Momento Saúde

Covid-19: mortes no Brasil sobem para 34 e casos confirmados são 1.891

Publicado


.

O número de mortes decorrentes do novo coronavírus ficou em 34, conforme atualização do Ministério da Saúde publicada hoje (23). Até ontem (22), o número de pessoas que vieram a óbito estava em 25. A taxa de letalidade no Brasil está em 1,8%.

Os falecimentos seguem concentrados em São Paulo e no Rio de Janeiro. Enquanto São Paulo registrou 30 pessoas que perderam a vida em decorrência da pandemia, foi no Rio de Janeiro que ocorreram as outras quatro fatalidades.

O total de casos confirmados saiu de 1.546 ontem (22) para 1.891 hoje (23), um acréscimo proporcional de 22% e de 345 em números absolutos.

Como epicentro da pandemia no Brasil, São Paulo também lidera o número de pessoas infectadas, com 745 casos confirmados. Em seguida vêm Rio de Janeiro (233), Ceará (163), Distrito Federal (133), Minas Gerais (128) e Rio Grande do Sul (86).

Também possuem casos confirmados Santa Catarina (68), Bahia (63), Paraná (56), Pernambuco (42), Amazonas (32), Espírito Santo (29), Goiás (23), Mato Grosso do Sul (21), Rio Grande do Norte (13), Acre (11), Sergipe (10), Alagoas (sete), Piauí (seis), Pará e Tocantins (cinco), Rondônia (três), Maranhão, Paraíba, Roraima e Mato Grosso (dois) e Amapá (um).

No início da semana passada, o ranking era liderado pelos estados do Sudeste e do Sul, além do Distrito Federal. O maior número de casos segue concentrado no Sudeste e no DF, mas a lista ganhou a presença do Ceará entre as primeiras colocações.

Medidas econômicas

Desde o fim da semana passada, o governo federal vem anunciando medidas econômicas diversas para a crise, como benefício a pessoas no cadastro único, liberação de compulsórios aos bancos, retirada de exigências para empregadores (como depósito do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Ontem foi editada medida provisória prevendo a interrupção do contrato de trabalho por quatro meses, retirando também a remuneração. A medida gerou reações negativas e o governo anunciou a revogação desse mecanismo. Hoje, o presidente anunciou pacote de auxílio aos estados.

Transmissão comunitária

No fim da semana passada, o governo federal enquadrou todos os estados em situação de transmissão comunitária, quando não se sabe mais a origem da doença naquela localidade. Com isso, as recomendações adotadas para esses locais ficam valendo para todo o país, como o isolamento de pessoas com sintomas e familiares e restrição ao mínimo possível da circulação de idosos acima de 60 anos.

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
publicidade

Momento Saúde

Rio terá mais 1.800 leitos em hospitais de campanha até final de abril

Publicado


.

O estado do Rio de Janeiro terá 1.800 leitos em hospitais de campanha para enfrentar a pandemia de covid-19, sendo 520 de centros de Tratamento Intensivo (CTIs), segundo informou nesta terça-feira (31) a Secretaria de Estado de Saúde. Os leitos serão montados em estruturas na capital, na região metropolitana e no interior do estado.

Segundo a secretaria, foram abertos 419 leitos, distribuídos no Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda; no Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel; no Hospital Estadual Anchieta, no Caju; e no Instituto Estadual do Cérebro (IEC), no centro. No total, está prevista, até o momento, a abertura de 2.279 leitos.

Os leitos de campanha ficarão distribuídos da seguinte maneira: 400 no Complexo do Estádio do Maracanã (80 deles de CTI); 200 ao lado do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo (40 de CTI); 200 no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias (40 de CTI); 200 no Parque dos Atletas, em Jacarepaguá (40 de CTI); 200 no terreno do 23º Batalhão da PM, no Leblon (40 de CTI); 200 no aeroclube de Nova Iguaçu (40 de CTI); 100 em Campos dos Goytacazes, no centro, próximo ao shopping (20 de CTI); e 100 no Hospital Regional Gélio Alves Faria, em Casimiro de Abreu (20 de CTI). Além desses, há 200 na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Manguinhos, (todos de CTI), para atender a população do estado.

“Todo o empenho do governo do estado é para que essas estruturas fiquem prontas dentro do prazo programado. Os hospitais de campanha serão fundamentais no atendimento à população no momento mais crítico da pandemia no estado”, disse o governador Wilson Witzel.

A previsão é que todos os leitos de campanha fiquem prontos até 30 de abril. Já foram abertos 44 no Instituto Estadual do Cérebro, 180 no Hospital Zilda Arns e 120 no Hospital Universitário Pedro Ernesto. Além desses, nos próximos dias, mais 75 estarão disponíveis no Hospital Anchieta, no bairro do Caju, zona portuária do Rio.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, pediu que as pessoas mantenham o isolamento social. “Análises preliminares já mostram que estamos conseguindo conter a disseminação desenfreada da covid-19”.  

Rede privada

Além dos novos leitos, a rede estadual tem 3.025 leitos, sendo 729 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A Secretaria de Estado de Saúde reforçou o papel importante da rede privada na luta contra o coronavírus no estado do Rio. Atualmente, as unidades particulares somam cerca de 11.300 leitos, sendo quase 3.800 de UTI.

“Todos os leitos podem ser adequados para tratamento intensivo em casos de emergência”, disse o secretário de Saúde.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Saúde

Secretária de Saúde do Rio testa positivo para coronavírus

Publicado


.

A secretária municipal de Saúde do Rio, Beatriz Busch, apresentou exame positivo para o novo coronavírus. Ela havia se internado preventivamente em um hospital e o resultado do exame foi divulgado na noite desta terça-feira (31).

A confirmação foi anunciada em nota pela Secretaria Municipal de Saúde. “O resultado do teste para covid realizado pela secretária municipal de Saúde do Rio, Beatriz Busch, foi positivo. Ela segue internada no Hospital Barra D’ Or. O quadro clínico permanece estável. A secretária foi internada na noite desta segunda-feira (30), às 20h36, após se sentir mal em casa, apresentando sintomas do covid-19”.

O comando da secretaria, enquanto Beatriz Busch estiver afastada, ficará a cargo do subsecretário Jorge Darze. O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que despachava diretamente com a secretária, também deverá fazer exame para o coronavírus.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana