Momento Agro

Primeiras chuvas já aparecem nos mapas da região Central do país a partir de 20 de setembro

Publicados

em

 

     As previsões metereológicas do Inmet trazem boas notícias para o produtor do Paraná. Os dados do Inmet indicam uma mudança nos volumes de chuvas para acontecer na região Sul, principalmente no Paraná e também na região Central do país. Produtores da região aguardam as chuvas para iniciar o plantio da soja. 
 
     Apesar da boa notícias, os produtores ainda enfrentarão mais uma semana de tempo seco em todo o país, inclusive no Paraná. "Agora já apresenta na atmosfera uma melhor condição de chuva pro Paraná e chuvas significativas, devendo ocorrer já no final na outra semana", explica Francisco de Assis Diniz – Chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet.
 

     A próxima semana será novamente marcada por estiagem, altas temperaturas e baixa umidade relativa do ar. Ele explica ainda que os produtores enfrentarão mais esse período de seca, devido um bloqueio na atmosfera que não deixa a frente fria avançar na região. Nos próximas dias podem ocorrer pequenas chuvas no litoral de São Paulo, podendo ocasionar quedas nas temperaturas. 
 
     As previsões dos próximos dias para o Paraná, indicam chuvas previstas de 40 a 60 milímetros na parte Norte, podendo chegar a 100 milímetros na região Sul. A previsão indica cinco dias de chuvas para o estado.
 
     Como as temperaturas estão elevadas, as chuvas previstas vêm sempre associadas com pancadas de chuvas e trovoadas.Ele ressaltou ainda que apesar dos números previstos para o Paraná serem significativos, ainda não representam o início oficial das chuvas. 
 
     Com cidades há quatro meses sem chuva, a região do café, em Minas Gerais, também voltar a ter chuvas a partir do próximo dia 23. Os cafeicutores aguardam as condições climáticas para que o início da florada aconteça e poder avaliar qual o tamanho da carga de produção. "Vai ter boas chuvas e deve dar pelo menos quatro dias de chuvas. Vai ter chuvas na faixa de 50, 70 a 100 milímetros", explica. 
 
     Últimos dias
 
     Nos últimos dias não foram registradas chuvas significativas em grande parte do país. Segundo o Inmet, as regiões Sul e Sudeste do Rio Grande do Sul teve as chuvas mais significativas, entre 80 a 100 milímetros. O Leste da Bahia, assim como alguns pontos de Sergipe e Alagoas registraram chuvas de 40 a 60 milímetros. 

Leia Também:  CITROS/CEPEA: Clima quente favorece demanda por laranjas
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Agro

CITROS/CEPEA: Clima quente favorece demanda por laranjas

Publicados

em


Cepea, 24/09/2021 – Segundo pesquisadores do Cepea, a procura por laranjas esteve firme no mercado de mesa paulista nos últimos dias, influenciada pelo aumento das temperaturas em todo o estado. A demanda por laranjas tardias, especificamente, se aqueceu ligeiramente, favorecida pela melhor qualidade das frutas e pelos preços mais atrativos frente aos da pera. Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a valência foi comercializada à média de R$ 39,10/cx com 40,8 kg, na árvore, elevação de 5,9% frente à da semana anterior. A pera, por sua vez, foi negociada a R$ 46,76/cx com 40,8 kg, na árvore, avanço de 2,9% no mesmo comparativo. LIMA ÁCIDA TAHITI – A demanda não reagiu significativamente para a tahiti como aconteceu com a laranja. Assim, o baixo calibre segue influenciando negativamente as cotações. De acordo com dados do Cepea, na semana, a tahiti teve média de R$ 30,45/cx com 27 kg, colhida, queda de 8,5% em relação ao período anterior. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Leia Também:  FRANGO/CEPEA: Ritmo de vendas de carne diminui; preços recuam
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA