Internacional

Manifestantes ateiam fogo em linhas de trem da Catalunha

Publicados

em


.

Manifestantes catalães queimaram pneus em vários pontos da rede ferroviária da região espanhola na manhã desta sexta-feira (11), forçando vários cancelamentos – os primeiros sinais de tumulto em um dia famoso pelos protestos pró-independência de massa.

Atos foram planejados para o final do dia na região. Nos últimos anos, separatistas realizaram grandes protestos em favor da independência da Espanha no dia 11 de setembro para marcar La Diada, o aniversário da queda de Barcelona para as forças espanholas em 1714.

Um porta-voz da operadora ferroviária disse que os manifestantes atearam fogo em sete ou oito locais em toda a Catalunha, a maioria concentrados em Girona, onde todos os serviços de trem foram cancelados.

Os serviços da linha de alta velocidade entre Barcelona e Figueres, que se conecta com a rede TGV da França, foram suspensos, tuitou a operadora ferroviária Adif.

Alguns incêndios foram detectados em Lleida, mas o serviço estava operando normalmente, disse, acrescentando que técnicos estavam avaliando como consertar os trilhos e normalizar o serviço.

Leia Também:  Putin defende vacina russa e a oferece, de graça, para toda equipe da ONU

Pandemia

Apesar dos apelos das autoridades de saúde para que se evitem aglomerações em meio à pandemia, a entidade organizadora de base popular Assemblea Nacional Catalana disse na semana passada que quer realizar o maior protesto europeu adaptado aos tempos de coronavírus.

Ela planejou para o final desta sexta-feira (11) mais de 100 reuniões em 82 localidades da região, nas quais as pessoas precisarão manter distância, usar máscaras e ter se registrado previamente para participar.

Neste ano, o governo separatista catalão decidiu não comparecer, pedindo cautela devido à crise de saúde, mas disse que respeita o direito de protestar. O secretário de saúde pública regional e o chefe de uma associação de médicos desaconselharam aglomerações.

A Espanha já registrou 554.143 casos desde o início da pandemia, mais do que qualquer outra nação da Europa Ocidental, e relatou 13 mortes na quinta-feira (10), o que eleva seu total a 29.699.

Embora o movimento separatista da Catalunha seja proeminente na política espanhola há anos, ficou em segundo plano nos últimos meses, tanto por causa da crise do coronavírus quanto por causa das divisões entre os separatistas.

Leia Também:  Secretário-geral da ONU pede acordo global contra desigualdades

Pesquisas de opinião mostram que os moradores da região estão divididos no tema da independência.

Propaganda

Internacional

Putin defende vacina russa e a oferece, de graça, para toda equipe da ONU

Publicados

em


source
Putin
Reprodução/Twitter/KremlinRussia_E

O presidente russo ofereceu vacinação gratuita para toda a equipe da ONU, com o imunizador desenvolvido pelo país

Em discurso na ONU , nesta terça-feira (22) o presidente da Rússia, Vladimir Putin , defendeu a importância do conselho de segurança entidade e reforçou o compromisso do país em contribuir no combate ao coronavírus.

Em seu pronunciamento – transmitido de forma virtual, por conta da pandemia de Covid-19 – Putin expressou apoio à Organização Mundial da Saúde (OMS) e apresentou uma proposta para realização de conferência entre governos internacionais que queiram ampliar a cooperação no combate à pandemia.

O presidente da Rússia também ofereceu vacinar, de maneira gratuita,  toda a equipe da ONU , com o imunizador desenvolvido no país.  De acordo com ele, a vacina russa “provou sua confiabilidade, segurança e eficácia”.

Leia Também:  Secretário-geral da ONU pede acordo global contra desigualdades

Durante seu discurso, Putin ainda disse que o Conselho de Segurança da ONU deve ser “mais inclusivo” com os interesses da comunidade global, mas disse que o mecanismo exerceu papel importante para garantir a paz no período pós-Segunda Guerra Mundial.

Pedido de reunião presencial

O líder também incentivou os integrantes do Conselho a se reunirem presencialmente assim que possível.

“É importante que todos os países mostrem disposição política, inteligência e visão. E, claro, o papel de liderança cabe aos membros permanentes, que possuem os poderes que há 75 anos têm responsabilidade especial para a paz e a segurança internacional”, destacou.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA