LUCAS DO RIO VERDE

Acadêmicos da UAB/UFMT apresentam cases relacionados às políticas públicas

Publicados

em

 

 

Acadêmicos do curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade Aberta do Brasil (UAB) realizaram, na manhã deste sábado (27), a apresentação de estudo de casos sobre as experiências, sendo elas boas ou não, nas políticas públicas da educação. Em Lucas do Rio Verde, a unidade é uma extensão das universidades Federal e Estadual de Mato Grosso e Instituto Federal – UFMT / Unemat/IFMT, e conta com apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação.

A atividade desenvolvida pelos 28 alunos do curso faz parte do conteúdo programático de encerramento da disciplina de Políticas Públicas I. Foram seis casos estudados de diversas regiões do Brasil. 

Na apresentação, os acadêmicos tiveram que apontar o que foi positivo naquela situação analisada, dentro do contexto de política pública (não partidária) pensada no bem comum. A coordenadora da UAB Lucas do Rio Verde, Juliana Gonçalves, destaca que a proposta da atividade vai ainda mais além.  

“A educação vai além dos portões da escola. Formar cidadãos críticos é o grande objetivo para que tenhamos uma sociedade com mais empatia e equidade”, disse Juliana.

Leia Também:  Emendas garantem água potável para mais de 300 famílias da Baixada Cuiabana

A apresentação do estudo marca também a retomada dos encontros presenciais da unidade. A coordenadora se mostrou otimista. “As expectativas são ótimas. A gente espera que cada vez mais retornem esses encontros presenciais, assim como as aulas, as provas, movimentando tudo por aqui novamente”.

Quem também está otimista com o retorno das atividades presenciais é Lucieide Oliveira. Ela é formada em Publicidade e Propaganda e busca agora com a UAB uma segunda graduação. “Eu acredito que esse retorno é de suma importância. Nós começamos o curso no final do ano passado e, por conta das aulas remotas, hoje estamos conhecendo os colegas presencialmente”.

Elaine Lovatel, secretária de Educação, esteve presente e destacou a importância desses novos profissionais em formação para a cidade. “Daqui quatro anos esses 28 alunos vão se formar e a gente espera que eles venham somar com o público pedagogo das redes municipal e particular que tanto precisam”. 

Sobre a UAB
O programa busca ampliar e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior, por meio da educação a distância. A prioridade é oferecer formação inicial a professores em efetivo exercício na educação básica pública, porém ainda sem graduação, além de formação continuada àqueles já graduados. 

Leia Também:  Profissionais da Saúde de Lucas do Rio Verde participam de reunião para tratar da vacinação contra a Covid em crianças

Outro objetivo do programa é reduzir as desigualdades na oferta de ensino superior e desenvolver um amplo sistema nacional de educação superior a distância. 

Há polos de apoio para o desenvolvimento de atividades pedagógicas presenciais, em que os alunos entram em contato com tutores e professores e têm acesso a biblioteca e laboratórios de informática, biologia, química e física.

Em Lucas do Rio Verde, a UAB está presente desde 2009 e, atualmente, oferece cursos em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), bacharelado em Administração Pública, Licenciatura plena em Matemática e Sistemas para Internet, além de graduação em História. 

Já na pós-graduação, há o curso de Ciências no Ensino Fundamental do programa ‘Ciência é Dez’, Diversidade e Educação Inclusiva no contexto das Ciências Naturais, Informática, entre outros.

LUCAS DO RIO VERDE

Lucas do Rio Verde começa a aplicar vacina contra a Covid-19 em crianças nesta quinta

Publicados

em

A Secretaria de Saúde de Lucas do Rio Verde anuncia que vai começar a aplicar a vacina contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos nesta quinta-feira (20). A imunização desse público será por meio de agendamento no site da prefeitura e ocorrerá nos PSFs VII Jardim Primaveras e XIII Parque das Américas.

Lucas do Rio Verde vai receber 460 doses pediátricas neste primeiro lote. Nessa fase, serão vacinadas crianças com deficiências permanentes ou comorbidades (confira a lista abaixo).

A previsão, conforme expectativa do Ministério da Saúde, é imunizar 7.638 crianças de 5 a 11 anos em Lucas do Rio Verde. No Brasil, são 20,5 milhões de crianças, conforme o IBGE.

Para serem vacinadas, as crianças devem estar acompanhadas dos pais ou responsável legal que tenha a guarda. Para comprovação da condição de risco, é preciso apresentar, no momento da vacinação, laudo médico ou comprovante da deficiência ou patologia.

É necessário apresentar, ainda, documento com foto ou certidão de nascimento, CPF e carteira vacinal.

Leia Também:  Horto Municipal de Lucas abriga estudo com clonagem de banana para agricultura familiar

A Secretaria de Saúde reforça que a aplicação da vacina contra a Covid-19 em crianças foi autorizada em 15 de dezembro do ano passado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e liberada, pelo Ministério da Saúde, no último dia 5 de janeiro.

A vacina será da marca Pfizer, com dosagem menor do que a utilizada em maiores de 12 anos, sendo 1/3 em relação à outra formulação. Além disso, os frascos terão a tampa da cor laranja para diferenciar das doses já usadas em outras faixas etárias.

A segunda dose para crianças de 5 a 11 anos deve ser aplicada 2 meses após a primeira dose.

A Anvisa recomendou que haja um tempo mínimo de 15 dias entre a aplicação da vacina contra a Covid e qualquer outra vacina do calendário infantil.

Mudança no esquema semanal de vacinação
Por causa do esquema de vacinação contra a Covid-19 em crianças, não haverá, a partir desta quinta-feira (20), aplicação de outras vacinas, Covid adulto ou vacinas de rotina, nos PSFs VII Jardim Primaveras e XIII Parque das Américas. Nessas unidades, haverá apenas a oferta das doses pediátricas da Pfizer.

Leia Também:  Homem envolvido em furtos de placas solares é preso pela Polícia Civil em Água Boa

Quem precisar tomar a 2ª dose da vacina da marca Janssen deverá se deslocar até os seguintes PSFs: I e II Rio Verde, IV Alvorada, V Pioneiro, VI Jardim das Palmeiras e XVII Vida Nova.

Comorbidades
A lista de comorbidades é definida pelo Ministério da Saúde:
• Insuficiência cardíaca
• Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
• Cardiopatia hipertensiva
• Síndromes coronarianas
• Valvopatias
• Miocardiopatias e pericardiopatias
• Doenças da aorta, grandes vasos e fístulas arteriovenosas
• Arritmias cardíacas
• Cardiopatias congênitas
• Próteses e implantes cardíacos
• Talassemia
• Síndrome de Down
• Diabetes mellitus
• Pneumopatias crônicas graves
• Hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3
• Hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo
• Doença cerebrovascular
• Doença renal crônica
• Imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos)
• Anemia falciforme
• Obesidade mórbida
• Cirrose hepática
• HIV

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA