Momento Agro

Anvisa recebe até esta segunda(08) contribuições para consulta pública sobre Glifosato

Publicados

em

 

     O glifosato é um dos herbicidas mais utilizados no mundo, assumindo um papel importante na produção agrícola de diversos países, incluindo o Brasil. Por conta dessa sua ampla utilização, o produto tem sido alvo de constantes avaliações e debates.
 
     Aqui no país, chegou-se a discutir a suspensão do uso do herbicida, o que teria um impacto negativo gigantesco sobre os custos e o rendimento da produção. Agora, o glifosato é tema de uma consulta pública aberta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
 
      O prazo para o envio de manifestações sobre o herbicida já havia terminado. Mas a agência prorrogou a data por mais 30 dias para quem quiser enviar sua contribuição para a consulta pública. O novo prazo é 8 de julho. 
 
      A decisão foi tomada pela Anvisa para atender a solicitações de entidades da sociedade civil organizada. A entidade quer manter o uso do herbicida glifosato no Brasil, mas propõe restrições com as quais o setor produtivo não concorda.
 
      Uma delas é impedir que um mesmo profissional opere três atividades distintas com o glifosato, como preparo da calda, abastecimento do tanque e pulverização. Até o momento, a agência já recebeu mais de 2.600 manifestações no formulário de consulta pública.
 
     A Anvisa já concluiu que o glifosato não causa prejuízos à saúde e, assim, pode continuar a ser utilizado no país. A avaliação foi feita por técnicos da agência, com base nas evidências científicas mais atuais sobre o produto.
 
     No entanto, ao final da consulta pública, a agência vai analisar as contribuições e pode promover novos debates com entidades e pessoas que tenham manifestado interesse sobre o assunto, antes da deliberação final da diretoria colegiada.
 
     “O glifosato é um dos produtos mais seguros do grupo dos herbicidas, mas obviamente é preciso cuidados em sua aplicação, como ocorre com qualquer outro produto”, afirma o médico toxicologista Flávio Zambrone, presidente do Instituto Brasileiro de Toxicologia (IBTox).
 
     Zambrone explica que a consulta pública não é uma votação com poder de barrar o uso do glifosato do país. Mas ele afirma que é importante que quem utiliza o produto e conhece sua ação e a forma correta de aplicação participe da consulta pública, validando esse resultado.
Leia Também:  ETANOL/CEPEA: Depois de três semanas em alta, preço do hidratado volta a recuar
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Agro

AÇÚCAR/CEPEA: Indicador volta a subir

Publicados

em


Cepea, 27/07/2021 – As cotações do açúcar cristal voltaram a registrar elevação nos últimos dias no mercado spot do estado de São Paulo, de acordo com dados do Cepea. O Indicador CEPEA/ESALQ fechou a R$ 117,61/saca de 50 kg nessa segunda-feira, 26, avanço de 0,62% em relação ao dia 19. Atentas às projeções de quebra da safra deste ano, usinas paulistas continuaram restringindo a oferta para o spot, já que têm contratos a serem entregues aos mercados interno e externo. Compradores, por sua vez, até buscaram negócios a preços mais baixos; porém, tiveram êxito em apenas poucos casos, quando a negociação envolvia o açúcar Icumsa 180. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Leia Também:  AÇÚCAR/CEPEA: Indicador volta a subir
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA