Internacional

EUA: Portland completa 100 dias de protestos do ‘Black Lives Matter’

Publicados

em


source
protesto
Reprodução/Twitter

Além das vítimas fatais, outra pessoa foi baleada e ficou ferida.

A região de Portland, no estado do Oregon, nos Estados Unidos, completou o centésimo dia de manifestações motivadas pelo movimento ‘Black Lives Matter’. As manifestações são motivadas pelo racismo policial e por mais direitos para a população negra do país.

A região registrou mais uma noite de confrontos entre os manifestantes e a polícia local, que precisou prender pessoas para controlar a situação.

O estopim dos protestos foi a morte de  George Floyd, no dia 25 de maio, na cidade de Minneapolis. O homem foi morto após um policial ficar por mais de oito minutos sobre seu pescoço, que o fez parar de respirar e morrer no local. 

Outro momento que inflou ainda mais a tensão nos Estados Unidos foi o caso de  Jacob Blake, que foi atingido com sete tiros pelas costas, no dia 23 de agosto. 

Leia Também:  Reino Unido registra recorde de casos diários de Covid-19 e amplia restrições

Na noite da última quinta-feira, a polícia norte-americana matou um homem identificado como  Michael Forest Reinoehl, 48 anos, principal suspeito de ter atirado e matado um representante do grupo de extrema-direita Patriot Prayer no último sábado (29) em Portland.

No final do último mês, um jovem branco foi preso pela polícia após atirar contra manifestantes em Kenosha, no Wisconsin.  Kyle Rittenhouse invadiu os protestos com um fuzil e abriu fogo, atingindo três pessoas.

Duas morreram e a outra ficou ferida. Depois do episódio, ele fugiu e foi para sua cidade natal: Antioch, em Illinois, onde foi preso pela polícia.

Fonte: IG Mundo

Propaganda

Internacional

Prefeito é eleito dias após morrer por complicações da Covid-19

Publicados

em


source
homem
Redes sociais

Prefeito Ion Aliman foi eleito dias após a morte

Um candidato à prefeitura da vila de Deveselu, na Romênia , foi eleito para o cargo neste domingo (27), onze dias após morrer por complicações do novo coronavírus (Sars-Cov-2). Ao todo, Ion Aliman recebeu 1.057 votos dos 1.600 depositados nas urnas da cidade de três mil habitantes, ganhando pela terceira eleição consecutiva.

Segundo a agência de notícias AP, a eleição dele foi permitida porque Aliman morreu muito próximo ao dia da votação, não dando tempo suficiente para que o nome dele fosse retirado das cédulas.

O homem era membro do Partido Social Democrata do país e tinha como principal concorrente um candidato da centro-direita. Após a eleição, centenas de pessoas foram até o túmulo do prefeito para prestar condolências.

Leia Também:  Merkel: Alemanha pode chegar a 19.200 casos de coronavírus por dia

Não há informação sobre como será a posse do novo partido eleito no país.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA