Momento Agro

Circuito Universitário reúne mais de 1.200 pessoas na primeira semana

Publicados

em

Fortalecimento Institucional

Circuito Universitário reúne mais de 1.200 pessoas na primeira semana

Evento continua na última semana do mês

18/10/2019

A primeira semana do Circuito Universitário realizado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), reuniu cerca de 1.260 participantes que assistiram a palestra do professor doutor Ricardo Felício, sobre os mitos e verdades do Aquecimento Global. Entre os dias 14 e 17 de outubro evento passou por Diamantino, Nova Xavantina, Cuiabá, Várzea Grande e Campo Novo do Parecis e segue para Região Norte e Médio Norte nos dias 28 a 31 do mesmo mês.

Direcionado para estudantes universitários, o Circuito Aprosoja Universitário está na sua sexta edição. Principal objetivo é proporcionar aos alunos conhecimentos extracurriculares e contribuir com a formação dos futuros profissionais.

Com dados científicos, a palestra do professor doutor Ricardo Felício oferecida aos acadêmicos esse ano traz um viés completamente diferente sobre o aquecimento global. A tese do cientista desmistifica diversos pontos sobre o tema, dentre eles de que a ação humana seja responsável pelas mudanças climáticas. Professor doutor afirma que o clima varia por ações naturais organizadas em ciclos.

“O clima varia, tanto para cima quanto para baixo, mas exatamente o que nós estamos contestando é se o homem tem essa interferência. Então a mudança climática de fato é o ser humano com suas atividades, com a sua existência, com a sua sobrevivência no meio natural muda o clima da terra? Aí mostramos que isso não é possível porque os entes de maior intensidade como o sol, os oceanos, os vulcões, nuvens se sobrepõe a qualquer ação humana no clima planetário”, explicou o cientista.

Leia Também:  MANDIOCA/CEPEA: Demanda ativa sustenta preço da raiz

Outro fator desmistificado na palestra é a interferência que o dióxido de carbono no clima. “Na verdade, é o CO² quem acompanha as mudanças climáticas e não ele quem as proporciona”, pontua Felício.

Doutoranda Dani Moraes assistiu a palestra na Universidade de Cuiabá e defende que a dúvida é mestre da ciência, por isso avalia como importante palestras como a do doutor Ricardo Felício, que questionam teses antigas. “Bem importante ver os contrapontos, conhecer as ideias que surgem do conhecimento científico. A ciência vem a partir do questionamento e não existe ideia pronta, por isso é sempre importante ver outros pontos de vista para agregar sempre”, disse.

“É mais do que excelente, porque a nível mundial existem vários grupos que propagam mentiras ideológicas. Então a gente saber e conhecer análises científicas que desmistificam muitas teses, é importante para levarmos isso as propriedades e sociedade. Nós como futuros agrônomos vamos estar mostrando a verdade para os produtores”, avaliou o acadêmico de agronomia em Campo Novo do Parecis, Elizandro Jaskulski.

Leia Também:  SOJA/CEPEA: Valorização do dólar eleva preço do grão no Brasil

Diretor administrativo da Aprosoja Mato Grosso, Lucas Costa Beber disse que a primeira semana de circuito foi positiva e que o evento é uma oportunidade que a entidade tem de se aproximar da sociedade. “Muito satisfatória, tivemos um público muito bom e interessado em aprender mais. Essa também é uma oportunidade da Aprosoja e dos produtores do Estado, se aproximarem da sociedade principalmente através dos universitários, levando informações importantes, de qualidade e com embasamentos científicos”, avaliou.  

Na semana do dia 28 a 31 de outubro o Circuito Aprosoja Universitário levará a palestra sobre os mitos e verdades do aquecimento global nos municípios de Sinop, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum e Tangará da Serra. Veja programação completa abaixo:

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Agro

Pioneiro em Nova Mutum, falece aos 77 anos, Vitelio Costa Beber

Publicados

em

PESAR

Pioneiro em Nova Mutum, falece aos 77 anos, Vitelio Costa Beber

O produtor Vitelio Costa Beber, chegou com os irmãos em Mato Grosso. Ele deixa filhos e esposa

16/05/2022

Nova Mutum perdeu na manhã desta segunda-feira (16/05), um dos pioneiros do município, Vitelio Costa Beber, por decorrência de pneumonia.

Nascido na pequena cidade de Pejuçara na região noroeste do Rio Grande do Sul, Vitelio chegou em Nova Mutum, junto com seus irmãos, em 1980, quando o município Mato-Grossense tinha apenas um ano de fundação.

Referência em produção de soja e milho no estado, Vitelio criou quatro filhos. Cristiano Costa Beber, Cristiane Costa Beber, Adriano Costa Beber (in memoriam) e Lucas Luís Costa Beber, atual Vice-Presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

“Meu pai foi guerreiro, passou por várias lutas nos últimos dois anos, dessa vez teve uma pneumonia forte, devido outras comorbidades e não resistiu”, explica Lucas Costa Beber.

A diretoria e os colaboradores da Aprosoja-MT, se solidarizam com a dor dos familiares, amigos e se unem em oração pedindo para que Deus conforte a todos.

Leia Também:  Alta no preço dos alimentos é tema de entrevista do programa Mitos & Fatos com presidente da Aprosoja-MT

“Perdemos uma pessoa muito especial, Vitelio é um pioneiro em Nova Mutum e com muita dedicação criou sua família. Nós da Aprosoja Mato Grosso nos solidarizamos com a família Costa Beber”, lamenta o Presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore

O velório acontece na cidade natal, em Pejuçara-RS e o sepultamento acontecerá em Mato Grosso.

Na imagem, Vitelio Costa Beber com os netos.

Fonte: Augusto Camacho

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA