Internacional

Procuradores russos dizem que não é preciso investigar caso Navalny

Publicados

em


.

Procuradores da Rússia disseram nessa quinta-feira (27) que não veem necessidade de uma investigação criminal sobre a doença repentina de Alexei Navalny, crítico do Kremlin, e que não há sinal de que algum crime tenha sido cometido. Apoiadores de Navalny suspeitam que ele tenha sido envenenado.

O Ministério do Interior informou que foi iniciada uma investigação preliminar do caso, mas que isso é rotineiro.

Navalny, de 44 anos, foi levado à Alemanha no sábado (22), depois de desmaiar em um voo da cidade siberiana de Tomsk a Moscou. Atualmente, ele está em coma induzido em um hospital de Berlim.

O hospital disse que seu exame médico inicial indicou envenenamento, mas médicos russos que trataram Navalny em um hospital da Sibéria rebateram esse diagnóstico.

A Procuradoria-Geral russa disse que não há indícios de que se cometeu um crime contra ele e divulgou comunicado afirmando que não viu justificativa para iniciar investigação criminal.

Autoridades alemãs concordam em cooperar com a Rússia no caso, disse a Procuradoria-Geral, pedindo que a Alemanha compartilhe informações sobre seu tratamento e prometendo fornecer algumas em troca.

Leia Também:  Vídeo: Pescador é resgatado após ficar três dias boiando no mar

A filial siberiana da unidade de transporte do Ministério do Interior disse que faz investigação preliminar depois que o voo de Navalny fez um pouso de emergência em Omsk.

Ela inspecionou o quarto de hotel em que o ativista se hospedou em Tomsk e as rotas que ele percorreu na cidade, além de analisar imagens de câmeras de vigilância da área. O ministério não encontrou nenhuma droga ou outras substâncias potentes.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, reiterou a posição governamental de que não existe necessidade de investigação formal, mas que verificações preliminares sempre são realizadas em tais situações.

Os apoiadores de Navalny acreditam que ele foi envenenado por seus inimigos. Ele é uma pedra no sapato do Kremlin há mais de uma década, mostrando o que considera corrupção de alto nível e mobilizando multidões de jovens manifestantes.

O ativista foi detido diversas vezes por organizar reuniões públicas e comícios, processado devido às suas investigações sobre corrupção e impedido de concorrer à Presidência em 2018.

Leia Também:  Trump: indicação à Suprema Corte deve ser anunciada no sábado

Nesta semana, o Kremlin disse que deseja que as circunstâncias do estado de Navalny venham à tona e que espera que o incidente não prejudique suas relações com o Ocidente.

Alemanha, França e outros países pediram à Rússia  que investigue o caso, e ministros da União Europeia devem debater a situação de Navalny.

Propaganda

Internacional

Policial passa por cima de pescoço de manifestante com bicicleta; veja vídeo

Publicados

em


source
Policial usou bicicleta para passar por cima de manifestante
Reprodução/Twitter

Policial usou bicicleta para passar por cima de manifestante

Um policial do Departamento de Polícia de Seattle, nos Estados Unidos , foi flagrado usando uma bicicleta para passar por cima do pesçoco e da cabeça de um manifestante que participava dos protestos pela morte de Breonna Taylor na noite desta quarta-feira (23).

Pelas imagens é possível perceber que o manifestante estava deitado ao chão de barriga para baixo e parecia estar machucado. O momento da agressão foi flagrado por um internauta que fazia uma transmissão ao vivo pelo Facebook e, ao verem a atitude do policial, várias pessoas gritam.

Leia Também:  Trump se nega a prometer transição pacífica em caso de derrota

Manifestos surgiram em resposta aos disparos que de policiais de Louisville, em Kentucky, que mataram a jovem Breonna Taylor, de 26 anos. Até agora os oficiais responsáveis não foram penalizados. Ela foi morta dentro do próprio apartamento durante uma operação para busca de drogas e nenhum entorpecente foi encontrado no local.

Em comunicado, o departamento de polícia confirmou que 13 pessoas foram presas em Seattle e que dezenas de policiais ficaram feridos durante as manifestações, incluindo um que foi agredido com um taco de beisebol na cabeça.

Nas redes sociais, o vídeo do policial passando com a bicicleta em cima do manifestante gerou revolta dos usuários.

“O Departamento de Polícia de Seattle está ciente do vídeo em circulação na internet que mostra um policial aparentemente passando com a bicicleta em cima de um manifestante deitado na rua. Esse assunto será encaminhado ao escritório de prestação de contas da polícia para investigações mais detalhadas”, afirmou a corporação por meio de comunicado.

Leia Também:  Trump ataca China e diz que EUA sempre será "líder em direitos humanos"

A declaração do departamento não identificou o policial ou o homem caído, nem fez qualquer declaração sobre sua condição após o incidente.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA