Internacional

Vídeo mostra surfista sendo atacado por tubarão na Flórida; assista

Publicados

em


source
Surfista é atacado por tubarão na Flórida
Reprodução

Surfista é atacado por tubarão na Flórida

Um cinegrafista registrou o momento em que um surfista de 16 anos foi atacado por um tubarão em praia de New Smyrna (Flórida, EUA). O incidente ocorreu em 9 de setembro.

Doyle Nielsen, de 16 anos, estava remando na água agitada quando aconteceu o ataque. Assista abaixo:

Imagens postadas no Instagram mostram tubarões atravessando as ondas enquanto os surfistas tentavam aproveitar as fortes correntes deixadas pelo furacão Larry.

Um tubarão (provavelmente um galha-preta), que deve ter cerca de 1,8 metro, pode ser visto mordendo o braço direito de Doyle enquanto ele tenta pegar uma onda.

O surfista foi derrubado, mas conseguiu voltar para sua prancha e nadar de volta para a costa. Ele foi tratado na areia por uma equipe de resgate, de acordo com o “Daytona Beach News-Journal”.

Leia Também

O adolescente, inicialmente, pensou que outro surfista o havia batido até que outros lhe disseram para sair da água.

“Parecia que alguém em sua prancha de surfe veio a toda velocidade diretamente em minha direção e me atingiu com muita força”, disse Doyle à ABC News.

Apesar do ataque, o jovem diz já estar preparado para voltar surfar..

“Eu tive sorte, só levei nove pontos”, afirmou ele no Instagram.

Sam Scribner, autor da imagens e ex-surfista, disse não querer vilanizar os tubarões: “Estamos no território deles.”

New Smyrna é conhecida como a “capital mundial das mordidas de tubarão”. A água costuma ser turva, o que dificulta a visão dos animais, que reagem a movimentos.

Fonte: IG Mundo

Leia Também:  Ex-presidente dos EUA Bill Clinton é hospitalizado; causa não foi revelada
Propaganda

Internacional

Missionários dos EUA e suas famílias são sequestrados no Haiti

Publicados

em


source
Missionários dos EUA e suas famílias são sequestrados no Haiti
AFP

Missionários dos EUA e suas famílias são sequestrados no Haiti

Ao menos 17 missionários cristãos norte-americanos e suas famílias, incluindo três crianças, foram raptados por uma gangue em Porto Príncipe, capital do Haiti, neste domingo (17).

Ainda não se sabe se foi feito algum pedido de resgate, mas a embaixada dos Estados Unidos informou que acompanha o caso.

Segundo informações da mídia dos EUA, o grupo era proveniente de Ohio e foi atacado após visitar um orfanato na capital. O rapto ocorreu a cerca de 30 quilômetros do local da visita.

A mídia haitiana afirma que o sequestro foi realizado por um grupo criminoso chamado “400 Mawozo”, uma gangue que se especializou em cometer crimes do tipo para ganhar dinheiro e que atua também perto da fronteira com a República Dominicana.

Leia Também

Os criminosos são os mesmos que, em abril deste ano, sequestraram um grupo de 10 pessoas, incluindo dois padres franceses.

Desde o início de 2021, o Haiti já registrou mais de 600 sequestros, conforme as organizações humanitárias que atuam no país. No ano passado, haviam sido 231. A ilha vive uma grave crise social, política e humanitária que foi se ampliando ano após ano.

Em 2021, dois episódios causaram ainda mais problemas: o assassinato do presidente Jovenel Moise por um grupo de criminosos, em julho, e um terremoto de 7,2 graus na escala Richter que destruiu uma parte do território e matou 2,2 mil pessoas em agosto. 

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA