Momento Destaque

Mercado financeiro reduz estimativa de inflação este ano para 3,58%

Publicado

As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa para a inflação este ano. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) caiu de 3,60% para 3,58%. A informação consta no boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central (BC) que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

Para 2021, a estimativa de inflação se mantém em 3,75%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,50% em 2022 e 2023.

A projeção para 2020 está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente definida em 4,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

De acordo com as instituições financeiras, a Selic deve se manter em 4,5% ao ano até o fim de 2020. A manutenção da Selic, como prevê o mercado financeiro, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Leia mais:  Após autorização de Moro, Força Nacional atuará na fronteira entre Mato Grosso e Bolívia

Para 2021, a expectativa é que a taxa básica suba para 6,25%. E para 2022 e 2023, as instituições estimam que a Selic termine os dois períodos em 6,5% ao ano.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – se mantém em 2,30% para 2020. As estimativas das instituições financeiras para os anos seguintes, 2021, 2022 e 2023 também continuam em 2,50%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar está em R$ 4,04 para o fim deste ano e R$ 4,00 para 2021.

Saiba mais

Leia mais:  Polícia Civil prende em flagrante homem por tentativa de homicídio contra companheira
Edição: Graça Adjuto

Comentários Facebook
publicidade

Momento Destaque

Stalking poderá ser enquadrado na Lei Maria da Penha

Publicado

A perseguição de modo obsessivo, seja física ou virtual envolvendo pessoas sem nenhuma convivência doméstica, stalking, poderá se tornar o primeiro caso do país a ser enquadrado na Lei Maria da Penha. O feito à Justiça de São Paulo, foi realizado pela advogada de uma vítima. Passaram-se sete anos desde que um rapaz de 17 anos encantou-se por uma adolescente de 13. Ela acabou optando por não aceitar qualquer relacionamento com jovem, a partir de então ele então a persegui-la e a realizar ameaças nas redes sociais.

Comentários Facebook
Leia mais:  Quer ficar com o bumbum durinho? Aprenda a fazer o agachamento perfeito
Continue lendo

Momento Destaque

Com recuperação de 70% em 2019, Sorriso lidera ranking estadual de exportações

Publicado

O ano de 2018 foi de baixa nas exportações, em Sorriso, a recuperação no ranking estadual divulgado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços fez com que em 2019 o município contasse com uma elevação de 73,6% no valor de exportação. Em 2018 as exportações aproximaram-se de U$ 1 bilhão, enquanto no ano de 2019 o valor ultrapassou U$ 1,8 bilhão.

Os números fazem com que Sorriso assuma a posição do município que mais realizações exportações em Mato Grosso em 2019, sendo responsável por quase 12% de tudo o que Mato Grosso destinou ao mercado externo. Em cenário nacional, o município passou a ocupar a 22ª colocação.

Não apenas as exportações, mas as importações também cresceram em Sorriso, com um crescimento de 20% o município comprou U$ 258 milhões no mercado externo em insumos e maquinário agrícolas. Negócios fechados com o Canadá, Estados Unidos e Rússia. Os números favoráveis deixam um excedente de U$ 1,6 bilhão na balança comercial sorrisense.

A comercialização da soja bruta cresceu 87% rendendo U$ 948 milhões aos produtores rurais de Sorriso, sendo responsável por 50% de tudo que foi vendido. Os resíduos de soja tiveram um crescimento de 23% nas vendas e renderam U$ 156 milhões, correspondendo a 8,3% da fatia de exportação. O milho teve crescimento de 73% nas vendas e redeu U$ 756 milhões, igualmente os 40% da comercialização.

Leia mais:  Quer ficar com o bumbum durinho? Aprenda a fazer o agachamento perfeito

O aumento se deve a presença chinesa em Sorriso, com um aumento de 80% em relação a 2018, onde em 2019, adquiriu 37% da produção municipal. Chegando perto a Alemanha, com 5,8%, o México com 5,6%, o Irã, com 4,8% e a Espanha com 4,7%. Sorriso contabiliza exportações e importações com 52 países.

Comentários Facebook
Continue lendo

Momento MT

Momento Nacional

Momento Esportes

Momento Entretenimento

Mais Lidas da Semana