Momento Agro

IPPA/CEPEA: Alta do IPPA/CEPEA em agosto supera os 10%

Publicados

em


.

Cepea, 18/09/2020 – O IPPA/CEPEA (Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários) registrou expressiva alta nominal de 10,5% de julho para agosto. Segundo pesquisadores do Cepea, esse resultado se deve às variações positivas observadas nos índices de grupos de produtos, com destaque para o IPPA-Grãos, que avançou 12,5%; seguido pelo IPPA-Hortifrutícolas, com elevação de 11,9%; pelo IPPA-Pecuária, com aumento de 10,3% e pelo IPPA-Cana e Café, com alta de 4%. No caso dos grãos, a soja e o milho foram os produtos que exerceram maior influência sobre o avanço do índice. Destaca-se também forte a variação nominal mensal de 22% do preço do arroz em casca. Entre os hortifrutícolas, o aumento refletiu sobretudo as valorizações da banana, do tomate e da uva. Quanto ao índice da pecuária, destacaram-se as altas nos preços dos frangos, dos suínos, do leite e do boi gordo. O índice composto por cana-de-açúcar e café, acompanhado desde junho, teve seu resultado impulsionado pela elevação no preço do café. Na mesma comparação, o IPA-OG-DI Produtos industriais, calculado e divulgado pela FGV, teve alta de 4,71% – logo, de julho para agosto, os preços agropecuários subiram frente aos industriais da economia. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Leia Também:  Governo altera redação da NR31
Fonte: CEPEA

Propaganda

Momento Agro

SUÍNOS/CEPEA: Valores de produtos suinícolas operam nas máximas reais

Publicados

em


Cepea, 29/10/2020 – O movimento de alta nos preços do suíno vivo e da carne foi intensificado nesta segundo quinzena de outubro. Segundo pesquisadores do Cepea, enquanto a oferta de animais para abate segue restrita – o que, consequentemente, limita a produção de carcaças e cortes –, as exportações da carne apresentam forte ritmo neste mês. Diante disso, os valores da maioria dos produtos suinícolas levantada pelo Cepea estão em patamares recordes reais das respectivas séries. No caso do suíno vivo, além da oferta reduzida e da demanda aquecida por parte da indústria, os preços elevados dos principais insumos da atividade, milho e farelo de soja, motivam produtores a buscarem maiores valores na comercialização do animal, no intuito de garantir rentabilidade da atividade. Para as carnes, agentes do setor reajustam seus preços para seguir a tendência do vivo, mas já indicam dificuldades no repasse ao atacado. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

Leia Também:  ALGODÃO/CEPEA: Preço nominal é o maior da série do Cepea
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA