Momento Saúde

Deputados vão intervir para garantir implantação da Central de Hemodiálise em Sorriso

Publicado

Parlamentares integrantes da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social estão acompanhando a criação da Central de Hemodiálise no município de Sorriso (398 km de Cuiabá). Na última sexta-feira (9), os deputados Xuxu Dal Molin (PSC-MT), Dr João (MDB-MT) e Dr Eugênio (PSB-MT) participaram de uma reunião na prefeitura para tratar o assunto.

A cidade de Sorriso é desprovida de Unidade Ambulatorial de Hemodiálise e os pacientes renais, que necessitam de terapia renal substitutiva, são obrigados a se deslocarem até Sinop, uma distância de cerca de 85 km, para fazer a diálise, pelo menos três vezes por semana. Dal Molin, que é representante de Sorriso, defende que a implantação da unidade ambulatorial no município trará mais dignidade aos pacientes que necessitam da terapia renal substitutiva.

“Assumimos um papel na Assembleia e fizemos um pacto pela saúde. Temos que nos unir. Sabemos que é importante fortalecer o interior para desafogar a Capital. A questão da hemodiálise ao meu ver é uma das mais sensíveis da Saúde. Essa é uma prioridade número um, colocar a Central para funcionar, e assim estamos fazendo”, disse o deputado Xuxu Dal Molin, durante reunião.

Outro parlamentar que prioriza a criação da Central de Hemodiálise no município é o deputado Dr João, que é médico nefrologista e conhece de perto a necessidade de investimento nessa área. “A doença renal é muito triste. Quando ouvimos falar daquela senhora, que morreu do nada, se a gente for investigar pode ter certeza que vamos descobrir um doença renal. É uma coisa séria e que mata. Então, eu acompanho essa situação a muito tempo e tenho certeza que Sorriso vai ter uma excelente clínica. Não porque é do SUS que precisa ser suja, feia. O paciente merece o melhor”, avaliou Dr João.

O deputado Dr Eugênio, que também é médico, lembrou que o deslocamento para fazer tratamento é outro sofrimento imposto ao paciente renal. “Sabemos que temos muitos desafios pela frente nesta questão. Temos que fazer a descentralização da alta complexidade. É isso que o ministro da Saúde tem dito todas as vezes que vem ao Estado. Precisamos depender cada vez menos dos grandes centros.  Na minha região, o Araguaia, as distâncias as serem percorridas são de 600, 800 km, então, é muito sofrimento. É uma luta enorme para realmente sair do papel. Somente com parcerias, união de esforços, iremos vender essa batalha”, disse o deputado.

O comunicador Airton Martins é um dos pacientes com doença renal crônica que recorre a Central de Hemodiálise de Sinop para fazer o tratamento. “Dia sim, dia não, eu e mais 29 pacientes pegamos uma van, às 3 horas da madrugada, para fazer a diálise. É muito sofrido. Esperamos que os deputados e o governo possam nos ajudar a ter um pouco mais de dignidade no tratamento”, desabafou o cidadão.

O vice-prefeito Gerson Bicego, representante do município, garantiu que a gestão está empenhada para avançar no projeto para o centro de hemodiálise. “Temos trabalhado com afinco para concretizar esse projeto. Sabemos a relevância que tem essa obra para Sorriso e para nossa região”, pontuou.

Para o deputado Xuxu Dal Molin, a implantação do Centro de Hemodiálise é um grande avanço. Sempre atuei nesta questão e é uma vitória muito grande para toda a região. “Não medirei esforços para que possamos ter esse centro de tratamento em Sorriso, o que depender de minhas articulações políticas e de emendas como deputados, terá todo apoio”, assegurou o deputado.

Todos os parlamentares presentes se comprometeram em intervir, junto ao Governo do Estado e Ministério da Saúde para garantir a implantação da unidade. O projeto arquitetônico já está pronto e a obra deverá ter início no ano que vem.

Visita ao Hospital Regional

Ainda na manhã de sexta-feira, a comitiva dos deputados, juntamente com os secretários de Saúde e Ggverno, participaram de uma reunião no Hospital Regional de Sorriso, onde foi apresentado pelo secretário de Estado de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, o projeto de reforma e ampliação do hospital.

No período da tarde foi realizada uma audiência pública para apresentação da proposta de reforma e ampliação do Hospital Regional de Sorriso. Leia mais aqui.

Comentários Facebook
publicidade

Momento Saúde

Região Metropolitana do Rio tem 91% dos casos de coronavírus do estado

Publicado


.

Os casos confirmados no estado do Rio estão concentrados na Região Metropolitana do Rio, que registra 91,6% do total. Dos 1.688 casos divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta terça-feira (7), 1.531 estão nessa região, que engloba a capital, Niterói, São Gonçalo e a Baixada Fluminense.

As demais regiões apresentam índices bem menores de contaminação pelo covid-19. A que tem o maior número de casos é a região do Médio Paraíba, com 78 casos, o que representa 4,6% do total do estado. Um dos motivos é a cidade de Volta Redonda, polo siderúrgico, que sozinha tem 58 casos.

A terceira região com maior número de casos confirmados é a Serrana, que registra 38 casos, ou 2,25% do total. Desses, 20 casos estão na cidade de Petrópolis, 7 em Teresópolis e mais 7 em Nova Friburgo.

As demais regiões têm índices abaixo de 1% sobre o total do estado, com destaque para a Baixada Litorânea, com 15 casos, ou 0,88%. A região norte, onde estão os municípios de Campos dos Goytacazes e Macaé, polos de extração de petróleo, registra 10 casos, ou 0,59%.

As demais regiões têm índices ainda menores, como Baía da Ilha Grande, onde estão Angra dos Reis e Paraty, com 6 casos, ou 0,35%; Centro Sul, com 6 casos, 0,35%; e Noroeste, com 3 casos, ou 0,17% do total do estado.

Nas 30 cidades onde não foram registrados casos de covid-19, o governador Wilson Witzel publicou decreto suspendendo o isolamento interno, permitindo à população se locomover livremente dentro do município e a abertura normal do comércio.

Porém, o número de municípios atingidos pelo coronavírus vem aumentando a cada semana, tornando impossível dizer que qualquer cidade estará livre da contaminação. Na divulgação desta terça-feira, o estado registrou 1.688 casos distribuídos em 48 municípios. Pouco mais de uma semana atrás, no boletim de 30 de março da SES, eram 657 casos, em 24 municípios. Na semana anterior, eram 233 casos, em sete municípios. No boletim de 16 de março, o estado registrava 31 casos também em sete municípios.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Saúde

Covid-19: Rio detalha horários de funcionamento de serviços essenciais

Publicado


.

A prefeitura do Rio de Janeiro detalhou hoje (7), em edição extraordinária do Diário Oficial, os horários escalonados para o funcionamento das atividades consideradas essenciais no comércio e na indústria da cidade. As mudanças, divulgadas no Decreto 47.341, entram em vigor a partir desta quinta-feira (9), de acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca, com o objetivo de evitar aglomerações, principalmente no transporte público, e assim, diminuir a disseminação do novo coronavírus.

“O escalonamento permite melhor distribuição do volume de pessoas pela cidade ao adotar diferentes faixas de horários de funcionamento das empresas. A ideia é controlar o fluxo de trabalhadores para manter o distanciamento social. Vivemos uma realidade onde precisamos da ajuda de todos, da força da população para evitar aglomerações. E esta decisão foi tomada democraticamente, ao lado dos presidentes das associações de cada atividade, que foram consultados. Buscamos diminuir os picos de movimento do transporte público, evitando a formação das filas do corredor expresso BRT, por  exemplo”, explicou.  

A maior preocupação da prefeitura ao fazer a modificação é evitar que os ônibus do BRT circulem com passageiros em pé e a uma distância menor do que um metro de distância. Várias tentativas já tinham sido feitas, mas sem êxito, com os ônibus articulados circulando lotados. Com a proximidade entre os passageiros, aumentam os riscos de mais pessoas contraírem covid-19.

Horários

Os hipermercados, supermercados, mercados e mercearias, que agregam um grande número de trabalhadores, vão abrir  das 8h às 21h. As agências bancárias vão funcionar no mesmo horário, das 10 às 16h. Já as padarias e confeitarias  vão funcionar das 5h da madrugada às 20h. Farmácias e drogarias vão abrir das 7h às 22h e aviários, açougues, peixarias e hortifrutis, das  7h30 às 19h30.

Com a nova  regulamentação, os estabelecimentos de atividade exclusiva ou predominantemente industriais passam a ter horário de funcionamento das 7h às 21h.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana