Internacional

Papa é “constantemente monitorado” depois de cardeal testar positivo

Publicados

em


source
Papa, todo de branco, está em pé, com a mão sobre o crucifixo que pende sobre seu peito.
Agência Ansa

Papa Francisco é “constantemente monitorado” após encontro com cardeal.


Depois de um encontro entre o papa Francisco e um cardeal diagnosticado com Covid-19 (Sars-CoV-2), Pietro Parolin, secretário de Estado e braço direito do papa, afirmou, para tranquilizar os fiéis, que o pontífice é “constantemente monitorado”, de acordo com apuração da agência AFP.


Francisco, 83 anos, participou de uma audiência privada com o cardeal filipino Luis Antonio Tagle, 63 anos, em 29 de agosto. O cardeal foi diagnosticado com Covid-19 logo depois, em 10 de setembro, quando chegou a Manila, capital das Filipinas.

Segundo a agência italiana Ansa, o cardeal filipino, que faz parte da Cúria Romana, havia retornado para as Filipinas para o aniversário de sua mãe. Parolin expressou preocupação com a saúde de Luis e disse “esperamos que não seja nada”.

Leia Também:  Com Trump, Bolsonaro ganha prêmio "Ig Nobel" por má gestão de pandemia

O papa costuma retirar a máscara durante os encontros com os interlocutores no palácio episcopal. Mas Parolin reforçou que “o papa é constantemente monitorado”.

Anteriormente, a Santa Sé havia confirmado que o pontífice já havia realizado vários exames de diagnóstico do Covid-19 em março, depois que um religioso, que vive na mesma residência que o papa, testou positivo para a Covid-19.

Já na semana passada, Francisco foi visto retirando a máscara publicamente ao atender fiéis .

Fonte: IG Mundo

Propaganda

Internacional

Museu sobre acidente nuclear de Fukushima abre suas portas

Publicados

em


.

O primeiro museu público sobre o acidente nuclear de Fukushima abriu suas portas neste domingo (20) na província, que fica localizada no nordeste japonês.

O Museu do Grande Terremoto do Leste do Japão e Memorial do Desastre Nuclear ficam em Futaba, cidade que teve sua recomendação de evacuação suspensa parcialmente em março.

Junto com a cidade de Okuma, Futaba abriga o complexo da usina nuclear Fukushima 1, palco de um dos piores acidentes nucleares da história. Três reatores da usina derreteram após um enorme terremoto e um tsunami atingirem a região em março de 2011.

O museu da província é repleto de enormes telas que mostram como as comunidades estavam quando o acidente aconteceu, e como os moradores evacuaram em meio e após a tragédia.

O local ainda exibe aproximadamente 150 objetos e vídeos para explicar a confusão inicial causada pelo acidente, os esforços de descontaminação e o enorme impacto do acidente. Estima-se que, em  razão da tragédia, houve 1.600 mortes, notadamente entre idosos que viviam em casas de repouso, devido às más condições de evacuação.

Leia Também:  Juiz reduz pena de estuprador porque vítima era "desenvolta"

O museu também conta com residentes e moradores da região, que compartilham suas experiências pessoais com visitantes.

 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA