Momento Destaque

Com 36 casos suspeitos, o Municipio de Lucas do Rio Verde MT, anuncia seu primeiro caso de coronavírus. Paciente está entubado no Hospital São Lucas.

Publicado

No fim da tarde desta quinta-feira (02), o Prefeito de Lucas do Rio Verde MT,  Luiz Binotti anunciou por meio das redes sociais, que o Municipio registrou o primeiro caso de coronavírus.

“Estamos acompanhando de perto as questões da pandemia, estamos nos reunindo com frequência com o secretário. Não podemos nos iludir e certamente que chegaria esse momento de confirmarmos um caso em Lucas do Rio Verde, precisamos ter tranquilidade, não é hora de pânico, de correrias e nem de nos amedrontarmos. É hora de termos responsabilidades, todos os cidadãos devem se cuidar, respeitar as medidas e se tiver com sintomas ir ao PSFs ou no PAM”, disse o prefeito.

Segundo informações de fontes oficiais, o paciente está internado na UTI do Hospital São Lucas entubado e em situação estável.

Além deste paciente, outros três estão com os mesmos sintomas característicos do vírus, estão internados, mas sem confirmação do caso.

O secretário de Saúde, Rafael Bespalez, informou durante a live que o exame foi encaminhado pelo Lacen, por volta das 15h50 de hoje e “em pouco mais de uma hora já estamos informando a população que é necessário os cuidados básico e esperamos que toda a população colabore para que isso não continue” disse Bespalez.

Conforme boletim, Lucas do Rio Verde conta com 36 casos suspeitos , 03 pacientes na UTI, 04 casos descartados e agora 1 caso positivo.

 

Otavio Ventureli(com Postal da Cidade)

Comentários Facebook
publicidade

Momento Destaque

Operação de inteligência das Forças de Segurança de Mato Grosso mata dois bandidos que participaram de assalto a Banco em Guiratinga MT

Publicado

Dois acusados de envolvimento no assalto à agência do Bradesco da cidade de Guiratinga  em Mato Grosso, na última segunda-feira (1º), foram mortos em confronto com policiais militares da Força Tática. A infgormação foi revelada nesta quinta-feira(04)

A operação aconteceu, nesta quarta(03)  em uma região de mata, na zona rural da cidade de São José do Povo, no sulk do Estado.

Os dois mortos, que não tiveram seus nomes divulgados, seriam membros de uma grande quadrilha envolvida e assaltos e arrombamentos com explosões de caixas eletrôinicos, um deles na agência do Bradesco, na segunda-feira(1º).

Na operação integrada por outros batalhões – inclusive, da Inteligência -, segundo a Polícia Militar, quatro bandidos foram presos (dois no mesmo dia do assalto). Os dois mortos e os outros dois presos nesta quarta-feira(03) eram investigados e procurados.

Além das seis prisões e dos dois bandidos mortos na troca de tiros com policiais da Força Tátca, também foram apreendidos dois carros usados pela quadrilha durante o assalto com explosão.
Os policiais também recuperaram parte do dinheiro furtado durante as explosões dos caixas eletrônico do Bradesco de Guiratinga. Os valores recuperados, no entanto, não foram revelados.

Também foi apreendida  parte de explosivos, como bananas de dinamites, que não foram utilizadas. Segundo a Assessoria da Polícia Militar, a operação para prender a quadrilha teve a participação de policiais da Agência Regional de inteligência (ARI), do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

 

Otavio Ventureli(com Ascom PM)

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Destaque

Ministério Público de Minas se manifesta favorável ao arquivamento provisório do 2º inquérito policial que apura atentado contra Bolsonaro

Publicado

O Ministério Público Federal em Minas Gerais se manifestou, nesta quinta-feira(04) pelo arquivamento provisório do segundo inquérito policial que apura a possível participação de terceiros no atentado contra o presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018.

No documento enviado à Justiça Federal, a Procuradoria afirma ter concluído, após análise do material reunido pela Polícia Federal, que Adélio Bispo de Oliveira(foto) concebeu, planejou e executou sozinho o atentado.

Adélio, declarado inimputável por ter doença mental, mas com conta bancária, cumpre medida de segurança no presídio federal de Campo Grande (MS).

Segundo o Ministério Público Federal, Adélio já estava em Juiz de Fora MG quando o ato de campanha do então candidato Bolsonaro foi programado e, portanto, o autor da facada não se deslocou até a cidade com o objetivo de cometer o crime.

Os representantes da Procuradoria afirmam ainda que Adélio não mantinha relações pessoais com nenhuma pessoa na cidade mineira, tampouco estabeleceu contatos que pudessem ter exercido influência sobre o atentado.

Além disso, frisam os procuradores que ele não efetuou ou recebeu ligações telefônicas ou troca de mensagens por meio eletrônico com possível interessado no atentado ou relacionadas ao crime.

As investigações da polícia, de acordo com a Procuradoria, deixaram claro que, nas contas bancárias de Adélio e de seus familiares também investigados, não houve movimentação financeira incompatível com seus trabalhos ou com seus padrões de vida.

A apuração não encontrou valores atípicos ou de origens desconhecidas nas contas do suspeito ou de seus familiares. “Não há respaldo à hipótese de que o delito pudesse ter sido praticado mediante pagamento”, afirma o Ministério Público Federal.

Apesar de as conclusões do inquérito apontarem para Adélio como único autor do crime, o pedido de arquivamento enviado à Justiça Federal é provisório, em razão de diligências que dependem de decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) para serem concluídas e que poderiam, em tese, revelar a existência de grupo ou pessoas no atentado.

 

Otavio Ventureli(com assessoria)

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana