Internacional

Covid-19: relator da ONU pede relaxamento de sanções à Coreia do Norte

Publicados

em


O relator especial da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a situação dos direitos humanos na Coreia do Norte, Tomás Ojea Quintana, pediu à comunidade internacional que cogite com urgência suspender as sanções contra o país, que podem estar piorando os problemas de lockdown impostos pela pandemia do novo coronavírus, de acordo com o esboço de um relatório divulgado nessa quinta-feira (15).

A Coreia do Norte, que não relatou nenhuma infecção confirmada, está sujeita a sanções da ONU desde 2006 por causa de seus programas nuclear e balístico, e nos últimos anos medidas cada vez mais duras foram adotadas.

O país impôs controles fronteiriços rígidos neste ano, em meio a medidas duras contra o novo coronavírus, mas está sofrendo com as sanções e com “problemas econômicos sistêmicos e condições climáticas anormalmente ruins”, escreveu Quintana.

Embora as restrições norte-coreanas busquem proteger os direitos de seu povo à vida e à saúde, os lockdowns rigorosos têm um efeito “devastador” no comércio, acrescentou o relator. 

A redução do comércio, por sua vez, ameaça os suprimentos de comida e o acesso à ajuda humanitária, disse ele no relatório, que será submetido à Assembleia-Geral das Nações Unidas na semana que vem.

Leia Também:  Venezuela anuncia ampla reabertura do comércio

Diante da situação inédita da pandemia de covid-19, Quintana afirmou que acredita que a responsabilidade internacional de reavaliar o regime de sanções é mais urgente do que nunca.

A implantação maior de sanções começou a “afetar seriamente a economia inteira do país” e tem consequências adversas sobre os direitos econômicos e sociais da população, observou.

Propaganda

Internacional

Mulher é presa por andar de bicicleta sem traje obrigatório no Irã

Publicados

em


source
Mulher é presa no Irã por não usar Hijab na rua durante passeio de bicicleta
Reprodução Twitter

Mulher é presa no Irã por não usar Hijab na rua durante passeio de bicicleta

Uma mulher foi presa sob a acusação de “insultar o Hijab muçulmano” na última segunda(19), na cidade de Nafajabad , no Irã . Ela foi detida após ser flagrada andando de bicicleta sem o traje obrigatório.

A mulher, que não foi identificada, aparece com a mão levantada enquanto caminha com a bicicleta. Segundo a agência de notícias IRNA, populares e religiosos protestaram contra a presença da mulher na rua.

A prisão foi confirmada pelo governador da cidade, Mojataba Raei :

“Uma pessoa que recentemente violou normas e insultou o véu islã na região já foi presa”, afirmou, que completou que o motivo do passeio está sendo investigado.

Veja a cena:

Leia Também:  Covid-19: manifestantes antilockdown protestam em Londres



Após a Revolução Islâmica no Irã em 1979, o país tornou obrigatório o uso do Hijab para todas as mulheres no país, independente da religião ou nacionalidade, sendo que até hoje perdura essa e outras leis que as impedem de frequentar mesmos espaços que homens.

Segundo a lei Iraniana, mulheres são obrigadas a usarem um véu que cubra a cabeça e todo o cabelo, além da região do pescoço quando estiverem em vias públicas.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA