Mulher

Grávida descobre traição de marido: “Ele ia ver os filhos, mas ficava com a ex”

Publicado

source

Tanya e Michael Holland, de Londres, Inglaterra, estavam juntos há cerca de sete anos antes dele cometer traição e engravidar a ex-esposa. Após o ocorrido, ela fez ele escolher: ficar com ela e os três filhos do casal, de cinco, dois e um ano, e cortar o contato com os outros três filhos que ele tem de outros relacionamento, além do bebê recém-nascido. 

Leia também: Traição tem a ver com amor? Veja o que mulheres que já traíram têm a dizer

grávida chorando arrow-options
shutterstock

Tanya estava esperando o terceiro filho do casal quando descobriu a traição do marido

Em entrevista ao The Sun , Tanya, de 42 anos, conta que a ausência de Michael foi uma questão que dificultou a relação desde a primeira gravidez, mas ela não esperava pela traição . Ela teve depressão pós-parto depois que os dois meninos nasceram. “Eu sabia que estava sofrento, mas era difícil ver Michael saindo tanto. Ele sempre estava com amigos ou visitando os outros filhos.” 

Apesar de sempre encorajar o parceiro a visitar os outros filhos, ela achava que ele passava mais tempo do que costumava com eles. “Eu comecei a ficar com ciúme. Ele sempre foi um bom pai para os filhos, mas eu também queria que ele ficasse em casa com os nosso meninos.” 

“Nós começamos a discutir mais e eu não sabia o que fazer. Comecei a me culpar por afastá-lo de nós, de não ser compreensiva. O nosso segundo filho tinha seis meses quando descobri que estava grávida de novo. Não sabia se ria ou chorava, porque estava muito difícil com dois bebês pequenos e a minha depressão. Eu amo ser mãe, mas não é fácil”, comenta. 

Descoberta da traição 

Ela conta que Michael ficou feliz com a novidade, mas que a chegada de mais um bebê não fez com que ele mudasse suas atitudes. “Durante o meu ultrasson na 12ª semana de gravidez, ele ainda estava visitando os filhos várias vezes na semana. Eu só queria que ele ficasse mais com a gente. Sentia que nunca o via, como iria lidar com uma terceira criança assim?”

Então, Tanya leu em uma revista que a depressão pós-parto podia ser curada se o bebê fosse menina. “Eu olhei esperançosa para o Michael e ele só me disse ‘Você sabe que não vai ser uma menina. Iria ser ótimo, mas é meu sexto filho e vai ser outro menino'”. 

Ela acreditou que a possibilidade de ser outro menino era maior, mas ao fazer o ultrassom aos  cinco meses de gestação soube que é uma menina. “Michael não tinha ido comigo, ele precisava terminar a reforma da casa antes do bebê chegar. Eu estava muito animada. ‘Vamos ter uma menina!’, gritei no telefone.”

Leia também: Ao descobrir traição de uma década atrás, esposa enfrenta dilema

“Quando cheguei em casa, ele me chamou para conversar, estava chorando e muito animado, mas então ele parou de sorrir. ‘Eu tenho uma novidade também. Minha ex está esperando um filho meu. Me desculpe’. Tudo parou e eu não conseguia acreditar”, lembra.

Michael contou que havia dormido com a ex e que ela estava grávida de três meses – ou seja, dois meses de diferença para Tanya. “Eu fui de me sentir extasiada para devastada. ‘O que fez você me contar agora?’, perguntei. E ele me respondeu: ‘Ela contou para uma amiga que disse que te contaria se eu não fizesse isso antes. Não queria que você descobrisse de outra forma”. 

Tanya relata que ele adimitiu que a traição estava acontecendo há alguns meses e que todas as vezes que Michael falou que quando ia ver os filhos, ficava com a ex. “Eu não conseguia ver mais um futuro com ele depois dessa mentira. Eu não sabia o que fazer. Estava grávida e ainda o amava, mas ele havia me traído.”

Tanya dá condição para continuar com Michael

“Eventuralmente, a gente acabou conversando e eu disse que para fazer nossa relação funcionar, ele teria que mudar seus hábitos. Sem desaparecer com os amigos e ignorar ligações, nem visitar mais os três filhos e o novo bebê. Não até que eu estivesse pronta para isso. Eu sabia que estava pedindo muito, mas era o que eu merecia depois do que ele fez e ele concordou”, conta. 

Depois do nascimento da filha do casal, Storm, há um ano, Tanya conta que sentiu a depressão pós-parto “se esvair”. “Eu me sentia meu velho eu e, desde então, Michael está mudado. Ele faz as tarefas em casa e eu sempre sei onde ele está. Ele está se esforçando e eu também.

Leia também: Mulher conta como descobriu traição do marido durante a lua de mel

“A ex dele teve um menino um mês depois que Storm nasceu e Michael ainda não foi conhecê-lo. Ainda não me sinto pronta, apesar de saber que não é culpa do bebê. Ele cometeu traição e mentiu pra mim, transformando o que deveria ser o dia mais feliz de todos, no pior de todos. Mas nós estamos superando isso, não está sendo fácil, mas vamos chegar lá”, finaliza.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Confira o ranking com as dez melhores cachaças do Brasil

Publicado

source

Quem gosta de cachaça acompanha a lista anual elaborada pela Cúpula da Cachaça , uma publicação que reúne especialistas e entusiastas do destilado brasileiro. O ranking é elaborado no curso de cinco meses e depois submetido à votação popular. A nova lista será revelada no fim de março. 

Leia também: Sete opções gourmet para os apaixonados por café

Cachaça Porto Morretes arrow-options
Reprodução/Amazon

Porto Morretes Premium

O iG elencou as dez cachaças mais bem votadas no último ranking para que o apreciador de bons destilados possa bebericar com qualidade enquanto a lista atualizada não é divulgada.

  1. Porto Morretes Premium: Os aromas frutados são o grande destaque da bebida. Maturada por três anos em barril de carvalho e originária de Morretes, no Paraná, a bebida equilibra a acidez com a perpeção alcóolica. Clique aqui para comprar !
  2. Reserva do Gerente: Adocicada e sem teor alcóolico agressivo, a bebeida natural do Espírito Santo prescinde de acidez e é maturada cinco anos em carvalho. Clique aqui para comprar !
  3. Companheira Extra Premium: Outra originária do Paraná, da cidade de Jandaia do Sul, é cultivada por 8 anos em carvalho e ostenta textura aveludada. Não queima na boca. Clique aqui para comprar !
  4. Sanhaçu Umburana: A linha é oirunda de Chã Grande, em Pernambuco, e se notabiliza pelos aromas frutados que se estendem pelo paladar. Untuosa e perfumada, ela pode ser enjoativa para iniciantes. Clique aqui para comprar !
  5. Reserva 51: A primeira paulista da lista é cultivada em Pirassununga e tem baixa viscosidade. Os aromas são florais e funciona como boa introdução ao universo cachaçeiro. Clique aqui para comprar !
  6. Leblon Signature Merlet: O aroma é amadeirado, mas na boca a acidez é marcante. O retrogosto (a sensação que fica após o gole), porém, não é persistente. A maturação é de dois anos em barril de carvalho. É originária de Patos, em Minas Gerais. Clique aqui para comprar !
  7. Porto Morretes Tradição: Outra cachaça originária de Morretes. Essa matura mais tempo. São seis anos no barril de carvalho. É mais cara também. Madeira não predomina, deixando aparecer aromas de baunilha, castanhas e tostados. É a cachaça ideal para quem gosta de equilíbrio entre a doçura e o amargor. Clique aqui para comprar !
  8. Weber Haus Extra Premium: Com origem em Ivoti, no Rio Grande do Sul, ela matura cinco anos no carvalho francês, mais um no bálsamo. O álcool não é agressivo e acidez é equilibrada e persistente. É indicada para experimentados no universo cachaçeiro. É a mais cara da lista. Clique aqui para comprar !
  9. Da Tulha Carvalho: A outra paulista da lista é natural de Mococa e conservada três anos em barril de carvalho. Os aromas são discretos e o álcool não chama a atenção do nariz. A acidez é equilibrada.
  10. Anísio Santiago/ Havana: Um mito entre os cachaçeiros, mas de comercialização rara, essa cachaça produzida em Salinas, em Minas Gerais, é envelhecida em tonéis de bálsamo por oito anos. O aroma é complexo, mas predomina o amadeirado. Clique aqui para comprar !

Preços

Companheira extra premium arrow-options
Reprodução/Amazon

Companheira Extra Premium

Os valores das bebidas presentes nesta lista variam entre R$ 55 e R$ 1.990. Com exceção da nona colocada, todas essas cachaças podem ser compradas na loja virtual da Amazon . O espaço para cachaças pode ser acesso aqui .

Frete Gratuito

É possível garantir essa e outras compras com frete grátis assinando o pacote Amazon Prime por R$ 9,90 mensais. Além do frete gratuito e irrestrito para qualquer lugar do Brasil, é possível assistir filmes e séries no streaming Prime Video, ler livros e revistas no Kindle e ouvir músicas no Amazon Music. Clique aqui para assinar !

*O iG pode ganhar comissões sobre as vendas originadas a partir deste artigo

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Não é mito: o estresse pode ser a causa dos seus cabelos brancos!

Publicado

source

Women's Health

Por muito tempo, pensava-se que essa era apenas uma daquelas histórias, meio “lenda urbana”. Mas é real: o estresse pode deixar seu cabelo branco – ou grisalho. E uma vez que ele muda de cor, nunca mais pode voltar, dizem os cientistas.

Leia mais: Guia dos cabelos brancos: 3 dicas essenciais para cuidar dos fios grisalhos

Por que o estresse pode deixar seu cabelo branco?

A causa dos cabelos brancos%2C de acordo com um estudo da Universidade de Harvard%2C é a noradrenalina%2C liberada quando as pessoas estão estressadas arrow-options
shutterstock

A causa dos cabelos brancos, de acordo com um estudo da Universidade de Harvard, é a noradrenalina, liberada quando as pessoas estão estressadas


Segundo o Daily Mail , um estudo da Universidade de Harvard em ratos descobriu que o culpado dos fios grisalhos era a noradrenalina , um hormônio liberado quando o corpo entra no modo de “luta ou fuga”. Sob imenso estresse, a noradrenalina é liberada na corrente sanguínea, onde aumenta a freqüência cardíaca e prepara o corpo para reagir a uma ameaça.

Mas essa reação parece danificar as células-tronco de melanócitos (CTMs), células da pele produtoras de pigmentos que dão cor ao cabelo. As pessoas geralmente começam a ficar grisalhas aos 30 anos e têm meia cabeça de cabelos grisalhos quando completam 50 anos.

Acredita-se que o envelhecimento prematuro , na adolescência, seja causado em grande parte pela genética. Mas se o estresse pode deixar seu cabelo branco, ou não, é uma pauta que tem sido debatida pelos cientistas há anos.

O autor sênior do último estudo, publicado na Nature , disse que a maioria das pessoas tem uma história de como o estresse causou uma reação em seu corpo. “Particularmente na pele e no cabelo – os únicos tecidos que podemos ver do lado de fora”, disse Ya-Chieh Hsu, professor de células-tronco e biologia regenerativa em Harvard. “Queríamos entender se essa conexão é verdadeira e, em caso afirmativo, como o estresse leva a alterações em diversos tecidos.”

Como o estresse age no seu organismo?

Já foi demonstrado que os hormônios produzidos em resposta ao estresse podem esgotar as células-tronco que colorem os cabelos. Mas os pesquisadores queriam determinar quais hormônios eles são – e de onde eles vêm.

Os cientistas de Harvard aperfeiçoaram as informações que têm sobre o sistema nervoso simpático , que é parcialmente responsável por essa resposta de “luta ou fuga” do corpo. Ele orienta o corpo a responder a situações estressantes ou perigosas, aumentando a freqüência cardíaca e enviando sangue aos músculos, por exemplo.

Nervos simpáticos se ramificam nas células da pele – incluindo folículos capilares – para coletar informações sobre o meio ambiente. Um efeito colateral da resposta é que a alteração dos níveis hormonais pode deformar a função das células.

Leia mais: Quero largar a tintura e assumir os cabelos brancos; o que fazer?

Os folículos capilares contêm certas células-tronco de melanócitos, que colorem a pele e o cabelo com um pigmento chamado melanina. Os pesquisadores descobriram que o estresse provoca nervos simpáticos a liberarem a noradrenalina química no sangue. A norepinefrina, um neurotransmissor produzido pelo cérebro em situações de estresse menores e crônicas, deixa o corpo mais alerta e pronto para combater o estresse. Mas também faz com que as células-tronco dos folículos capilares se ativem excessivamente, segundo o estudo.

As células-tronco passam por um processo chamado proliferação e diferenciação, onde se transformam em células especializadas. Em outras palavras, seu papel muda e eles se afastam para outras partes do corpo, deixando os folículos capilares esgotados.

A pesquisa

O estresse tem um impacto negativo muito maior do que os próprios pesquisadores pensavam arrow-options
shutterstock

O estresse tem um impacto negativo muito maior do que os próprios pesquisadores pensavam

Os ratos expostos ao estresse físico ou psicológico mostraram uma redução no número de células-tronco de melanócitos em poucos dias. Os cabelos ficaram acinzentados a um ritmo mais rápido. Nas 24 horas seguintes à injeção de noradrenalina, os camundongos haviam perdido cerca de 50% de suas células-tronco devido à proliferação. Quando os cientistas bloquearam a proliferação de células-tronco, isso impediu a perda de células-tronco de melanócitos e cabelos grisalhos nos ratos.

O Dr. Hsu disse: ‘Quando começamos a estudar isso, eu esperava que o estresse fosse ruim para o corpo. Mas o impacto negativo do estresse que descobrimos estava além do que eu imaginava. Após apenas alguns dias, todas as células-tronco regeneradoras de pigmentos foram perdidas. Depois que eles se foram, você não pode mais regenerar o pigmento. O dano é permanente.

O estudo mostra que o envelhecimento é causado pela ativação do sistema nervoso simpático, ao contrário das teorias anteriores.

Há muito se pensa que o estresse pode fazer com que o sistema imunológico ataque células-tronco que pigmentam os cabelos e a pele. Ou que o hormônio cortisol, conhecido como “hormônio do estresse”, foi o principal culpado. No entanto, os pesquisadores de Harvard refutaram essas duas teorias em seus próprios experimentos.

Leia mais: Cabelo branco nórdico é nova tendência para ousar além do platinado

O Dr. Hsu disse: ‘O estresse sempre eleva os níveis do hormônio cortisol no corpo, por isso pensamos que o cortisol poderia desempenhar um papel. Mas, surpreendentemente, quando removemos a glândula adrenal dos ratos para que eles não pudessem produzir hormônios semelhantes ao cortisol, seus cabelos ainda ficavam grisalhos sob estresse”.

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana