Internacional

Gangues de macacos: Primatas se encontram e brigam em rua da Tailândia; assista

Publicados

em


source
Confronto entre grupos de primatas ocorreu em Lopburi, no centro, em frente às ruínas de um templo budista
Reprodução

Confronto entre grupos de primatas ocorreu em Lopburi, no centro, em frente às ruínas de um templo budista

Turistas e motoristas que transitavam em pelas ruas de Lopburi, uma cidade no centro da Tailândia, na última segunda-feira (26), se depararam com um confronto inusitado: duas  gangues de macacos rigando entre si. Veja o momento em que os grupos se encontram:

Nas imagens, é possível observar que os motoristas pararam os carros com medo dos macacos que se enfrentavam. Claramente há uma lacuna entre os dois grupos, que se observam com uma certa distância.

Khun Itiphat, um morador local, disse que ele se encontrava em um prédio “perto do templo quando ouvi os gritos dos macacos. Percebi que eles estavam discutindo. Então todos eles correram para a estrada e começaram a lutar.”

Leia Também:  Cumbre Vieja: o que se sabe sobre a erupção que pode impactar o Brasil

A causa da briga, segundo alguns habitantes da região, seria de que um dos grupos de macacos costuma transitar pelo terreno do antigo templo budista próximo do local. Com isso, turistas acabam alimentando os animais. O outro grupo parmanece próximo ao cinema da cidade e passou a querer ocupar uma outra área, o que gerou um estranhamento entre as ‘gangues’.


Supakarn Kaewchot, veterinário do governo, ressaltou que “os macacos estão acostumados a serem alimentados por turistas” e que desde o início da pandemia, com a diminuição no número de turistas, “eles se tornaram mais agressivos, lutando contra os humanos por comida para sobreviver.”

Fonte: IG Mundo

Propaganda

Internacional

Erupção de vulcão em ilha de La Palma provoca fugas e destrói casas

Publicados

em


A primeira erupção vulcânica das Ilhas Canárias em 50 anos obrigou a retirada de cerca de 5 mil pessoas, incluindo aproximadamente 500 turistas, e destruiu cerca de 100 casas, disseram autoridades nesta segunda-feira (20).

O vulcão entrou em erupção nesse domingo (19), lançando lava a centenas de metros de altura, atingindo casas e florestas e enviando rocha derretida rumo ao Oceano Atlântico, ao longo de uma área escassamente povoada de La Palma, ilha do extremo noroeste do arquipélago das Canárias.

Nenhuma morte foi registrada, mas o vulcão ainda estava ativo nesta segunda-feira. Um repórter da Reuters viu fumaça espessa saindo do vulcão e casas em chamas.

Autoridades disseram ter esperança de não ter que retirar mais ninguém.

“A lava está seguindo para o litoral e o dano será material. De acordo com especialistas, há cerca de 17 milhões a 20 milhões de metros cúbicos de lava”, disse o presidente regional, Ángel Victor Torres, à Rádio Cadena Ser.

O fluxo de lava já destruiu cerca de 100 casas, disse Mariano Hernández, presidente do conselho de La Palma.

Leia Também:  Japonês diz dormir apenas 30 minutos por dia há 12 anos: 'Saudável'

Cerca de 20 moradias foram engolidas no vilarejo de El Paso, assim como trechos de ruas, disse o prefeito Sergio Rodríguez à emissora estatal TVE. A lava estava se espalhando por vilarejos vizinhos e colocando centenas em risco, acrescentou.

O vulcanólogo Nemesio Pérez disse que mortes são improváveis, contanto que ninguém se comporte irresponsavelmente.

* Reportagens adicionais de Inti Landauro, Emma Pinedo, Corina Pons e Nathan Allen 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA