Internacional

Covid-19:OMS diz que há um déficit de 5,9 milhões de enfermeiros

Publicado


source
enfermeiros arrow-options
Rober Solsona/Europa Press News/Getty Images

Profissionais usam máscaras protetoras enquanto observam um minuto de silêncio na entrada de um hospital em lembrança da equipe de enfermagem que morreu da Covid-19


A Organização Mundial da Saúde (OMS) está pedindo aos países para criarem, pelo menos, 6 milhões de novos empregos de enfermagem até 2030 para compensar um ” déficit global ” projetado, enquanto os profissionais de saúde de todo o mundo respondem à pandemia da Covid-19.

A enfermagem é o maior grupo ocupacional do setor de saúde, representando cerca de 59% das profissões da saúde, diz a OMS. Há pouco menos de 28 milhões de enfermeiros em todo o mundo, cerca de 5,9 milhões a menos do que o mundo precisa para cuidar adequadamente da população em crescimento, de acordo com um novo relatório publicado segunda-feira (06) da OMS, International Council of Nurses and Nursing Now.

O maior déficit de enfermeiros está nos países de baixa renda a renda média na África, no Sudeste Asiático, na região do Mediterrâneo Oriental e em algumas partes da América Latina, segundo o relatório, que analisou 191 países usando dados entre 2013 e 2018.

Mais de 80% dos enfermeiros do mundo trabalham em países que representam metade da população mundial, de acordo com as conclusões do relatório.

“Eles são a espinha dorsal do sistema de saúde”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. “Hoje, muitos enfermeiros se encontram na linha de frente na batalha contra a Covid-19. Este relatório é um lembrete absoluto do papel único que desempenham e um alerta para garantir que eles obtenham o apoio necessário para manter o mundo saudável.”

A OMS recomendou que os países com escassez de enfermagem aumentassem o número de enfermeiros graduados em cerca de 8% a cada ano e melhorassem a disponibilidade de empregos.

Para a entidade, é necessário que os líderes mundiais instruam os enfermeiros nas habilidades científicas, tecnológicas e sociológicas necessárias para impulsionar o progresso na assistência à saúde e melhorar as condições de trabalho.

Além disso, as autoridades da OMS disseram que os líderes também devem fortalecer o papel dos enfermeiros nas equipes de atendimento, observando que cerca de 90% dos profissionais são do sexo feminino, mas poucas mulheres ocupam cargos de liderança .

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
publicidade

Internacional

Reino Unido libera encontros de até 6 pessoas em parques e jardins

Publicado


source
Primeiro-mniistro do Reino Unido Boris Johnson
Divulgação / Flickr

Primeiro-mniistro do Reino Unido Boris Johnson

O Reino Unido anunciou nesta quinta-feira (28) a liberação de encontros de até seis pessoas em parques e jardins em meio à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). A medida faz parte da estratégia de flexibilização do isolamento social contra a Covid-19 no país britânico.

“Vamos permitir que as pessoas se encontrem em jardins e outros espaços abertos. Essas mudanças significam que amigos e familiares podem se ver”, disse Johnson durante o anúncio da medida. “Eu sei que muitas pessoas esperaram por esse momento”, completou.

Além da permissão para que esses pequenos grupos de pessoas se encontrem, também foi anunciado pelas autoridades que dentistas poderão retornar ao trabalho no dia oito de junho. A condição, no entanto, é que esses profissioais tomem as medidas de proteção necessárias para evitar novos contágios.

Leia também: Trump se sente “perfeitamente bem” após uso de hidroxicloroquina

“Nós apoiamos totalmente a volta da rotina de cuidado dental. Desde que seja de uma maneira segura, operacional e que permita flexibilidade nas práticas odontológicas”, afirmou o premiê britânico.

De acordo com os médicos locais, a taxa de infecção na Inglaterra segue próxima a 1. Isso significa dizer que cada pessoa com Covid-19 no Reino Unido transmite a doença para uma outra.

Leia também: Israel critica Weintraub: “Nada é tão extremo como Holocausto”

No quadro mundial, o Reino Unido é o quarto país mais atingido pelo novo coronavírus. Segundo a plataforma nCoV2019.live, que reúne em um só lugar as informações do mundo todo sobre o vírus, o país tem 37.837 mortos e registrou até agora 269.127 casos confirmados.

Escolas reprovam flexibilização

Após o anúncio da flexibilização, algumas escolas britânicas disseram que não vão respeitar a decisão do primeiro-ministro de retomar as aulas presenciais a partir da próxima segunda. A medida também foi anunciada hoje.

Leia também: Covid-19: Peru reduz salários de autoridades para ajudar famílias de vítimas

Segundo o governo, as crianças que retornariam primeiro seriam as de 4 a 6 anos. À Fox News, escolas disseram que ainda é cedo e que elas não se sentem seguras para receber crianças e professores em meio à pandemia.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Internacional

Trump se sente “perfeitamente bem” após uso de hidroxicloroquina

Publicado


source
o presidente donald trump
Divulgação/Official White House/Shealah Craighead

Trump iniciou o tratamento sem aval da Casa Branca no último dia 18


Segundo a assessoria de imprensa de Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos se sente “perfeitamente bem” após finalizar tratamento com hidroxicloroquina . Doses terminaram no último dia 25.

Leia também: “Trump mandará 2 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina”, diz Bolsonaro

Kaylwigh McEnany falou à CNN sobre considerações de Trump após finalizar tratamento de combate ao novo coronavírus. O presidente avalia que seu estado de saúde é “ótimo” e que faria o tratamento novamente, caso fosse necessário.

“É importante, claro, se você for tomar hidroxicloroquina, ter uma prescrição do seu médico. Os médicos são os únicos que precisam prescrever isso”, informou Kaylwigh. Diversos estudos apontam que o uso da hidroxicloroquina e da cloroquina não é eficaz no tratamento contra a Covid-19 , além de poder agravar quadro de pacientes.

Leia também: Após a França, Itália também proíbe uso da cloroquina para tratar Covid-19

Trump afirmou tomar o medicamento no último dia 18 , mas não teve autorização do médico especial da Casa Branca . “Você ficaria surpreso com a quantidade de pessoas que está tomando, especialmente entre as que estão na linha de frente”, disse o presidente, mas não apresentou provas que baseassem as afirmações.

“Eu estou tomando porque eu acho que é bom. Ouvi um monte de histórias boas sobre ela. Se não for bom, eu conto a vocês”, disse.

Fonte: IG Mundo

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana