Internacional

Filha faz boca a boca para tentar salvar mãe na Índia; mortes batem recorde

Publicados

em


source
Filha fez respiração boca a boca para tentar salvar mãe com Covid-19, mas não conseguiu
Reprodução

Filha fez respiração boca a boca para tentar salvar mãe com Covid-19, mas não conseguiu

A situação da Covid-19 na Índia é preocupante e tem gerado cenas de desespero nos hospitais do país, muitos sem cilindros de oxigênio para ajudar no tratamento da doença. Uma dessas cenas foi registrada em vídeo, publicado pelo jornalista Amit Singh em rede social: desesperada, uma filha tenta salvar a mãe fazendo respiração boca a boca, sem sucesso.

Segundo a imprensa local, o caso aconteceu na cidade de Bahraich, e a idosa vítima da Covid-19 era uma das que não tinha cilindro de oxigênio para tentar enfrentar a doença, por isso o desespero de sua filha, que se arrisca tendo contato direto com a mãe infectada para tentar salvá-la. Horas depois da gravação, a mãe da garota faleceu.

Leia Também:  Imigrantes são encontrados dentro de sofás na fronteira entre França e Bélgica

Atualmente, a Índia é o país com maior número de casos e mortes diários pela doença provocada pelo novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, um novo recorde de mortes foi batido: 3.689. Foram registrados 392.488 casos de Covid-19 no domingo. Na véspera, foram ainda mais, 401.993 casos diários, o recorde até o momento.

O sistema de saúde indiano já chegou ao limite e colapsou em varias regiões do país. No total, de acordo com os números oficiais, são 19,5 milhões de infectados e cerca de 215 mil óbitos . No Brasil, como comparação, eram até este sábado (1º) 14,7 milhões de casos e 406.437 mortes . A população da Índia é de cerca de 1,3 bilhão, enquanto a brasileira é de cerca de 211 milhões.

Leia Também:  Voo é desviado nos Estados Unidos após briga entre passageiros
Fonte: IG Mundo

Propaganda

Internacional

Vacina Novavax tem mais de 90% de eficácia em testes nos EUA

Publicados

em


A empresa Novavax divulgou hoje (14) os resultados da última fase de testes da candidata a vacina contra a covid-19. O ensaio clínico, com base nos Estados Unidos (EUA), mostrou que a vacina é mais de 90% eficaz contra a doença e fornece proteção no caso das variantes.

O estudo incluiu 3 mil voluntários nos EUA e no México. A empresa vai pedir a autorização de emergência das autoridades de saúde norte-americanas e fará o mesmo em outros países no terceiro trimestre do ano.

A vacina candidata da Novavax foi mais de 93% eficaz contra as variantes predominantes de covid-19, que têm sido motivo de preocupação entre cientistas e funcionários de saúde pública, disse a empresa.

Durante os testes, a variante B.1.1.7, descoberta pela primeira vez no Reino Unido, se tornou a variante mais comum nos Estados Unidos.

A Novavax detectou também as variantes encontradas pela primeira vez no Brasil, na África do Sul e Índia entre os participantes do estudo, disse à Reuters o chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Novavax, Gregory Glenn.

A vacina foi 91% eficaz entre os voluntários com alto risco de infecção grave e 100% eficaz na prevenção de casos moderados e graves de covid-19. Foi aproximadamente 70% eficaz contra as variantes que a Novavax não foi capaz de identificar, disse Glenn.

Leia Também:  ‘Governo não aprendeu nada com a pandemia’, lamenta pesquisador científico

“Em termos práticos, é muito importante que a vacina possa proteger contra um vírus que está circulando descontroladamente” entre as novas variantes, acrescentou.

A Novavax informou que a vacina foi geralmente bem tolerada entre os participantes. Os efeitos secundários incluíram dor de cabeça, fadiga e dor muscular e foram geralmente leves. Um pequeno número de participantes registrou efeitos colaterais descritos como graves.

A Novavax continua a caminho de produzir 100 milhões de doses por mês até o final do terceiro trimestre de 2021 e 150 milhões de doses por mês no quarto trimestre de 2021.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA