Momento Agro

MANDIOCA/CEPEA: Quantidade processada nas fecularias é a menor desde janeiro

Publicados

em

Cepea, 21/10/2019Apenas parte dos produtores de mandioca tem lavouras disponíveis para colheita e comercialização nas regiões acompanhadas pelo Cepea. Ao mesmo tempo, por conta da baixa rentabilidade e da seca prolongada, esses agentes seguem com pouco interesse na entrega do produto às fecularias, que, por sua vez, demandaram maiores quantidades da raiz, por conta da melhora na comercialização nas duas últimas semanas. Com a baixa oferta de matéria-prima, muitas firmas trabalharam com menores quantidades, havendo casos em que a moagem teve que ser interrompida. Estimativas do Cepea apontam que, entre 14 e 18 de outubro, 17,6 mil toneladas de mandioca devem ter sido processadas pelas fecularias, queda de aproximadamente 18% frente ao apurado no período anterior e o menor volume processado desde a segunda semana de janeiro/19, quando a maioria das empresas estava em recesso ou manutenção e a moagem ficou em 11,7 mil toneladas. A ociosidade industrial, por sua vez, foi de 80% da capacidade instalada. Quanto às cotações, o preço médio nominal a prazo para a tonelada de mandioca posta fecularia entre 14 e 18 de outubro foi de R$ 342,32 (R$ 0,5954 por grama de amido na balança hidrostática de 5 kg), 9,9% acima da média anterior e a maior desde março deste ano, em termos nominais. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Leia Também:  FRANGO/CEPEA: Em mercado lento, preços recuam em novembro
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Agro

CITROS/CEPEA: Com demanda abaixo da oferta, laranja pera se desvaloriza

Publicados

em


Cepea, 03/12/2021 – Em novembro, com a demanda abaixo da oferta (que vem sendo favorecida pelo retorno das chuvas no estado de São Paulo desde outubro), os preços da pera caíram. De acordo com dados do Cepea, a variedade foi negociada à média de R$ 45,01/cx de 40,8 kg, na árvore, valor 9,8% inferior ao de outubro/21, mas 3,8% superior ao do mesmo mês do ano passado, em termos nominais. Nesta semana, especificamente, o mercado de laranja de mesa se mantém calmo, e os preços continuam com leve tendência de queda. Agentes do setor comentam que o clima instável, com períodos de chuva, e o fim de mês podem ter limitado o consumo neste segmento. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Leia Também:  FRANGO/CEPEA: Em mercado lento, preços recuam em novembro
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA