Internacional

Esposa flagra marido se casando com outra mulher; veja o vídeo

Publicados

em


source
1
Reprodução

Ela correu para a Igreja com seus filhos, onde interrompeu a cerimônia


Um homem casado, identificado como Abraham Muyunda, foi pego em flagrante por sua esposa e mãe de seus filhos no domingo (12), casando-se com outra mulher  na Zâmbia. A cerimônia “inválida”, dentro de uma igreja, foi registrada pelos convidados.


Muyunda, que trabalha para a Autoridade Tributária da Zâmbia, é casado com Caroline Mubita, com quem tem três filhos . Ele saiu de casa pela manhã e disse à mulher que tinha saído da cidade a serviço quando, na verdade, estava em uma igreja católica.


Caroline foi informada por vizinhos de que seu marido estava prestes a se casar com outra mulher. Ela correu até a igreja com seus filhos, onde interrompeu a cerimônia. Muyunda parecia envergonhado, olhando para baixo, enquanto sua legítima esposa  brigava com ele

Leia Também:  Estados Unidos pedem uso obrigatório de máscara em aviões e trens

O pretenso noivo foi levado à delegacia , onde foi mantido por algumas horas. É provável que ele seja acusado de bigamia (o crime de casar-se com alguém já casado com outra pessoa) e pode pegar até sete anos de prisão .

A noiva sabia que Muyunda já era casado. Segundo o site local Zambia Watchdog,  ela patrocinou todo o casamento .

Fonte: IG Mundo

Propaganda

Internacional

Aborto na Polônia: Justiça restringe maioria dos casos permitidos por lei

Publicados

em


source
.
Omar Marques/Getty Images

Um protesto contra a restrição ao aborto em Cracóvia, Polônia, na quarta-feira


O Tribunal Constitucional na Polônia decidiu, nesta quinta-feira (22), que o aborto por anomalias fetais – que representam cerca de 98% de todos os casos –  viola a Constituição , efetivamente impondo uma proibição quase total da prática.


O efeito será endurecer ainda mais a lei de aborto da Polônia – já a mais rígida na União Europeia, exceto a de Malta – deixando as mulheres com direito a interrupções legais apenas se a gravidez ameaçar sua vida ou saúde, ou se resultar de um ato ilegal como o estupro ou incesto.

A decisão de hoje já gerou protestos. No entanto, devido às restrições do novo coronavírus introduzidas recentemente, limitando as reuniões públicas a 10 pessoas, as mulheres manifestaram-se rotativamente fora do Tribunal Constitucional.

Leia Também:  Filhote de tubarão albino e com apenas um olho encontrado na Indonésia; assista
Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA