Momento Agro

Aprosoja já distribuiu cerca de 3 mil bandeiras do Brasil em MT

Publicados

em


.

Fortalecimento Institucional

Aprosoja já distribuiu cerca de 3 mil bandeiras do Brasil em MT

O objetivo do Projeto Pátria no Campo é resgatar o patriotismo no agro

04/09/2020

Para resgatar o patriotismo no meio rural, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) já distribuiu cerca de 3 mil bandeiras do Brasil em todo Estado. A iniciativa faz parte do projeto Pátria no Campo, lançado em 2019 pela entidade. As distribuições foram intensificadas neste mês de setembro em comemoração a Independência do Brasil celebrada no dia em 07.

O símbolo patriota é entregue sem custo aos associados, que hasteiam as bandeiras nas propriedades rurais espalhadas pelos 25 núcleos da entidade. Lançado em fevereiro de 2019, o projeto teve adesão maciça dos produtores rurais. Delegado coordenador e produtor rural do núcleo de Sinop, Ilson Redivo já hasteou a bandeira do Brasil em sua fazenda.

“O Projeto Pátria no Campo resgata o patriotismo, passa valores de amor à pátria aos nossos filhos e colaboradores. Temos que enaltecer o Brasil que vivemos, eu agradeço a instituição por esse belíssimo trabalho”, enalteceu Redivo.

Para ao produtor rural do núcleo de Sorriso, Tiago Steffanelo, que também aderiu ao projeto, elogiou a iniciativa. “Eu aderi a campanha e já coloquei a bandeira do Brasil em minha propriedade. Quero destacar as cores da bandeira, o verde representa as matas que o produtor tanto preserva em cima de suas reservas legais, o azul que é a água também conservada pelo produtor. Isso é importante porque mostra que o maior defensor do meio ambiente é o homem do campo. Aprosoja está de parabéns pelo projeto”, pontuou.

“O projeto da bandeira é importante para levantar o nosso patriotismo, essa vontade do povo servir a pátria e ajudar o Brasil. O produtor está do lado do bem, ele quer trabalhar, ver o país crescer e ajudar a nação”, declarou o produtor rural do núcleo de Sorriso, Silvano Filipeto.

Leia Também:  AproClima passa a disponibilizar mapa interativo de umidade no solo

Vice-presidente da Aprosoja Mato Grosso, Fernando Cadore, lembra da grande adesão ao programa desde o lançamento. “Esse projeto surgiu através de uma ideia que tivemos numa viagem aos Estados Unidos. Lá observamos como se comporta o produtor rural em relação ao patriotismo. É um projeto de sucesso, muito bem aceito pelos nossos associados”, afirmou.

“O Projeto Pátria no Campo é o símbolo do produtor rural. Vamos mostrar nosso orgulho ao Brasil adquirindo a bandeira do país. Agora disponibilizamos o símbolo em dois tamanhos, uma que poderá ser hasteada na entrada da fazenda e outra no interior da propriedade”, conclamou o presidente da Aprosoja, Antonio Galvan.

Os produtores rurais que ainda não aderiram ao Projeto Pátria no Campo podem procurar os Delegados Coordenadores dos Núcleos, Supervisores de Projeto da Aprosoja ou através do Canal do Produtor, no telefone (65) 3027-8100.

Para resgatar o patriotismo no meio rural, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) já distribuiu cerca de 3 mil bandeiras do Brasil em todo Estado. A iniciativa faz parte do projeto Pátria no Campo, lançado em 2019 pela entidade. As distribuições foram intensificadas neste mês de setembro em comemoração a Independência do Brasil celebrada no dia em 07.

O símbolo patriota é entregue sem custo aos associados, que hasteiam as bandeiras nas propriedades rurais espalhadas pelos 25 núcleos da entidade. Lançado em fevereiro de 2019, o projeto teve adesão maciça dos produtores rurais. Delegado coordenador e produtor rural do núcleo de Sinop, Ilson Redivo já hasteou a bandeira do Brasil em sua fazenda.

“O Projeto Pátria no Campo resgata o patriotismo, passa valores de amor à pátria aos nossos filhos e colaboradores. Temos que enaltecer o Brasil que vivemos, eu agradeço a instituição por esse belíssimo trabalho”, enalteceu Redivo.

Leia Também:  SUÍNOS/CEPEA: Poder de compra frente a insumos de alimentação sobe pelo 5º mês

Para ao produtor rural do núcleo de Sorriso, Tiago Steffanelo, que também aderiu ao projeto, elogiou a iniciativa. “Eu aderi a campanha e já coloquei a bandeira do Brasil em minha propriedade. Quero destacar as cores da bandeira, o verde representa as matas que o produtor tanto preserva em cima de suas reservas legais, o azul que é a água também conservada pelo produtor. Isso é importante porque mostra que o maior defensor do meio ambiente é o homem do campo. Aprosoja está de parabéns pelo projeto”, pontuou.

“O projeto da bandeira é importante para levantar o nosso patriotismo, essa vontade do povo servir a pátria e ajudar o Brasil. O produtor está do lado do bem, ele quer trabalhar, ver o país crescer e ajudar a nação”, declarou o produtor rural do núcleo de Sorriso, Silvano Filipeto.

Vice-presidente da Aprosoja Mato Grosso, Fernando Cadore, lembra da grande adesão ao programa desde o lançamento. “Esse projeto surgiu através de uma ideia que tivemos numa viagem aos Estados Unidos. Lá observamos como se comporta o produtor rural em relação ao patriotismo. É um projeto de sucesso, muito bem aceito pelos nossos associados”, afirmou.

“O Projeto Pátria no Campo é o símbolo do produtor rural. Vamos mostrar nosso orgulho ao Brasil adquirindo a bandeira do país. Agora disponibilizamos o símbolo em dois tamanhos, uma que poderá ser hasteada na entrada da fazenda e outra no interior da propriedade”, conclamou o presidente da Aprosoja, Antonio Galvan.

Os produtores rurais que ainda não aderiram ao Projeto Pátria no Campo podem procurar os Delegados Coordenadores dos Núcleos, Supervisores de Projeto da Aprosoja ou através do Canal do Produtor, no telefone (65) 3027-8100.

 

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Propaganda

Momento Agro

CITROS/CEPEA: Com baixo volume de chuvas, citricultor segue preocupado

Publicados

em


.

Cepea, 25/09/2020 – Choveu no início desta semana em algumas regiões citrícolas do estado de São Paulo, mas o volume ainda foi baixo. Com isso, produtores consultados pelo Cepea seguem preocupados com o desenvolvimento dos frutos da safra 2020/21. Quanto à venda de laranjas no mercado de mesa paulista, a procura por valência e natal vem se intensificando, principalmente devido aos preços mais atrativos frente aos da pera. Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a valência foi comercializada à média de R$ 30,30/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 6,8% frente à da semana anterior. Para a pera, a média semanal está em R$ 34,03/cx, elevação de 3,1% no mesmo comparativo. Com relação ao mercado de lima ácida tahiti, colaboradores do Cepea indicam que, apesar da baixa disponibilidade da variedade, os preços estão enfraquecidos, devido à pressão exercida por compradores e à desaceleração das exportações. Na parcial da semana, a tahiti tem média de R$ 64,35/cx de 27 kg, colhida, queda de 4,8% em relação à anterior. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Leia Também:  MELÃO/CEPEA: Europa segue como principal destino da safra 2020/21

 

Fonte: CEPEA

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA