Momento Cidades

AMM solicita a liberação de profissionais da saúde para reforçar o combate a pandemia nos municípios

Publicados

em


.

A Associação Mato-grossense dos Municípios encaminhou ás prefeituras uma orientação sobre a contratação de novos profissionais para a linha de frente no combate a Covid-19. Os gestores municipais ainda estão enfrentando dificuldades quanto a estrutura de equipamentos e pessoal nas unidades de saúde.

O presidente da Associação Mato-Grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, encaminhou antes ao Ministério da Saúde, uma solicitação quanto a liberação de profissionais federais para reforçar as equipes locais no enfrentamento a pandemia, através do programa “Brasil Conta Comigo”.

A AMM argumentou que tendo em vista a situação de Mato Grosso, em decorrência da pandemia, ainda é m crescente o número de casos confirmados, como também o índice de óbitos no estado. “Diante da taxa de ocupação de leitos de UTIs em  94,1%, conforme os Boletins da Secretaria Estadual de Saúde, há uma preocupação constante dos gestores municipais”, alertou.

Considerando o cenário atual da pandemia no estado, ainda é necessária uma atenção com a estrutura hospitalar, com implantação e ou ampliação de novos leitos de UTIs, além de aquisições dos equipamentos, insumos e medicamentos. Nesse momento, é imprescindível a contratação de profissionais que atuarão na linha de frente nas unidades de Saúde.

Alguns profissionais foram contaminados e afastados de suas funções, o que compromete ainda mais o funcionamento da rede hospitalar. Existe um déficit substancial no quadro de profissionais necessários para o enfrentamento da pandemia.

A AMM solicitou em caráter de urgência que Mato Grosso seja contemplado com as ações do programa ‘Brasil Conta Comigo’ coordenado pelo Ministério da Saúde, que destina profissionais da área da saúde para reforçar as equipes locais no enfrentamento da  Covid-19.

Em resposta do  Ministro Interino da Saúde, Eduardo Pazuello, as orientações serão repassadas em relação as  providências a serem tomadas pelos municípios. Os gestores municipais deverão apresentar a necessidade de novas contratações temporárias de servidores públicos federais.

 

Leia Também:  AMM realizará videoconferência
Fonte: AMM

Propaganda

Momento Cidades

AMM realizará videoconferência sobre as condutas vedadas em ano eleitoral

Publicados

em


.

As condutas vedadas em ano eleitoral serão abordadas em uma videoconferência, que será realizada pela Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM, no próximo dia 24 de setembro (quinta-feira) das 14h às 17h, com os prefeitos, presidentes de câmaras municipais e assessores jurídicos das prefeituras. O encontro remoto terá a participação de representantes do Tribunal Regional Eleitoral-TRE e da Procuradoria Geral de Contas do Tribunal de Contas do Estado-PGC/TCE.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, que conduzirá a videoconferência, ressalta a importância do evento para os gestores municipais, que serão orientados sobre as restrições impostas aos agentes públicos, neste ano de eleições municipais. “Sem dúvida, será uma grande oportunidade para esclarecer as dúvidas sobre as vedações e os procedimentos a serem adotados para cumprir todas as exigências legais”, alertou.

Após a abertura, o primeiro convidado a orientar os gestores, será o Procurador Geral de Contas, Alisson Alencar, representante da Procuradoria Geral de Contas do TCE/MT.  Ele vai falar sobre as contas públicas em período eleitoral.

Em seguida, o professor e ex-diretor do Tribunal Regional Eleitoral-TER/MT, Nilson Fernando Gomes Bezerra. Ele abordará as condutas vedadas no último ano de mandato, segundo as implicações da Lei de Responsabilidade Fiscal-LRF.  

O juiz e membro do TRE/MT, no biênio 2012-2014, o professor, José Luiz Blaszak, vai falar sobre as condutas vedadas aos agentes públicos em período eleitoral.

No final da videoconferência, cada prefeito terá um espaço para expor o seu ponto de vista e sanar eventuais dúvidas. O presidente da AMM, ressalta que, considerando a iminência do final de mandato os gestores tem interesse em saber mais sobre as regras vigentes, seguindo os preceitos da Lei de Responsabilidade Fiscal e da Lei Eleitoral. “Como também receber as orientações quanto aos cuidados no fechamento da gestão, a fim de se evitar apontamentos junto aos órgãos de controle. Serão esclarecidas as regras do pleito eleitoral e as mudanças decorrentes do cenário político atual”, observou Fraga.

 

Leia Também:  CNM recomenda ações em saúde sanitária para retomada das aulas

 

 

 

 

Fonte: AMM

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA