Internacional

Covid-19 pressiona Reino Unido a seguir lockdowns de França e Alemanha

Publicados

em


O Reino Unido resistia nesta quinta-feira (29) à pressão para impor um segundo lockdown nacional depois que França e Alemanha adotaram restrições abrangentes à vida social para conter uma disparada de infecções por coronavírus que colocou os serviços de saúde no limite.

O governo do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, evitou até o momento um lockdown de âmbito nacional, preferindo um sistema escalonado de controles locais concebidos para endurecer as medidas em regiões afetadas e deixando outras menos limitadas.

Um novo estudo do Imperial College de Londres sublinhou a situação aflitiva enfrentada pelo Reino Unido, país com o maior número de mortes de coronavírus na Europa, mostrando que os casos da Inglaterra dobram a cada nove dias.

Steven Riley, o autor do estudo, disse que o governo deveria decidir rapidamente se quiser seguir o exemplo de França e Alemanha.

“E cedo é melhor do que tarde”, disse Riley, professor de dinâmica de doenças infecciosas, à rede BBC.

Mas o ministro da Habitação, Robert Jenrick, disse que não acha inevitável o Reino Unido copiar França e Alemanha e impor restrições nacionais.

Leia Também:  Bandido mascarado: assaltante de banco volta a atacar após hiato de 2 anos

“O julgamento do governo hoje é que um lockdown nacional generalizado não é adequado, faria mais mal do que bem”, disse ele à Rádio Times

As economias europeias mergulharam na recessão mais profunda já registrada devido aos lockdowns generalizados adotados no início da crise, em março e abril, e as restrições mais recentes apagaram os sinais tímidos de recuperação vistos durante o verão.

Os mercados financeiros se reergueram em parte nesta quinta-feira depois de uma liquidação brutal no dia anterior, devido a perspectiva de uma recessão de mergulho duplo.

Os governos estão desesperados para evitar uma repetição dos lockdowns da primavera, mas foram forçados a agir devido à velocidade das infecções novas e a uma taxa de mortalidade que cresce continuamente em todo o continente.

Os lockdowns francês e alemão estão mantendo as escolas e a maioria dos negócios abertos, mas limitam severamente a vida social ao fechar bares, restaurantes, cinemas e estabelecimentos semelhantes, assim como a movimentação de pessoas.

A chanceler alemã, Angela Merkel, alertou que “o inverno será duro”.

Leia Também:  Itália restringe deslocamentos no Natal e Ano Novo para frear Covid-19

Propaganda

Internacional

Judeu põe fogo em igreja católica em Jerusalém

Publicados

em


source
fogo
Cullan Smith / Unsplash

Embora tenham tentado impedir, o judeu conseguiu colocar fogo na igreja. No entanto, os palestinos conseguiram o segurar antes da polícia chegar

Um homem judeu foi preso nesta sexta-feira (04) após tentar atear fogo na parte interna da Igreja de Todas as Nações, também conhecida como Igreja da Agonia, em Israel. A informação foi confirmada pelo porta-voz da entidade Ordinários Católicos da Terra Santa, Wadie Abunassar.   

“Agradecemos ao Senhor que o fogo foi apagado rapidamente e que os danos foram muito pequenos”, disse ainda Abunassar. A polícia confirmou a prisão do autor da ação, mas não deu detalhes sobre a identidade do homem.   

Em entrevista à ANSA, o custódio da Terra Santa, padre Francesco Patton, disse que acredita que o responsável pelo ato “só quer ter projeção” e que agora a questão é “um caso de polícia”.    

Leia Também:  Itália restringe deslocamentos no Natal e Ano Novo para frear Covid-19

“A grande maioria das pessoas não acorda de manhã para por fogo nas igrejas. São gestos que são cometidos, mas não quero dar muita amplitude para ele porque é por isso que eles fazem essas coisas”, disse Patton descartando que existam problemas de segurança nos locais considerados sagrados pelos cristãos em Israel .   

Segundo a agência de notícias palestina Wafa, o homem fingiu ser um visitante e foi flagrado por algumas pessoas jogando um líquido inflamável. Apesar de tentarem impedir, ele conseguiu atear fogo, mas não fugiu porque os palestinos o seguraram até a chegada da polícia e também conseguiram apagar as chamas.   

A igreja é o segundo local da crença cristã mais visitado no país, atrás apenas do Santo Sepulcro, e está localizada no Monte das Oliveiras, próxima ao jardim de Getsêmani. Ela foi erguida em um ponto em que a tradição diz que Jesus teria rezado antes de sua prisão.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA