LUCAS DO RIO VERDE

Aulão de dança do Viva Lucas reuniu dezenas de pessoas no Lago Ernani Machado

Publicados

em

Mesmo com o frio, dezenas de pessoas participaram do terceiro aulão de dança do Programa Viva Lucas, realizado no Lago Ernani Machado, na noite desta quarta-feira (18). A iniciativa da Prefeitura de Lucas do Rio Verde, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer, levou aos participantes muita alegria e animação durante as duas horas de encontro.

Dona Maria Aparecida participou da aula e frequenta as atividades no bairro Jardim Primaveras. Para ela, o projeto tem um papel terapêutico no combate à depressão. “Eu tô me sentindo muito bem e essa atividade está me ajudando muito”.

Andreia dos Santos acompanha o programa nas praças e afirma que não pensa em parar. “Eu passei um tempo sedentária depois que tive filhos. Então essa é uma das atividades que eu mais gosto de fazer, que eu me identifico e, mesmo com frio, eu fiz questão de estar aqui”.

Os aulões são realizados uma vez por mês, entretanto, as atividades de dança e funcional acontecem semanalmente nos bairros Bandeirantes, Cidade Nova, Menino Deus, Jardim Primaveras, Tessele Junior e Lago Harri Müller. O cronograma pode ser conferido no portal da Secretaria de Esporte e Lazer: https://www.lucasdorioverde.mt.gov.br/site/secretaria-conteudo/?text=esporte-e-lazer&cod=viva-lucas

Leia Também:  Lucas do Rio Verde participa do 1º Inquérito Nacional da Hanseníase

LUCAS DO RIO VERDE

22 pacientes de Lucas do Rio Verde MT são selecionados pelo Ministério da Saúde para participar de Evento sobre a hanseníase

Publicados

em

Pacientes de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, foram selecionados para participar do 1º Inquérito Nacional de Incapacidade Física em Hanseníase, coordenado pelo Ministério da Saúde, Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) Amazonas e Fundação Alfredo da Matta.

Ao todo foram selecionados 22 pacientes, já totalmente curados da doença e que fizeram tratamento entre 2015 e 2019.

Os pacientes foram escolhidos por meio de uma base de informações do Ministério da Saúde. O objetivo final do estudo é obter dados para elaborações de políticas públicas de combate à doença. A coleta de dados começou em abril e deve seguir até julho.

A avaliação dos pacientes foi realizada, nesta semana, no Espaço Saúde, por duas técnicas do Ministério da Saúde.

Uma delas é a Elaine Silva Nascimento, que pontuou que a ideia do Ministério da Saúde é realizar uma sondagem para conhecimento dos números de pacientes que foram de fato recuperados ou que desenvolveram incapacidade física, deformidade física ou que precisam de reabilitação após o tratamento da PoliQuimioTerapia (PQT).

Leia Também:  Atletas de Lucas do Rio Verde conquistam acesso para os Jogos Escolares Brasileiros

De acordo com a secretária de Saúde, Dra. Fernanda Heldt Ventura, essa avaliação dos pacientes luverdenses tem por objetivo estudar e estimar a frequência de capacidade física que o paciente tem após a cura total da doença.

“Lucas do Rio Verde contribuir com a vinda desse inquérito nacional é um reflexo de que estamos fazendo um bom trabalho no município e continuaremos trabalhando para que os pacientes continuem recebendo um bom acompanhamento”, finaliza.

Em Lucas do Rio Verde, o paciente com hanseníase é atendido em qualquer Unidade de Saúde da Atenção Básica (PSF).

Caso o diagnóstico seja confirmado, o morador  inicia o tratamento com os médicos e enfermeiros do seu PSF.

A hanseníase é uma doença infecciosa causada por uma bactéria que afeta exclusivamente seres humanos. A forma de transmissão ocorre pelas vias aéreas, por gotículas. O diagnóstico é feito por exames clínicos, sorologia específica e raspagem.

A doença é primeiramente neurológica, afeta os nervos mais superficiais da pele, e pode provocar formigamentos, dormência, câimbras, sensação de agulhada e pontadas.

Leia Também:  Mato Grosso faz parte da Segunda Edição da Operação "Guardiões do Bioma" - Combate as Queimadas

Só depois de anos de evolução dos sintomas, os pacientes começam a apresentar lesões na pele, como manchas e caroços.

Outra característica importante é que a bactéria da hanseníase tem o metabolismo lento, o que resulta na evolução lenta dos sintomas.

 

Otavio Ventureli(da redação com Ascom)

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI