Mulher

Jovem chamada de “vagabunda” é estuprada pelo ex ao recusar perder a virgindade

Publicado

source

Durante anos, Mayci Jones Neeley, da Califórnia, nos Estados Unidos, sofreu com um relacionamento abusivo. A jovem, hoje com 24, conheceu seu ex em uma festa de Ano Novo e eles começaram uma relacionamento a distância. No entanto, quando passaram a morar na mesma cidade, o rapaz ficou ciumento.

Leia também: Foi traída, perdoou e teve ajuda da ex do namorado para sair da relação abusiva

Mayci Jones Neeley arrow-options
Reprodução/Instagram/maycineeley

Mayci viveu uma relação abusiva e ainda foi estrupada pelo ex-namorado quando disse que não queria fazer sexo

Segundo informações do The Sun , Macy conta que o ex -namorado checava seu telefone com frequência, a acusava de traição e a pressionava a ter relações sexuais, que eram contra suas crenças. Com o passar do tempo, o abuso ficou ainda pior. Quando se aproximada de outro homem, ele a chamada de cadela, vagabunda ou prostituta.

“Ele começou a me pressionar a beber álcool, o que era contra a política da minha escola e da minha religião”, diz. “Depois de não dizer repetidas vezes, finalmente cedi para evitar ouvir gritos e ser abusava verbalmente. Foi quando nosso relacionamento deu uma guinada para o pior”, destaca.

Ela ressalta que, quando ele bebia, se tornava uma pessoa ruim. “Ele começava a gritar comigo do nada, me empurrava contra as paredes e me sufocava. Houve uma noite em que ele me empurrou para a porta da frente, abrindo meu calcanhar que sangrava profundamente”, detalha.

Leia mais:  Projeto verão: personal das famosas dá dicas de ouro para turbinar seu treino

Leia também: Eu vivi uma relação abusiva: “Prefere ficar sem teu cabelo ou perder tua vida?”

“Depois que ele viu que me machucou, ele começou a dar socos em seu próprio rosto várias vezes para mostrar que estava ‘arrependido'”, aponta. “Outra noite, ele tentou cortar os pulsos na minha frente. Não porque ele era suicida. Não cortou fundo, mas apenas o suficiente para um pouco de sangue aparecer”, continua.

A jovem diz que ele fez isso para chamar sua atenção. Ela ainda conta que, a essa altura, eles já tinham feito de tudo na relação menos o sexo de fato. “Eu disse a ele que estava guardando minha virgindade para o casamento, porque era isso que eu queria. Ele sempre me pressionava a fazer sexo com ele e eu dizia não, o que o deixava louco”, diz.

Após dizer não, ela foi estuprada

Certo dia, ela tomou uma bebida, que ele mesmo havia adulterado. “Depois de beber um pouco, a última coisa que me lembro é ele em cima de mim e eu dizendo ‘não, eu não quero, não quero’ repetidamente”, conta. “Eu estava tão inconsciente que mal conseguia manter os olhos abertos. A maior parte da minha memória desta noite são apenas flashes”, continua.

Leia mais:  Horóscopo do dia: previsões para 15 de outubro de 2019

“Na manhã seguinte, ele diz: ‘Não acredito que aconteceu ontem à noite’. Eu disse ‘o que aconteceu?’ Ele disse: ‘nós fizemos sexo’. E eu respondi: ‘Não, não fizemos’. Então ele ficou super bravo porque eu não me lembrava da nossa primeira vez”, destaca.

“A parte mais difícil foi me perdoar”

Mayci Jones Neeley arrow-options
Reprodução/Instagram/maycineeley

“Coloquei muita culpa em mim mesma pelo que aconteceu e, no geral, fiquei com muita raiva de mim mesma”

Hoje, ela está em outro relacionamento, que teve início em abril de 2016, e não vê o ex desde então. No entanto, o período não foi fácil. “A parte mais difícil foi me perdoar. Coloquei muita culpa em mim mesma pelo que aconteceu e, no geral, fiquei com muita raiva de mim mesma”, diz.

Leia também: Veja 5 coisas que parceiro algum pode exigir que você faça em um relacionamento

“Aceitar o que aconteceu comigo e perceber que eu era uma vítima me ajudaram a me recuperar melhor”, desabafa. “Meu atual parceiro sempre me apoiou durante minha jornada de cura. Ele é meu ombro para chorar”, finaliza. 

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
publicidade

Mulher

Mulher fica com o bumbum queimado ao fazer babyliss completamente nua

Publicado

source

Kimberley Davies, de 32 anos, de Eastbourne, na Inglaterra, estava enrolando seus cabelos com um babyliss quando colocou o aparelho na cama por um instante para pegar um spray. Segundo informações da agência Kennedy News and Media , na volta, ela, que estava completamente nua, sentou no item e queimou o bumbum.

Leia também: Jovem tem queimadura química no rosto após utilizar produto com ácido

Babyliss arrow-options
Reprodução/Kennedy News and Media/Daily Star

Mulher que fez babyliss completamente nua deixou o item na cama e, quando voltou, sentou nele e teve queimadura

Na ocasião, a mulher passou água fria e aplicou uma pomada antes de ir ao trabalho. Seis horas depois, a queimadura ainda doía e, por conta disso, ela resolveu ir ao hospital. No local, ela descobriu que estava com queimadura de segundo grau. Kimberley diz que a marca ficou parecendo uma espécie de “plug anal”.

Leia também: Mulher sofre queimaduras graves no rosto após fazer depilação a laser

“Mais pessoas se queimam com babyliss do que eu imaginava, mas a minha é provavelmente a forma mais aventureira”, diz. “É minha culpa. Por uma fração de segundo, coloquei-o na cama, peguei meu spray de cabelo e esqueci completamente que o item quente estava bem atrás de mim”, continua. 

Leia mais:  Ventilador ou ar condicionado? Prepare-se para o verão com a calculadora

Leia também: Espremi, e agora? 4 dicas para evitar manchas de espinhas na pele

Depois da experiência, a mulher faz um alerta para que outras pessoas não façam o mesmo que ela. “Eu só quero dizer para as pessoas que não enrolem o cabelo enquanto estão nuas. Agora, estou com cicatrizes por toda a vida”, destaca. No momento, ela faz acompanhamento médico para evitar que a queimadura traga alguma complicação. 

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Adesivo de parede é forma fácil e barata de mudar a decoração; veja como usar

Publicado

source

Você sabia que é possível mudar a decoração dos cômodos de forma rápida, fácil e sem gastar muito? Hoje em dia, não é necessário passar por grandes reformas para transformar e dar uma repaginada no visual da casa. Isso porque, além do papel de parede, outro item que pode ser utilizado é o adesivo de parede.

Leia também: 6 ideias baratas de decoração para mudar o visual da sala sem gastar muito

adesivo de parede arrow-options
Reprodução/QCola

Adesivo de parede à esquerda, à venda no QCola, custa R$ 48 (tamanho único); opção à direita custa R$ 99 (tamanho único)

A grande facilidade do adesivo de parede é que pode ser aplicado onde desejar. O primeiro passo para escolher o desenho ideal é identificar o estilo decorativo que lhe agrada ou pensar em algo que já se encaixe no décor. “Assim, poderá escolher entre alguns estilos, com adesivos maiores ou menores, coloridos ou preto e branco”, diz Marcos Lopes, CEO do QCola.

Segundo Dafne Schaalmann Villalta, criadora do ateliê Primeiro Quarto, existem adesivos para todos os gostos. “As opções vão dos mais clássicos aos mais modernos. Veja o estilo dos móveis e as cores do cômodo para escolher melhor”, pontua ela, que recomenda ter em mãos as medidas da parede não comprar o item na dimensão errada. 

Leia mais:  Mulheres falam como aceitaram o cabelo branco: “Liberdade indescritível”

Em relação ao local de aplicação, a dica é deixar na parede mais visível do ambiente, que os moradores e os visitantes possam vê-lo por completo. Outra opção é escolher a superfície que você mais gosta, mas que tenha visibilidade. Dessa forma, conseguirá se sentir confortável ao ver o ambiente com a sua personalidade.

Outro ponto é que, ao identificar o estilo do cômodo, é possível escolher um adesivo que se encaixe melhor. “Dá um toque especial e, ao mesmo tempo, mantém a originalidade do ambiente”, diz o profissional do QCola. 

Leia também: 6 tendências de papel de parede para inovar na decoração e mudar os ambientes 

Para uma pessoa mais discreta, vale apostar em adesivos menores e com linhas mais finas, que não tenham tanto destaque. “Existem muitos adesivos pequenos e com cores discretas, com as bolinhas, triângulos que ficam lindos quando espalhados pelas paredes”, destaca Dafne.

Já quem prefere opções mais chamativas, vale investir em desenhos coloridos, com linhas mais grossas, como, por exemplo, um modelo de mandalas. No caso de um quarto de bebê, dá para trazer uma forma em que o pequeno vai interagir. “Os temas de natureza são sempre muito alegres e trazem cores e vida aos quartos”, pontua Dafne. 

Leia mais:  Seios decorados para o Halloween fazem sucesso nas redes sociais

Em relação aos preços, o consumidor consegue encontrar modelos de diversos valores, inclusive na faixa de R$ 30. Em alguns casos, há até opções mais baratas. O importante é avaliar se adesivo escolhido é realmente do seu gosto e, a partir disso, verificar se o preço está dentro do orçamento previsto.

O que você deve saber antes de aplicar o adesivo de parede

adesivo de parede arrow-options
Reprodução/QCola

Adesivo de parede (esquerda), à venda no QCola, custa R$ 34 (tamanho pequeno); opção à direita custa R$ 47,72

A parede onde o adesivo vai ser aplicado precisa ser lisa, ou seja, sem nenhum tipo de textura. “É sempre bom passar um pano seco antes de iniciar a aplicação”, orienta Dafne. Para aplicá-lo com facilidade, utilize uma espátula e retire a película com cuidado. se for pintar a parede antes, o ideal é esperar até uma semana para a instalação do desenho. 

Leia também: Decoração de Natal: 6 ideias criativas e baratas para você fazer em casa

No geral, além dos cuidados acima, lembre-se identificar a sua personalidade, antes de tudo, ao escolher o adesivo de parede . “Comece pensando se quer um tema específico ou se prefere algo mais geométrico, por exemplo. Depois pense nas cores que mais agradam e, a partir daí, é só soltar a imaginação”, finaliza Dafne. 

Fonte: IG Mulher

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana