Momento Saúde

Deputados vão intervir para garantir implantação da Central de Hemodiálise em Sorriso

Publicado

Parlamentares integrantes da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social estão acompanhando a criação da Central de Hemodiálise no município de Sorriso (398 km de Cuiabá). Na última sexta-feira (9), os deputados Xuxu Dal Molin (PSC-MT), Dr João (MDB-MT) e Dr Eugênio (PSB-MT) participaram de uma reunião na prefeitura para tratar o assunto.

A cidade de Sorriso é desprovida de Unidade Ambulatorial de Hemodiálise e os pacientes renais, que necessitam de terapia renal substitutiva, são obrigados a se deslocarem até Sinop, uma distância de cerca de 85 km, para fazer a diálise, pelo menos três vezes por semana. Dal Molin, que é representante de Sorriso, defende que a implantação da unidade ambulatorial no município trará mais dignidade aos pacientes que necessitam da terapia renal substitutiva.

“Assumimos um papel na Assembleia e fizemos um pacto pela saúde. Temos que nos unir. Sabemos que é importante fortalecer o interior para desafogar a Capital. A questão da hemodiálise ao meu ver é uma das mais sensíveis da Saúde. Essa é uma prioridade número um, colocar a Central para funcionar, e assim estamos fazendo”, disse o deputado Xuxu Dal Molin, durante reunião.

Outro parlamentar que prioriza a criação da Central de Hemodiálise no município é o deputado Dr João, que é médico nefrologista e conhece de perto a necessidade de investimento nessa área. “A doença renal é muito triste. Quando ouvimos falar daquela senhora, que morreu do nada, se a gente for investigar pode ter certeza que vamos descobrir um doença renal. É uma coisa séria e que mata. Então, eu acompanho essa situação a muito tempo e tenho certeza que Sorriso vai ter uma excelente clínica. Não porque é do SUS que precisa ser suja, feia. O paciente merece o melhor”, avaliou Dr João.

O deputado Dr Eugênio, que também é médico, lembrou que o deslocamento para fazer tratamento é outro sofrimento imposto ao paciente renal. “Sabemos que temos muitos desafios pela frente nesta questão. Temos que fazer a descentralização da alta complexidade. É isso que o ministro da Saúde tem dito todas as vezes que vem ao Estado. Precisamos depender cada vez menos dos grandes centros.  Na minha região, o Araguaia, as distâncias as serem percorridas são de 600, 800 km, então, é muito sofrimento. É uma luta enorme para realmente sair do papel. Somente com parcerias, união de esforços, iremos vender essa batalha”, disse o deputado.

O comunicador Airton Martins é um dos pacientes com doença renal crônica que recorre a Central de Hemodiálise de Sinop para fazer o tratamento. “Dia sim, dia não, eu e mais 29 pacientes pegamos uma van, às 3 horas da madrugada, para fazer a diálise. É muito sofrido. Esperamos que os deputados e o governo possam nos ajudar a ter um pouco mais de dignidade no tratamento”, desabafou o cidadão.

O vice-prefeito Gerson Bicego, representante do município, garantiu que a gestão está empenhada para avançar no projeto para o centro de hemodiálise. “Temos trabalhado com afinco para concretizar esse projeto. Sabemos a relevância que tem essa obra para Sorriso e para nossa região”, pontuou.

Para o deputado Xuxu Dal Molin, a implantação do Centro de Hemodiálise é um grande avanço. Sempre atuei nesta questão e é uma vitória muito grande para toda a região. “Não medirei esforços para que possamos ter esse centro de tratamento em Sorriso, o que depender de minhas articulações políticas e de emendas como deputados, terá todo apoio”, assegurou o deputado.

Todos os parlamentares presentes se comprometeram em intervir, junto ao Governo do Estado e Ministério da Saúde para garantir a implantação da unidade. O projeto arquitetônico já está pronto e a obra deverá ter início no ano que vem.

Visita ao Hospital Regional

Ainda na manhã de sexta-feira, a comitiva dos deputados, juntamente com os secretários de Saúde e Ggverno, participaram de uma reunião no Hospital Regional de Sorriso, onde foi apresentado pelo secretário de Estado de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, o projeto de reforma e ampliação do hospital.

No período da tarde foi realizada uma audiência pública para apresentação da proposta de reforma e ampliação do Hospital Regional de Sorriso. Leia mais aqui.

Comentários Facebook
publicidade

Momento Saúde

Novo coronavírus: Brasil monitora cinco casos suspeitos

Publicado

O Ministério da Saúde acompanha cinco casos de pacientes com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, sendo uma criança de dois anos. O boletim divulgado nesta terça-feira (18) traz dois casos a mais que o de ontem. Todos estiveram na China, mas nenhum deles na cidade de Wuhan, epicentro da doença. 

“Entraram mais dois casos de São Paulo, então permanecem os dois de ontem e dois novos em São Paulo e o do Rio Grande do Sul permanece desde a semana passada”, disse em coletiva à imprensa o secretário executivo do Ministério da Saúde, João Gabardo.

Segundo o secretário, o paciente do Rio Grande do Sul foi testado para os vírus mais comuns, como H1N1, e os testes deram negativo. Agora, uma amostra está sendo enviada para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) para análise específica quanto ao novo coronavírus. Três dos pacientes ainda serão testados para vírus gripais.

Gabardo enfatizou que a mobilização para prevenir e conter o vírus continua pelo menos até o começo do inverno. “Nós não vamos reduzir todas essas ações feitas, toda mobilizações feita antes da chegada do inverno, independentemente de até lá nós termos casos confirmados no Brasil”.

Repatriados

A pasta deve divulgar amanhã (19) o resultado dos exames dos brasileiros resgatados da China e dos tripulantes da Força Aérea Brasileira que estiveram envolvidos na ação. No total, 58 pessoas estão em quarentena na Base Aérea de Anápolis (GO) para descartar o risco de contaminação pela doença no Brasil.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento Saúde

Carnaval pode aumentar risco de contágio por sarampo, alertam especialistas

Publicado

source

RIO — A segunda quinzena de fevereiro mal começou e o Rio pode, em breve, ultrapassar o número de registros de sarampo visto no ano passado inteiro. Em 2019, a cidade confirmou 98 ocorrências da enfermidade. Nas primeiras sete semanas de 2020, foram 64. Um novo desafio está adiante — o carnaval. Especialistas temem que o contato entre foliões contribua para a disseminação do vírus.

Leia mais: Sarampo em adultos também traz riscos à saúde

satampo arrow-options
shutterstock

Risco de contágio do sarampo pode aumentar devido o contato entre foliões

Segundo Roberto Medronho, professor titular de Epidemiologia da UFRJ, o vírus do sarampo pode ser transmitido por gotículas “no meio do bloco, na escola de samba”.

— O período de maior transmissão do vírus é um pouco antes e um pouco depois da apresentação dos sintomas. Um indivíduo que se sente muito bem e está no período de incubação vai infectar várias pessoas, mesmo antes de adoecer — alerta.

O sarampo é conhecido pelo seu alto grau de contágio , cinco vezes maior do que o do coronavírus, já diagnosticado em mais de 60 mil pessoas, mas nenhuma no Brasil.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana