Internacional

Trump diz que “está ótimo” em primeiro discurso ao vivo depois da Covid-19

Publicados

em


source
trump
Reprodução: O Dia

Trump: Estamos muito perto de uma vacina e de uma ‘cura’ para a covid-19


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, discursou pela primeira vez na Casa Branca, na tarde deste sábado (10), depois de ficar internado e em quarentena por contrair a Covid-19. O presidente norte-americano fez um discurso durante o evento “Negros e Latinos com Trump” organizado pelo grupo “Blackexit”, em alusão ao Brexit, em que iniciou dizendo: “Eu estou me sentindo ótimo”.

Trump fez ataques aos protestos organizados pelo movimento negro americano e chamou as manifestação, em sua maioria pacíficas, de “radicalismo da esquerda socialista”. O presidente falou novamente ter sido o melhor presidente americano para a população negra desde Abraham Lincoln, que foi responsável pela abolição da escravidão, e afirmou que “ninguém pode contestar isso”.

“Os negros e latinos estão rejeitando a esquerda radical socialista e estão abraçando o nosso movimento pro-policiais”, disse. Trump também fez ataques ao seu oponente na disputa pela Casa Branca.

“Joe sonolento (Joe Biden) traiu os negros e latinos levando empregos para a China. Nós vamos trazer os empregos de volta”, afirmou.

Leia Também:  Itália tem recorde de casos de covid-19

O presidente norte-americano fez ataques à China e falou novamente em “vírus chinês”. “Vamos derrotar o vírus chinês. Estamos produzindo medicamentos e uma vacina vai sair rapidamente”.

Fonte: IG Mundo

Propaganda

Internacional

Paciente internado com covid pode ter sintomas por meses, diz estudo

Publicados

em


Mais da metade dos pacientes internados com covid-19 que receberam alta hospitalar ainda tiveram sintomas como falta de ar, fadiga, ansiedade e depressão por três meses após a infecção inicial. As conclusões são de um estudo feito no Reino Unido.

A pesquisa, liderada por cientistas na Universidade de Oxford, analisou o impacto de longo prazo da covid-19 em 58 pacientes internados por causa da doença.

O estudo mostrou que alguns pacientes tiveram anormalidades em múltiplos órgãos, depois de serem infectados pelo novo coronavírus e que a inflamação persistente causou problemas para alguns por meses.

O estudo não foi revisado por outros cientistas, mas foi publicado antes dessa revisão no site MedRxiv

“Essas descobertas enfatizam a necessidade de se explorar mais os processos fisiológicos associados à covid-19 e desenvolver um modelo holístico, integrado, de atendimento clínico para nossos pacientes depois que eles têm alta do hospital”, disse Betty Raman, médica do Departamento Radcliffe de Medicina, de Oxford, que coliderou o estudo.

Leia Também:  Tóquio registra mais de 100 casos de covid-19 pelo 6º dia seguido

Um relatório inicial do Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde britânico, publicado na semana passada, mostrou que doenças remanescentes após a infecção pela covid-19, algumas vezes chamada de “covid longa”, pode envolver ampla gama de sintomas que afetam todas as partes da mente e do corpo.

Os resultados do estudo de Oxford mostraram que dois a três meses após o início da covid-19, 64% dos pacientes sofreram com falta de ar persistente e 55% relataram fadiga significativa.

Exames mostraram ainda anomalias nos pulmões de 60% dos pacientes, nos rins de 29%, no coração de 26% e no fígado de 10%.

*Reportagem adicional de Ann Maria Shibu 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA