Internacional

Donald Trump é hospitalizado após resultado positivo para covid-19

Publicados

em


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai ser hospitalizado. Após testar positivo para covid-19, Trump afirmou em um vídeo publicado em seu perfil na rede social Twitter que vai para o hospital Walter Reed Medical Center, uma instituição militar de saúde na capital Washington.

“Quero agradecer a todos pelo apoio. Vou para o Walter Reed hospital. Eu acho que estou indo bem. Mas vamos para nos certificar de que tudo dê certo. A primeira-dama está bem. Obrigado, eu agradeço e não vou esquecer”, declarou Trump no vídeo de 18 segundos publicado no seu perfil.

A Casa Branca informou ontem que Trump e sua esposa, Melania, fizeram testes e tiveram diagnóstico positivo para covid-19. O vice-presidente, Mike Pence, anunciou hoje que também fez o exame mas não foi infectado.

O diagnóstico ocorre a poucas semanas das eleições presidenciais no país. Trump tenta se manter no cargo mais importante do país disputando contra o democrata Joe Biden.

Ao longo da pandemia, Trump adotou uma postura cética quanto à covid-19, afirmando que ela passaria rapidamente, buscando responsabilizar os chineses e questionando medidas como o distanciamento social e o uso de máscaras. De acordo com o mapa da universidade Johns Hopkins, os Estados Unidos são o país com mais casos (7,3 milhões) e mortes (208 mil).

Leia Também:  Mãe é presa após confessar ter estrangulado e matado as três filhas na Áustria

O presidente Jair Bolsonaro usou sua conta no Facebook para manifestar desejo de rápida recuperação para Trump e para a primeira-dama, Melania. O presidente acredita que os dois estarão recuperados em breve para retomar o trabalho da presidência e a disputa eleitoral pela recondução à Casa Branca.

Edição: Liliane Farias

Propaganda

Internacional

Paciente internado com covid pode ter sintomas por meses, diz estudo

Publicados

em


Mais da metade dos pacientes internados com covid-19 que receberam alta hospitalar ainda tiveram sintomas como falta de ar, fadiga, ansiedade e depressão por três meses após a infecção inicial. As conclusões são de um estudo feito no Reino Unido.

A pesquisa, liderada por cientistas na Universidade de Oxford, analisou o impacto de longo prazo da covid-19 em 58 pacientes internados por causa da doença.

O estudo mostrou que alguns pacientes tiveram anormalidades em múltiplos órgãos, depois de serem infectados pelo novo coronavírus e que a inflamação persistente causou problemas para alguns por meses.

O estudo não foi revisado por outros cientistas, mas foi publicado antes dessa revisão no site MedRxiv

“Essas descobertas enfatizam a necessidade de se explorar mais os processos fisiológicos associados à covid-19 e desenvolver um modelo holístico, integrado, de atendimento clínico para nossos pacientes depois que eles têm alta do hospital”, disse Betty Raman, médica do Departamento Radcliffe de Medicina, de Oxford, que coliderou o estudo.

Leia Também:  Cerca de 40 mil bolivianos residentes em São Paulo enfrentam filas para votar

Um relatório inicial do Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde britânico, publicado na semana passada, mostrou que doenças remanescentes após a infecção pela covid-19, algumas vezes chamada de “covid longa”, pode envolver ampla gama de sintomas que afetam todas as partes da mente e do corpo.

Os resultados do estudo de Oxford mostraram que dois a três meses após o início da covid-19, 64% dos pacientes sofreram com falta de ar persistente e 55% relataram fadiga significativa.

Exames mostraram ainda anomalias nos pulmões de 60% dos pacientes, nos rins de 29%, no coração de 26% e no fígado de 10%.

*Reportagem adicional de Ann Maria Shibu 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA