Momento Cidades

Bagaceira: Hospital São Benedito em Cuiabá que pegou fogo domingo funciona há 07 anos sem Alvara contra incêndio e pânico. Quem assume isso?

Publicados

em

Inaugurado em abril de 2015, Hospital Municipal São Benedito (HMSB) funciona há 7 anos sem o alvará de segurança contra incêndio e pânico, emitido pelo Corpo de Bombeiros (CBM). Termo de notificação chegou a ser emitido na época, dando prazo para readequações da unidade, o que não foi cumprido. Situação só se tornou pública após incêndio registrado no prédio na noite de domingo (15).  

De acordo com o comandante do 1º Batalhão do CBM, tenente-coronel Mário Henrique Faro Ferreira, a ausência do documento não impede o funcionamento do hospital, mas uma nova notificação, via Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), será feita à Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) estabelecendo prazo para que as adequações necessárias sejam realizadas.  

Segundo o tenente-coronel, apesar do hospital estar sem o alvará, os equipamentos preventivos, como extintores e hidrantes, estavam aptos para serem usados. “Tanto é que usamos um dos hidrantes para conter as chamas. Os extintores estavam funcionando, mas nem chegamos a utilizá-los, porque o problema maior foi a fumaça e não o fogo”.  

Leia Também:  Enxugar gelo: Mauro Mendes pede ao Congresso leis mais rígidas para combater o Estado Paralelo do crime organizado

Conforme Ferreira, o fogo ficou concentrado em apenas um cômodo de 20 metros quadrados, no 2º andar. O prejuízo material se restringiu ao aparelho de ar-condicionado e a estrutura não foi comprometida. Toda a ação de socorro a pacientes e funcionários durou cerca de 4 horas, sendo que apenas 15 minutos foram necessários para conter as chamas. “No final tudo ocorreu bem, não houve registro de intoxicação”.  

Ao todo, o Corpo de Bombeiros dispôs de 34 militares e 9 viaturas, sendo que destas 3 eram ambulâncias, que auxiliaram no transporte de pacientes para outras unidades médicas.  

O tenente-coronel informou que uma reunião deve ocorrer entre o órgão e a empresa responsável pela administração do HMSB, quando haverá a notificação sobre as readequações.  A Prefeitura de Cuiabá deveria , sim, também ser convocada para esta reunião. O Poder público também é responsavel pelo caos do Hospital São Benedito.

Clima de tranquilidade  

Diferente do cenário de guerra instalado no HMSB na noite do último domingo, a segunda-feira (16) foi de tranquilidade na unidade. Sem pacientes internados, o movimento era apenas de alguns funcionários que realizavam a limpeza do prédio e outros que faziam o atendimento de familiares que se dirigiam ao hospital para buscar pertences de pacientes que ficaram para trás. O setor ambulatorial e administrativo estava funcionando normalmente.  

Leia Também:  Procon Cuiabá orienta consumidores na compra dos presentes para o Dia dos Pais

Medicamentos também saíam do local em veículos comuns e da ECSP com destino a uma das 4 unidades hospitalares (Hospital Municipal de Cuiabá, antigo Pronto Socorro, Hospital Estadual Santa Casa e Metropolitano) para onde os pacientes foram encaminhados.

A questão maior é a seguinte: Quem assume essa irresponsabilidade de um hospital público funcionar irregularmente colocando em risco vidas humanas?  Claro! ninguem vai assumir!  E, quais as providências que o Ministério Público, que se diz o guardião da sociedade, poderia adotar?

 

Otaio Ventureli(da redação com GD)

Momento Cidades

Servidores de Sinop MT passam por treinamento para configuração e manutenção de semáforos

Publicados

em

Servidores da secretaria municipal de Trânsito e Transporte Urbano de Sinop MT passaram por treinamento técnico para aprenderam as configurações e também realizar eventuais manutenções em semáforos.

A ação foi ministrada pela empresa responsável pela instalação dos novos equipamentos em ruas e avenidas da Cidade. 

O objetivo, segundo o secretário de Trânsito, Major Joubert Sacramento é proporcionar mais agilidade no suporte dos equipamentos, quando necessário.

“Também é uma forma de preparar os servidores, com o conhecimento necessário, e consequentemente gerar economia caso haja necessidade de manutenções nos aparelhos”, disse. 

Um dos servidores que participou do treinamento, o guarda municipal, Ralph Figueiredo explicou um pouco sobre o conteúdo ministrado.

“Aprendemos as configurações do semáforo em si, que é inteligente, tem um computador dentro dele, então conseguimos fazer configurações de formas diferentes, de acordo com a necessidade do local, da secretaria e das vias”. 

Com a modernidade dos equipamentos adquiridos pela Prefeitura, é possível, por exemplo, modificar configurações de tempo da abertura e fechamento do sinal.

Leia Também:  Secretarias de Esporte e da Pessoa com Deficiência alinham detalhes para o Campeonato Pixote

“Conseguimos configurar se vai abrir uma faixa, duas faixas ao mesmo tempo, se vai abrir para o pedestre. É possível configurar de várias formas”. 

Agora, a ideia é replicar esse conhecimento.

]“Vamos começar a ir para ruas e verificar o que for necessário. Dar apoio nas configurações, manutenções para podermos também estar alinhados com o trabalho, no mesmo nível de conhecimento, e prestar um serviço de qualidade”, enfatizou.

 

Otavio Ventureli(da redação com Ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI