França, os Estados Unidos e o Vietnã. A Arábia Saudita, o Nepal e  Taiwan registraram apenas um caso.

Fonte: IG Mundo
Comentários Facebook
publicidade

Internacional

Parlamento de Portugal aprova lei que tira pena de eutanásia

Publicado


source
Sala de sessões do Parlamento de Portugal arrow-options
Divulgação

Sala de sessões do Parlamento de Portugal

O Parlamento de Portugal aprovou nesta quinta-feira (20) cinco projetos de lei que despenalizam a prática da eutanásia (o suicídio assistido). Os textos seguem para sanção do Poder Executivo. Todos os projetos aprovados permitem a eutanásia ativa: quando um funcionário do setor de saúde ministra medicamentos e substâncias para reduzir o tempo de vida de um paciente em fase terminal.

Os projetos de lei estabelecem a prerrogativa da morte assistida aos portugueses e estrangeiros residentes no país, maiores de idade com doenças incuráveis e em fase de sofrimento duradouro e insuportável.

Leia também: Brasileira é detida por suspeita de ter matado namorado a facadas em Portugal

Agora, os textos seguem para a sanção do presidente Marcelo Rebelo de Sousa. No entanto, mesmo que sejam barrados pelo mandatário, o Parlamento ainda pode derrubar o veto e implementar as novas leis. A despenalização da eutanásia vem apenas dois anos após o Parlamento rejeitar várias propostas sobre o tema.

A aprovação só foi possível neste momento porque, nas eleições de outubro de 2019, o Partido Socialista (PS) conquistou mais espaço no cenário político. Os projetos de lei aprovados foram duramente criticados pela Igreja Católica portuguesa e por legendas conservadoras, que pediam que o tema fosse levado para referendo.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

Veículo militar dos EUA empurra furgão russo para fora de estrada; assista

Publicado


source
eua rússia arrow-options
Reprodução/Twitter

Veículo da esquerda é dos EUA e o da direita da Rússia

Veículos militares dos Estados Unidos ( EUA ) e da Rússia tiveram um conflito em uma estrada de Qamishli, cidade próxima à fronteira da Síria com a Turquia, nesta quarta-feira (19). O automóvel que carregava tropas americanas chegou a empurrar para fora da pista o furgão russo.

Leia também: Estados Unidos limita poder de Trump para ações militares contra Irã

EUA e Rússia apresentam uma relação tensa desde o fim da segunda guerra mundial, quando iniciou uma guerra fria (sem conflito armado direto) entre os dois países. Um jovem, que se chama Mohammad e é pesquisador e consultor de serviços humanitários na Síria segundo as informações em seu Twitter, presenciou a disputa entre os veículos e gravou e divulgou nas redes sociais um vídeo do ocorrido.

O vídeo mostra que o veículo russo tentava ultrapassar os americanos pela esquerda, quando o veículo desses entrou em sua frente, obrigando-o a desviar pela direita, próximo à extremidade da pista. O furgão dos EUA continuou pressionando os russos para a direita, até que o veículo da Rússia saiu da pista. 

O vídeo parou de ser gravado neste momento, já que o veículo, onde estava Mohammad, ultrapassou os automóveis russo e americano . Ambos os automóveis, utilizados para transporte de tropas, estavam armados com metralhadoras de calibre 7.62 mm. Mohammad não informou se o conflito continuou.

Leia também: Trump confirma que bombardeio dos EUA matou líder da Al-Qaeda

Assista ao confronto entre os veículos dos EUA e da Rússia.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana