Internacional

Twitter amplia regras sobre desinformação antes de eleições nos EUA

Publicados

em


.

O Twitter informou nesta quinta-feira (10) que vai remover de sua plataforma informações incorretas publicadas com o objetivo de minar a confiança na eleição dos Estados Unidos (EUA), incluindo publicações que alegam a vitória antes da divulgação dos resultados ou que incitam uma conduta ilegal para evitar uma transferência pacífica de poder.

O Twitter disse em seu blog que está atualizando as regras para reconhecer as mudanças na forma como as pessoas votarão na eleição de 3 de novembro e tentar se proteger contra a supressão de eleitores e conteúdo enganoso em sua plataforma.

A rede social acrescentou que colocaria alertas ou removeria informações incorretas, que criem confusão sobre leis, regulamentos e funcionários envolvidos em processos cívicos, bem como alegações contestadas que poderiam minar a credibilidade do processo, como informações não verificadas sobre apuração de votos ou fraude eleitoral.

Um porta-voz do Twitter disse que, se o conteúdo trouxer mentiras específicas ou tiver potencial para causar maiores danos será determinado se será removido, terá um alerta e o alcance reduzido.

Leia Também:  Em discurso para líderes mundiais, Bolsonaro fala sobre meio ambiente

As empresas de mídia social há muito estão sob pressão para combater a desinformação depois que agências de inteligência dos EUA entenderam que a Rússia usou suas plataformas para interferir nas eleições de 2016, alegações que Moscou negou.

O Twitter disse que suas regras seriam “aplicadas igual e criteriosamente para todos”. A nova política, que é global, entrará em vigor no dia 17 deste mês.

Propaganda

Internacional

Celebração do ano-novo na Times Square, em Nova York, será virtual

Publicados

em


.

A Times Square, em Nova York, vai se despedir de 2020 sem as tradicionais aglomerações de pessoas que marcam a véspera do Ano Novo, com os organizadores da celebração anunciando nesta quarta-feira (23) planos para a realização de um evento menor e virtual em resposta à pandemia de covid-19.

Em um teaser (trailer promocional) preliminar sobre o que deve acontecer em 31 de dezembro, a Times Square Alliance disse que assistir à famosa queda da bola em 2021 será um evento digital para todos, com exceção de um grupo muito limitado de homenageados, que estarão presentes fisicamente com distanciamento social.

“Pessoas de todo o mundo estão prontas para se juntar aos nova-iorquinos nas boas-vindas ao ano novo, com a icônica queda da bola”, disse o prefeito Bill de Blasio em um comunicado. “Um novo ano representa um novo começo, e nós estamos animados para celebrar.”

A comemoração da véspera de Ano Novo na Times Square está entre as maiores do mundo, geralmente atraindo cerca de 1 milhão de pessoas, enquanto mais de 1 bilhão de pessoas assistem pela televisão à queda da bola do topo do One Times Square no momento da chegada do ano novo.

Leia Também:  Mulher é presa por suspeita de enviar carta com veneno à Casa Branca

Muitos dos detalhes e o entretenimento ao vivo, que compõem boa parte das horas de celebração que antecedem a contagem regressiva, ainda estão sendo determinados, afirmou a Times Square Alliance, coprodutora do evento.

Mas o presidente da aliança, Tim Tompkins, prometeu aos espectadores “ofertas virtuais, visuais e digitais significativamente novas e aprimoradas”, em uma celebração dos “espíritos corajosos e criativos” que ajudaram as pessoas a superar um ano que muitos prefeririam esquecer.

Edição: Denise Griesinger

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA